Educação científica e realidade agropecuária em Cuba: algumas ideias sobre sua mudança epistemológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14i3.11530

Palavras-chave:

Agricultura sustentável, Cuba, Educação superior agropecuária, Epistemologia.

Resumo

Este artigo aborda a mudança epistemológica que hoje vai ganhando importância no contexto da Educação Superior agropecuária de Cuba. Significa que nesse contexto se vai abrindo uma nova visão do conhecimento científico, sua ontologia, gnoseologia, lógica, e método e sua relação com a tecnologia e o conhecimento dos camponeses, assim como seus condicionamentos e impactos sociais e ambientais. Esta mudança de paradigma epistemológico está relacionada com a necessidade do desenvolvimento sustentável da agricultura como alternativa ao modelo convencional de desenvolvimento agropecuário apoiado na monocultura, a dependência de altos insumos industriais importados e a prática de extensionismo agrário vertical-burocrático das instituições de produção de conhecimentos científicos. O estudo foi elaborado mediante a revisão bibliográfica-documental e a sistematização da experiência docente e de pesquisa dos autores no campo da filosofia, a epistemologia e a metodologia da pesquisa em educação.

Biografia do Autor

Eduardo Francisco Freyre Roach, Grupo de Pesquisa Filosofia e Educação, Universidade Regional de Blumenau (FURB)

Possui Pós doutorado em Educação pela Universidade Universidade Estadual de Campinas (2007). doutorado em Ciencias Filosóficas pela Universidade Estadual Mijail Lomonosov, Rússia, (1989). Mestrado em Estudos de Budismo por la Universidad de Hong Kong (HKU, 2014). Licenciatura em Filosofia e Mestrado em Filosofia pela Universidade Estadual Mijail Lomonosov de Moscou (MGU, 1983). Professor da Universidade Agraria de la Habana (desde 1983 a 2010). Tem experiência como orientador de Doutorado e Mestrado. Trabalha nas áreas de Filosofia e Epistemologia, Educação e Educação Comparada, Ensino Superior, Educação Ambiental, Saúde, Educação Física, Metodologia da Pesquisa, Mapeamento da produção científica, Estudos Sociais da Ciência e da Tecnologia (ESCT), Sociologia e Agroecologia, Educação Intercultural, Bioética. Consultor ad-hoc de publicações periódicas. Tem experiência de Ensino em Cursos de Graduação e/ou Pós graduação em Filosofia Educação Superior, Educação, Ciências Sociais e Humanas, Ciências Agropecuárias, Saúde, Educação Física. Pesquisador colaborador do Grupo de pesquisa do PPGEFURB e do Grupo Paideia da Faculdade de Educação da UNICAMP. Tem realizado atividades docentes de post-grado em universidades de Cuba, Brasil, Equador, Bolívia, Venezuela, México, Hong Kong e China. Tem experiencia administrativa em faculdades de Ciências Sociais e Humanas. Foi Membro de Comité Acadêmico de Mestrados e Doutorado em Filosofia, Bioética, Educação Superior, Agroecologia, Extensão Agraria, Patrimônio Cultural e Estudos Filosóficos e Sociais de Religião do Ministerio do Ensino Superior de Cuba.

Adolfo Ramos Lamar, Universidade Regional de Blumenau

Possui doutorado em Educação (1998) e mestrado em Política Científica e Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas (1995), pósdoutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2007), Brasil e Licenciatura em Filosofia pela Universidad de la Habana (1982). Professor da Universidade Regional de Blumenau (FURB), Blumenau, Santa Catarina, Brasil. Tem experiência nas áreas de Filosofia, Educação, Ensino Superior, Educação Comparada e Educação Profissional e Tecnológica, Saúde, Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, com ênfase em Filosofia e Epistemologia da Educação e Educação Física, Metodologia da Pesquisa e Mapeamento da produção científica, Educação Comparada, Ensino Superior, Filosofia da Tecnologia, Estudos Sociais da Ciência e da Tecnologia (ESCT), Ciências Agropecuárias, Educação Intercultural e Epistemologia Ambiental. Consultor ad-hoc de publicações periódicas e agências de fomento. Tem experiência de Ensino em Cursos de Graduação e/ou Pósgraduação em Educação, Educação Física, Enfermagem, Medicina, Biomedicina, Administração, Ciências Exatas e Naturais, Filosofia, Meio Ambiente, Ciências Sociais, Ciência da Computação, Sistemas de Informação, Engenharias, Medicina Veterinária, Zootecnia, Fisioterapia, Economia, Ciências Contáveis, Nutrição, Moda, Letras, Serviço Social, Biologia, Geografia, Turismo e Gastronomia, Fisioterapia, Arquitetura e Design. É Pesquisador do Grupo Educogitans da FURB, Observatório de Estudos Comparativos em Educação (OIECE), Grupo Paideia e Grupo de Estudos e Pesquisas em Política e Avaliação Educacional da Faculdade de Educação da UNICAMP e pesquisador colaborador do Grupo de Pesquisa Comunidades Sustentáveis do Mestrado e Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da UESC. Participou dos projetos interinstitucionais: Alfa PlanGIES - Planejamento e Gestão das IES: relação da universidade com o entorno social para a promoção do desenvolvimento regional sustentável REF.:II 0262 A (União Europeia e America Latina), Os mapas Conceituais e Temáticos de Educação de Jovens e Adultos na Ibero-América (CNPq) e PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM EDUCAÇÃO FÍSICA: impacto do sistema de pós-graduação das regiões sul e sudeste do Brasil na formação e produção de mestres e doutores que atuam nas instituições de ensino superior da região nordeste (FAPESP).

