Por que tenho dificuldades em desenvolver habilidades em Língua Inglesa?

Um estudo com professores em formação no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29051/el.v9i00.17219

Palavras-chave:

Dificuldades, Desenvolvimento, Habilidades, Língua Inglesa

Resumo

Este artigo discute as dificuldades de um grupo de professores em formação para desenvolver habilidades em língua inglesa. Tem como objetivos específicos mapear as dificuldades relacionadas com o desenvolvimento de habilidades em língua inglesa; compreender as possíveis causas dessas dificuldades e como as habilidades em língua inglesa são desenvolvidas pelos participantes da pesquisa. Para tanto, tomamos como paradigma as crenças e atitudes dos participantes e como base os estudos de Barcelos e Vieira-Abrahão (2006), Borg (2001, 2002), Despagne (2010), Walker et al. (2004) e Gardner (1985). Trata-se de um estudo qualitativo, realizado com um grupo de professores em formação, estudantes do curso de Letras/LIBRAS/Língua inglesa, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Os dados foram gerados com base em uma entrevista do tipo livre narrativa, realizada com dezessete participantes. O objetivo desta pesquisa é mostrar as dificuldades mapeadas e, assim, poder apresentar soluções para as respectivas mudanças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávius Almeida dos Anjos, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Santo Amaro – BA – Brasil

Professor Adjunto. Programa de pós-graduação em letras: cultura, educação e linguagens (PPGCEL/UESB) e em educação científica, inclusão e diversidade (PPGCID/UFRB).

Denise Chaves de Menezes Scheyerl, Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador – BA – Brasil

Professora titular. Programa de pós-graduação em língua e cultura (PPGLINC/UFBA).

Maria da Conceição de Melo Torres, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Amargosa – BA – Brasil

Professora Assistente II. Centro de formação de professores (CFP/UFRB).

Referências

BARCELOS, A. M. F.; VIEIRA-ABRAHÃO, M. H. (org.). Crenças e ensino de línguas: foco no professor, no aluno e na formação de professores. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

BORG, M. Learning to Teach: CELTA trainees' beliefs, experiences and reflections. 2002. 469 p. Thesis (Doctorate in Philosophy) – The University of Leeds School of Education, Inglaterra, 2002.

BORG, M. Teacher’s beliefs. ELT Journal, v. 55, n. 2, p. 186-188, 2001. DOI: 10.1093/elt/55.2.186. Disponível em: https://academic.oup.com/eltj/article/55/2/186/3114052. Acesso em: 15 jun. 2021.

BORG, S. Teacher cognition in language teaching: a review of research on what language teachers think, know, believe and do. Language teach, England, v. 36, p. 81-109, 2003. DOI: 10.1017/S0261444803001903. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/language-teaching/article/teacher-cognition-in-language-teaching-a-review-of-research-on-what-language-teachers-think-know-believe-and-do/F6B40C79983C27649FC1157D4023A776. Acesso em: 11 jun. 2021.

BORUCHOVITCH, E. et al. (org.). Dificuldades de aprendizagem no contexto psicopedagógico. Petrópolis, RJ: Vozes. 2001.

DESPAGNE, C. The Difficulties of Learning English: Perceptions and Attitudes in Mexico. Comparative and International Education, Canada, v. 39, n. 2, p. 55-74, 2010. DOI: 10.5206/cie-eci.v39i2.9154. Disponível em: https://ojs.lib.uwo.ca/index.php/cie-eci/article/view/9154. Acesso em: 11 jun. 2021.

GARDNER, R. C. Social Psychology and second language learning: the role of attitudes and motivation. London: Edward Arnold, 1985.

KRASHEN, S. Principals and practice in second language acquisition. California: University of Southern California, Pergamon Press, 2009.

KUBOTA, R. A Critical Examination of Common Beliefs about Language Teaching: From Research Insights to Professional Engagement. In: FANG, F.; WIDODO, H. P. Critical (Ed.). Perspectives on Global Englishes in Asia: Language Policy, Curriculum, Pedagogy and Assessment. Bristol, UK: Multilingual Matters, 2019. p. 348-365.

KUMARAVADIVELU, B. Language Teacher Education for a Global Society. A modular Model for Knowing, Analyzing, Recognizing, Doing and Seeing. New York: Routledge, 2012.

LEFFA, V. J. Por um ensino de idiomas mais includente no contexto social atual. In: LIMA, D. C. (org.). Ensino e aprendizagem de língua inglesa: Conversas com especialistas. São Paulo: Parábola Editorial, 2009. p. 179-190.

MOTA, K. S. Mulheres Brasileiras imigrantes nos Estados Unidos: (des)caminhos do bilinguismo em trajetória de identidades. In: CAVALCANTI, M. C.; BORTONI-RICARDO, S. M (org.). Transculturalidade, linguagem e educação. São Paulo: Mercado de Letras, 2007.

OXFORD, R. L. Language learning styles and strategies: Concepts and relationships. IRAL, v. 41, p. 271-278, 2003. DOI: 10.1515/iral.2003.012. Disponível em: https://www.degruyter.com/document/doi/10.1515/iral.2003.012/html. Acesso em: 11 jun. 2021.

PALLU, P. H. R. Língua inglesa e a dificuldade de aprendizagem da pessoa adulta. Curitiba: Positivo, 2008.

REIS, S. Perspectivas cognitivas na pesquisa sobre aprender a ensinar (leitura em inglês como língua estrangeira). In: SILVA, K. et al. (org.). A formação de professores de línguas: novos olhares. Campinas, SP: Pontes, 2012. v. 2, p. 107-161.

SCHMITZ, J. R. Ensino/aprendizagem das quatro habilidades linguísticas na escola pública: Uma meta alcançável? In: LIMA, D. (org.). Ensino e aprendizagem de língua inglesa: Conversas com especialistas. São Paulo: Parábola Editorial, 2009. p. 13-20.

WALKER, A. W.; SHAFERD, J.; LIAMS, M. “Not In My Classroom” Teacher Attitudes Towards English Language Learners in the Mainstream Classroom. In: NABE Journal of Research and Practice, v. 2, n. 1, p. 130-131, 2004. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/237626934_Not_In_My_Classroom_Teacher_Attitudes_Towards_English_Language_Learners_in_the_Mainstream_Classroom. Acesso em: 11 jun. 2021.

Publicado

28/04/2023

Como Citar

ANJOS, F. A. dos; SCHEYERL, D. C. de M.; TORRES, M. da C. de M. Por que tenho dificuldades em desenvolver habilidades em Língua Inglesa? : Um estudo com professores em formação no Brasil. Revista EntreLinguas, Araraquara, v. 9, n. 00, p. e023012, 2023. DOI: 10.29051/el.v9i00.17219. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/17219. Acesso em: 19 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.