Estratégias antibullying para o ambiente escolar

Loriane Trombini Frick, Maria Suzana De Stefano Menin, Luciene Regina Paulino Tognetta, Cristina Del Barrio

Resumo


Esta pesquisa visa analisar estratégias antibullying, no ambiente escolar, propostas por pesquisadores brasileiros e espanhóis. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, de caráter qualitativo, e que teve como procedimento metodológico a pesquisa bibliográfica. A literatura analisada foi composta por teses e dissertações brasileiras, publicadas de 2000 a 2012, e artigos publicados de 2000 a 2013 nos dois países. A literatura brasileira enfatizou ações de informação, sensibilização, criação de regras e capacitação profissional, e a literatura espanhola destacou ações de melhoria das relações interpessoais, desenvolvimento emocional e autoestima, ensino de valores sociomorais, capacitação docente e das famílias. Os resultados apontam para uma série de ações, as quais podem ser inseridas num plano antibullying a ser desenvolvido cotidianamente, contribuindo para uma mudança do comportamento desrespeitoso e para a construção de relações interpessoais, no ambiente escolar, mais solidárias, justas, cooperativas e respeitosas, proporcionando, assim, mais do que informações sobre o fenômeno.

Palavras-chave


Bullying; Intervenção pedagógica; Violência; Escola.

Texto completo:

PDF PDF (Español (España)) XML

Referências


ALMEIDA, A.; CAURCEL, M. J. Scan-bullying. Universidade do Minho: Braga, 2005.

ALMEIDA, A.; DEL BARRIO, C. A vitimização entre companheiros em contexto escolar. Um novo método narrativo para estudo das representações dos maus-tratos entre pares na pré-adolescência: o Scan Bullying. In: MACHADO, C.; GONÇALVES, R. A. (Coord.). Violência e vítimas de crime. v. 2, 3. ed. Coimbra: Quarteto, 2002.

ALONSO, P. La visión del fenómeno bullying en alumnos del Curso de Aptitud Pedagógica en los años 2005/06 y 2006/07: semejanzas y diferencias. Estudios sobre Educación, n. 17, p. 125-144, 2009.

AMORIM, C. A. A. Estudos sobre bullying em dissertações e teses brasileiras no período de 2000 a 2009. 120f, 2012. Dissertação (Mestrado em Educação), Escola de Educação e Humanidades, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2012.

ARAÚJO, U. F. Assembléia escolar: um caminho para a resolução de conflitos. São Paulo: Moderna, 2004.

ARMERO, P.; BERNARDINO, B.; BONET, C. Acoso escolar. Revista Pediatría Atención Primaria. v. 13, n. 52, p. 661-670, 2011.

AVILÉS MARTINEZ, J. M. Bullying: guia para educadores. 1. ed. Campinas: Mercado de Letras, 2013.

AVILÉS MARTINEZ, J. M.; IRÚRTIA, M. J.; GARCÍA-LOPEZ, L. J.; CABALLO, V. E. El maltrato entre iguales: “bullying”. Behavioral Psychology / Psicologia Conductual, v. 19, n. 1, p. 57-90, 2011.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BENÍTEZ, J. L.; ALMEIDA, A. M. T.; JUSTICIA, F. La Liga de Alumnos Amigos: Desarrollo de las habilidades sociales del alumnado para prestar apoyo socioemocional. Anales de Psicología, v. 23, n. 2, p. 185-192, 2007.

BENÍTEZ MUÑOZ, J. L.; GARCÍA BERBÉN, A.; FERNÁNDEZ CABEZAS, M. Impacto de un curso sobre maltrato entre iguales en el currículum universitario del profesorado. Electronic Journal of Research in Educational Psychology, v. 7, n. 17, p. 191-207, 2009.

BOMFIM, S. A. B.; TOGNETTA, L. R. P. Bullying: un estudio sobre la adhesión a los valores morales y el protagonismo juvenil. In: PÉREZ-FUENTES, M. C.; GÁZQUEZ, J. J.; MOLERO, M. M; MARTOS, A.; SIMÓN, M. M; BELÉN BARRAGÁN, A. (Eds.). La Convivencia Escolar: Un acercamiento multidisciplinar. v. II, p. 47-52, Almeria (ESP): ASUNIVEP, 2016.