Referências

BERNAL, J. D.: Historia Social de la Ciencia. 1. y 2. partes. Editorial de Ciencias Sociales. La Habana, 1986.

CAROLAN, M, S. Do You See What I See? Examining the Epistemic Barriers to Sustainable Agriculture. Rural Sociology, Volume 71, Issue 2, June 2006, pp. 232-260. DOI: https://doi.org/10.1526/003601106777789756

CHILES, R.; NEIL, C. Questioning Reality, Questioning Science: Teaching Students in the Food and Agricultural Sciences about Epistemological, Ethical, and Empirical Controversies”. Wiley Online Library. First published: 03 April 2017, p. 1. DOI: https://doi.org/10.1111/1541-4329.12106

COSTA GOMES, J. C.; ROSENSTEIN, S. A geração de conhecimento na transição agroambiental: em defesa da pluralidade epistemológica e metodológica na prática científica. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v.17, n.3, p.29-57, set./dez. 2000.

DYER, J. E.; HASSE-WITTLER, P. S.; WASHBURN, S. G.. Structuring agricultural education research using conceptual and theoretical frameworks. Journal of Agricultural Education, 44(2), 61-74, 2003.

FIGAREDO CURIEL, F. La tradición cienciológica en el estudio de la ciencia. Llull: Revista de la Sociedad Española de Historia de las Ciencias y de las Técnicas, Zaragoza, v.25, n.54, p. 621-642, 2002.

FREYRE ROACH, E. F.; RAMOS LAMAR, A. Ciencias Agrarias y Sociedad. En: NÚÑEZ JOVER, Jorge. Problemas sociales de las ciencias y las tecnologías. C. Habana: Editorial Félix Varela, p. 15-28, 1994.

FUNES-MONZOTE, F. R. et al. Transformando el campo cubano: avances de la agricultura sostenible. La Habana: Asociación de Técnicos Agrícolas y Forestales; Editorial Asociación Cubana de Técnicos Agrícolas y Forestales, 2001.

FUNES-MONZOTE, F. R. Agricultura con futuro. La alternativa agroecológica para Cuba. Matanzas/Cuba: Estación Experimental “Indio Hatuey” / Universidad de Matanzas, 2010 . .

GOMES, J. C. C. Pluralismo metodológico en la producción y circulación del conocimiento agrario: fundamentación epistemológica y aproximación empirica a casos del sur de Brasil. 1999. 360 p. Tese (Doutorado) - Instituto de Sociología y Estudios Campesinos, Universidad de Córdoba, Córdoba, 1990.

HABERMAS, J. Conhecimento e Interesse. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1982.

JACOB, L. B. Agroecologia na universidade: entre vozes e silenciamentos. Curitiba: Appris, 2016.

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1978.

LEFF, E. Sustentabilidad y racionalidad ambiental: hacia “otro” programa de sociología ambiental. Revista Mexicana de Sociología, Mexico, v.73, n.1, p. 5-46, jan./mar. 2011.

LÓPEZ, T. Organización y estructura del sistema de extensión agraria (SEA) en Cuba. Revista Computarizada de Producción Porcina, Vol.12, No.1, 2005.

LOVE, G. M. An Introduction to the Philosophy of Agricultural Education. Journal of the Association of Teachers Educators in Agriculture. Volume 19, n.1, pp. 2-10, 1978.

MACHÍN SOSA, B. et al. Revolución agroecológica: el Movimiento de Campesino a Campesino de la ANAP de Cuba. La Habana: ANAP, 2010

MILLER, LARRY E. A philosophical framework for agricultural education research . Journal of Agricultural Education, 106 Volume 47, Number 2, 2006, ps.106-117.

SÁNCHEZ GAMBOA, S. A. Projetos de pesquisa, fundamentos lógicos: a dialética entre perguntas e respostas. Chapecó/Santa Catarina: Argos, 2013.

SERRA BORSATTO, R.; SIMÕES DO CARMO, M.. Agroecologia e sua epistemología. Interciencia, vol. 37, núm. 9, septiembre, 2012, pp. 711-716 Asociación Interciencia Caracas, Venezuela.

Publicado

18/10/2019

Como Citar

FREYRE ROACH, E. F.; RAMOS LAMAR, A. Educação científica e realidade agropecuária em Cuba: algumas ideias sobre sua mudança epistemológica. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 3, p. 928–941, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i3.11530. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11530. Acesso em: 3 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos