Revisitando leitura(s) na formação de professores: reflexões sobre modelos presentes nos MDs de inglês como LE

Patrícia de Oliveira Lucas

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir alguns modelos de leitura e como eles tem sido trabalhados em contextos de escola pública. Dentre esses modelos, podemos citar as abordagens ascedente (bottom up) e descendente (top down), seguidas do modelo interativo. Depois de apresentar cada um desses modelos, pretendemos discutir como eles podem ser retratados em alguns materiais de ensino.

Palavras-chave


Leitura. Ensino. Modelo.

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMS, M. J.; COLLINS, A. A schema –theoretic view of reading. In: FREEDLE, R. O. (Org.) New directions in discourse processing. New Jersey: Ablex, 1979.

AUGUSTO-NAVARRO, E. H.; DE OLIVEIRA, L.; ABREU-E-LIMA, D. M. Teaching Pre-Service EFL Teachers to Analyze and Adapt Published Materials: an Experience from Brazil. In: GARTON, S.; GRAVES, K. International perspectives on materials in ELT. Palgrave Macmillan, p. 237- 252, 2014.

BRAGA, D. B.; BUSNARDO, J. Metacognition and foreign language reading: fostering awareness of linguistic form and cognitive process in the teaching of language through text. Lenguas Modernas, p. 129-149, 1993.

BRÁGGIO, S. L. B. Leitura e alfabetização: da concepção mecanicista à sociopsicolingüística. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992.

ESKEY, D.; GRABE, W. Interactive models for second language reading: perspectives on instruction. In: CARRELL, P.; DEVINE, J.; ESKEY, D. (Eds.) Interactive Approaches to second language reading. Cambridge: Cambridge University Press, p. 223-238, 1988.

GARTON, S.; GRAVES, K. International perspectives on materials in ELT. Palgrave Macmillan, 2014.

GATTOLIN, S. R. B. O vocabulário na sala de aula de língua estrangeira: contribuições para a elaboração de uma teoria de ensino-aprendizagem. 2005. 402 p. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) _ Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

GOODMAN, K. S. Reading: a psycholinguistic guessing game. Journal of the Reading Specialist, v. 4, p. 126-135, 1967.

HARWOOD, N. English language teaching textbooks. Content, Consumption, Production. Palgrave Macmillan, 2014.

KATO, M. A. O aprendizado da leitura. São Paulo: Martins Fontes, 1985.

KLEIMAN, A. Leitura: ensino e pesquisa. 2. ed. Campinas: Pontes, 1989.

LEFFA, V. J. Fatores da Compreensão na Leitura. Porto Alegre: Cadernos do IL, v.15, n.15, p. 143-159, 1996.

LUCAS, P. O. Os materiais didáticos de inglês como língua estrangeira (le) na prática de professores da escola pública: um Convite à Formação Reflexiva ou à Perpetuação do Ensino Prescritivo? Tese de Doutorado. 2016. Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, São Baulo, Brasil.

LUCAS, P. O. A trajetória de uma professora de leitura em LE (inglês)

repensando sua prática de ensino: contribuições para a formação do

profissional reflexivo. Dissertação de Mestrado. 2008. Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP.

MAJTHOOB, S. A. Adapting Materials to Meet the Literacy Needs of Young Bahraini

Learners. In: GARTON, S; GRAVES, K. International Perspectives on Materials in ELT. Palgrave Macmillan, p. 53-68, 2014.

MOITA LOPES, L. P. Discourse analysis and syllabus design: an approach to the teaching of reading. London: University of London. Tese (Doutorado), 1996. Department of English to Speakers of Other Languages.

SCARAMUCCI, M. V. R. O professor avaliador: sobre a importância da avaliação na formação do professor de língua estrangeira. In: ROTTAVA, L. Ensino-aprendizagem de línguas: língua estrangeira. Editora da UNIJUI, v.1, p.49-64, 2006,.

SCARAMUCCI, M. V. R. O papel do léxico na compreensão em leitura em língua estrangeira: foco no produto e no processo. 1995. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada). Universidade Estadual de Campinas - Instituto de Estudos da Linguagem,Campinas.

SCOTT, M. Lendo nas entrelinhas. Cadernos PUC, São Paulo, v. 16, 1983.

STANOVICH, K. E. Toward an interactive-compensatory model of individual differences in the development of reading fluency. Reading Research Quarterly, v.16, p. 32-71, 1980.




DOI: https://doi.org/10.29051/rel.v3.n1.jan-jun.2017.9076



Direitos autorais 2017 Revista EntreLínguas



Rev. EntreLínguas, Araraquara, SP, Brasil. e-ISSN: 2447-3529, ISSN: 2447-4045

DOI Prefix: 10.02951/rel

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.