BRAGA, L. L.; LISBOA, C. Estratégias de Coping para Lidar com o Processo de Bullying: Um Estudo Qualitativo. Interamerican Journal of Psychology, v. 44, n. 2, p. 321-331, 2010.

BRASIL. Lei n. 13.185, de 06 de novembro de 2015. Institui o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying), Brasília, DF, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13185.htm. Acesso em: 10 nov 2016.

BRASIL. Lei n. 13.663, de 14 de maio de 2018. Altera o art. 12 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, para incluir a promoção de medidas de conscientização, de prevenção e de combate a todos os tipos de violência e a promoção da cultura de paz entre as incumbências dos estabelecimentos de ensino. Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Lei/L13663.htm. Acesso em: 25 jul 2018.

CABALLO, V. E.; CALDERERO, M.; CARRILLO, G. B.; SALAZAR, I.C.; IRURTIA, M. J. Acoso escolar y ansiedad social en niños (II): una propuesta de intervención en formato lúdico. Behavioral Psychology / Psicología Conductual, v. 19, n. 3, p. 611-626, 2011.

CARREIRA, D. B. X. Violência nas escolas: qual é o papel da gestão? 2005, 130f. Mestrado (Mestrado em Educação). Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2005.

CASTRO, E. C. V. M. Concepções e práticas de professores frente a situações de bullying contra crianças com deficiência intelectual: um estudo exploratório. 80f., 2012. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2012.

CEREZO, F. BULL. Test de evaluación de la agressividad entre escolares. Bilbao: Albor-Cohs, 2000.

CEREZO, F.; MÉNDEZ, I. Conductas de riesgo social y de salud en adolescentes. Propuesta de intervención contextualizada para un caso de bullying. Anales de Psicología, v. 28, n. 5, 2012. DOI: 10.6018/analesps.28.3.156001.

CÉZAR, N. Bullying: preconceito, estigmas e desafios da educação para a paz. 220f., 2010. Dissertação (Mestrado em Educação), Instituto de Educação, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, 2010.

COWIE, H.; WALLACE, P. Peer Support in Action. Londres: Sage Publications, 2000.

DEFENSOR DEL PUEBLO-UNICEF. Informe sobre violencia escolar: el maltrato entre iguales en la Educación Secundaria Obligatoria 1999-2006. Nuevo estudio y actualización del Informe 2000. Madrid: Defensor del Pueblo, 2007.

DEL BARRIO, C. Experiencias de acoso y ciberacoso: autores, autoras, víctimas y consideraciones para la prevención. Convives, n. 3, p. 25-33, 2013.

DEL BARRIO, C. et al. Representaciones acerca del maltrato entre iguales, atribuciones emocionales y percepción de estrategias de cambio a partir de un instrumento narrativo: SCAN- Bullying. Infancia y Aprendizaje, 26, n. 1, p. 63-78, 2003.

DEL BARRIO, C. et al. Maltrato por abuso de poder entre escolares, ¿de qué estamos hablando? Revista Pediatría de Atención Primaria, v. VII, n. 25, p. 75-100, jan/mar, 2005.

DEL BARRIO, C., et al. Bullying and social exclusion in Spanish secondary schools: National trends from 1999 to 2006. International Journal of Clinical and Health Psychology, v. 8, n. 3, p. 657-677, 2008.

DEL BARRIO, C. et al. Contribuyendo al bienestar emocional de los compañeros: evaluación del Programa Compañeros Ayudantes en un instituto madrileño. European Journal of Education and Psychology, v. 4, n.1, p. 5-17, 2011.

DEL BARRIO C.; MARTÍN, E.; ALMEIDA, A.; BARRIOS, A. Del maltrato y otros conceptos relacionados con la agresión entre escolares, y su estudio psicológico. Infancia y Aprendizaje, v. 26, n. 1, p. 9-24, 2003.

DEL BARRIO, C.; MARTÍN, E.; MONTERO, I.; GUTIÉRREZ, H.; FERNÁNDEZ, I. La realidad del maltrato entre iguales en los centros de secundária españoles. Infancia y Aprendizaje, v. 26, n. 1, p. 25-57, 2003.

DEL BARRIO, C.; VAN DER MEULEN, K. Maltrato por abuso de poder entre iguales en el alumnado con discapacidad. Pensamiento Psicológico, v.14, n.1, 103-118, 2016. Doi:10.11144/Javerianacali.PPSI14-1.mapi

DEL BARRIO, C.; VAN DER MEULEN, K. ¿Y qué ocurre en secundaria? Cuadernos de Pedagogía, 480, 18-21, 2017.

DÍAZ-AGUADO, M. J. La violencia entre iguales en la adolescencia y su prevención desde la escuela. Psicothema, v.17, n. 4, p. 549-558, 2005.

ESCARAVACO, A. Bullying: noções e ações dos gestores de escolas públicas estaduais da 17ª GERED - Itajaí (SC). 99f., 2011. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, 2011.

FANTE, C. Fenômeno Bullying: como prevenir a violência e educar para a paz. 2. ed. Campinas: Verus, 2005.

FERNÁNDEZ MARTÍN, F. D.; PICHARDO MARTÍNEZ, M. D. C.; ARCO TIRADO, J. L. Diseño, aplicación y evaluación de un programa piloto para la prevención del maltrato entre compañeros. Revista Mexicana de Psicología, v. 22, n. 2, p. 375-384, 2005.

FISCHER, R. M. (Coord.) Pesquisa: Bullying Escolar no Brasil. Relatório Final. São Paulo: CEATS/FIA, 2010. Disponível em: http://www.aprendersemmedo.org.br/docs/pesquisa_plan_relatorio_final.pdf. Acesso em: 10 nov. 2010.

FRANCISCO, M. V. Percepções e formas de enfrentamento de adolescentes frente ao bullying. 114f, 2010. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2010.

FRANCISCO, M. V.; LIBÓRIO, R. M. C. Um estudo sobre bullying entre escolares do Ensino Fundamental. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 22, n. 2, p. 200-207, 2009.

FREIRE, A. N.; AIRES, J. S. A contribuição da psicologia escolar na prevenção e no enfrentamento do Bullying. Psicol. Esc. Educ. v. 16, n. 1, p. 55-60, 2012.

FRICK, L. T. Estratégias de prevenção e contenção do bullying nas escolas: as propostas governamentais e de pesquisa no Brasil e na Espanha, 2016, 272f. Tese (Doutorado em Educação), Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Presidente Prudente, 2016.

FRICK, L. T.; MENIN, M. S. S.; TOGNETTA, L. R. P. Um estudo sobre as relações entre os conflitos interpessoais e o bullying entre escolares. Reflexão e Ação, v. 21, n. 1, p.92 - 112, 2013.

GERONASSO, J. E. S. Representações sociais de professores da escola básica sobre o bullying no espaço escolar. 109f., 2012. Dissertação (Mestrado em Educação). Escola de Educação e Humanidades, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2012.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOÉS, V. M. S. S. Reflexão sobre agressividade, violência e bullying na escola: perspectivas de contribuição das práticas corporais cooperativas. 142 f., 2012. Dissertação (Mestrado em Educação). Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.

GÓMEZ, A. et al. El “bullying” y otras formas de violencia adolescente. Cuadernos Medicina Forense, v. 13, p. 165-177, 2005.

GONÇALVES, C. G. Concepção e julgamento moral de docentes sobre bullying na escola. 2011. 146f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2011.

GORDON, T. PET: País eficaz y tecnicamente preparados: Nuevo sistema comprobado para formar hijos responsables. México, Diana, 1985.

GUTSTEIN, T. C. Levantamento, categorização e avaliação de um programa de intervenção em situações de bullying. 104f., 2012. Dissertação (Mestrado em Psicologia), Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2012.

HORNBLAS, D. S. Bullying na escola: como crianças lidam e reagem diante de apelidos pejorativos. 2009, 150f. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.

IBGE. Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2015. Rio de Janeiro: IBGE, 2016.

JIMÉNEZ BARBERO, J. A. et al. Effectiveness of antibullying school programmes: A systematic review by evidence levels. Children and Youth Services Review, v. 34, p. 1646-1658, 2012. DOI: 10.1016/j.childyouth.2012.04.025

JIMÉNEZ BARBERO, J. A. et al. Efficacy of a brief intervention on attitudes to reduce school violence: A randomized clinical trial. Children and Youth Services Review. v. 35, p. 1313-1318, 2013. DOI: 10.1016/j.childyouth.2013.05.010.

JORGE, S. D. C. O bullying sob o olhar dos educadores: um estudo em escolas da rede privada de Natal/RN. 2009, 124f. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.

LAPA, L.; TOGNETTA, L. R. P. Los Equipos de Ayuda como una posibilidad para superar el Bullying en la escuela. In: PÉREZ-FUENTES, M. C.; GÁZQUEZ, J. J.; MOLERO, M. M; MARTOS, A.; SIMÓN, M. M; BELÉN BARRAGÁN, A. (Eds.). La Convivencia Escolar: Un acercamiento multidisciplinar. v. II, p. 47-52, Almeria (ESP): ASUNIVEP, 2016.

LEÓN, B.; GOZALO, M.; POLO, M. I. Aprendizaje cooperativo y acoso entre iguales. Infancia y Aprendizaje, n. 35, v. 1, p. 23-35, 2012.

LISBOA, C. S. M. Comportamento agressivo, vitimização e relações de amizade de crianças em idade escolar: fatores de risco e proteção. 146f., 2005. Tese (Doutorado em Psicologia). Instituto de Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

LOPES NETO, A. A. Bullying: Comportamento agressivo entre estudantes. Jornal de Pediatria (Rio de Janeiro), v. 81, n. 5, p. S164-S172, 2005.

MARTÍN, E. et al. La intervención en los centros escolares: mejora de la convivencia y prevención de conflictos. Infancia y Aprendizaje, v. 26, p. 79-95, 2003.

MENESINI, E. et al. Moral Emotions and Bullying: A Cross-National Comparison of Differences Between Bullies, Victims and Outsiders. Aggressive Behavior, v. 29, p. 515-530, 2003.

MENIN, M. S. S. Valores na escola. Educação e Pesquisa, v. 28, n. 1, p. 91-100, 2002.

MUNARIN, J. C. A escola como espaço de vivência: A prevenção e a redução do bulismo escolar. 2007, 179f. Mestrado (Mestrado em Educação). Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente, 2007.

NAYLOR, P.; COWIE, H. The effectiveness of peer support systems in challenging school bullying: the perspectives and experiences of teachers and pupils. Journal of Adolescence, v. 22, p. 467-479, 1999.

NUNES, T. S. O professor e o bullying escolar: significados e estratégias de ação. 145f, 2011, Dissertação (Mestrado em Psicologia), Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2011.

OBSERVATORIO ESTATAL DE LA CONVIVENCIA. Estudio estatal sobre la convivencia escolar en la Educación Secundaria Obligatoria. Madrid: Ministerio de Educación, 2010.

OLWEUS, D. S. In.: SMITH, P. K. et al. (Eds.) The Nature of School Bullying. A cross-national perspective. Londres: Routledge, 1999. Disponível em: http://books.google.com.br/books/reader?id=6UVpAwAAQBAJ&hl=pt-BR&printsec=frontcover&output=reader&source=gbs_atb_hover&pg=GBS.PR5. Acesso em: dez. 2013.

OLWEUS, D. S. Conductas de acoso y amenaza entre escolares. 3. ed. Madrid: Morata, 2006.

OLWEUS, D. S. School Bullying: Development and Some Important Challenges. Annu. Rev. Clin. Psychol. v. 9, p. 751-780, 2013.

ORTEGA, R. R.; LERA, M. J. The Seville Anti-Bullying in School Project. Agressive Behavior, v. 26, p. 113-123, 2000.

ORTEGA, R. R.; MORA-MERCHÁN, A. J.; MORA, J. Cuestionario sobre intimidación y maltrato entre iguales (secundaria). Sevilla: Universidad de Sevilla, 1995. Disponível em: http://www.laecovi.es/documents/Alum_secundaria_maltrato(Ortega_Mora-Merchan_Mora)8p.pdf. Acesso em: 10 jun. 2009.

ORTEGA, R. R.; SÁNCHEZ, V.; MENESINI, E. Violencia entre iguales y desconexión moral: un análisis transcultural. Psicothema, v. 14, supl, p. 37-49, 2002.

PIKAS, A. The common concern method for the treatment of mobbing. In.: ROLAND, R.; MUNTHE, E. (Eds.) Bullying: An international perspective. Londres: David Fulton, 1989.

PINGOELLO, I. Ações educativas aplicadas por professores em alunos do 6º ano do Ensino Fundamental para a redução do bullying. 323 f., 2012. Tese (Doutorado em Educação), Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2012.

POSTIGO, S. et al. Theoretical proposals in bullying research: a review. Anales de Psicologia, v. 29, n. 2, p. 413-425, 2013. DOI: /10.6018/analesps.29.2.148251.

RADUENZ, E. Formação dos professores de Educação Física para atuação na ocorrência do bullying em escolas de Educação Básica. 126f., 2011. Dissertação (Mestrado em Educação), Centro de Tecnologia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2011.

ROLAND, E. Orígenes y primeros estudios del bullying escolar. In.: ORTEGA, R. R. (Coord.) Agressividad injustificada, bullying y violencia escolar. Madrid: Alianza Editorial, 2010.

SALGADO, F. S. Crenças de gestores escolares em relação ao bullying. 158f., 2012. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Instituto de Ciências Humanas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2012.

SALMIVALLI, C. Bullying and the peer group: A review. Aggression and Violent Behavior, v. 15, p. 112-120, 2010. DOI: 10.1016/j.avb.2009.08.007

SALMIVALLI, C. et al. Bullying as a group process: participant roles and their relations to social status within the group. Aggressive Behavior, v. 22, p. 1-15, 1996. DOI: 10.1002/(SICI)1098-2337(1996)22:1<1::AID-AB1>3.0.CO;2-T

SALMIVALLI, C.; PEETS, K. Bullying en la escuela: un fenómeno grupal. In.: ORTEGA, R. R. (Coord.) Agressividad injustificada, bullying y violencia escolar. Madrid: Alianza Editorial, 2010.

SÁNCHEZ, V.; ORTEGA, R.; MENESINI, E. La competencia emocional de agressores y de víctimas de bullying. Anales de Psicologia. v. 28, n. 1 (jan.), p. 71-82, 2012.

SASTRE, G.; MORENO, M. Resolução de conflitos e aprendizagem emocional: gênero e transversalidade. São Paulo: Moderna, 2002.

SCHUCHARDT, E. Bullying e algumas propostas de ações de enfrentamento dessa problemática. 83f., 2012. Dissertação (Mestrado em Educação), Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Americana, 2012.

SILVA, E. N.; ROSA, E. C. Professores sabem o que é bullying?: um tema para a formação docente. Psicol. Esc. Educ., v. 17, n. 2, p. 329-338, 2013.

SILVA, J. L. et al. Bullying na sala de aula: percepção e intervenção de professores. Arquivos Brasileiros de Psicologia, v. 65, n. 1, p. 121-137, 2013.

SOUZA, R. A.; TOGNETTA, L. R. P. As creencias de auto-eficacia de espectadores en las situaciones de bullying: Porque Ayudar? In: PÉREZ-FUENTES, M. C.; GÁZQUEZ, J. J.; MOLERO, M. M; MARTOS, A.; SIMÓN, M. M; BELÉN BARRAGÁN, A. (Eds.). La Convivencia Escolar: Un acercamiento multidisciplinar. v. II, p. 47-52, Almeria (ESP): ASUNIVEP, 2016.

STELKO-PEREIRA, A. C. Avaliação de um programa preventivo de violência escolar: planejamento, implantação e eficácia. 194 f., 2012. Tese (Doutorado em Psicologia), Centro de Educação e Ciência Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.

SULLIVAN, K.; CLEARY, M.; SULLIVAN, G. Bullying en la esneñanza secundaria. El acoso escolar: cómo se presenta y cómo afrontarlo. Barcelona: Ceac, 2005.

TOGNETTA, L. R. P. A construção da solidariedade e a educação do sentimento na escola: uma proposta de trabalho com as virtudes numa visão construtivista. Campinas: Mercado de Letras, São Paulo: Fapesp, 2003.

TOGNETTA, L. R. P.; AVILÉS, J. M. M.; ROSÁRIO, P. Bullying e suas dimensões psicológicas em adolescentes. Infad, v. 7, n. 1, p. 289-296, 2014.

TOGNETTA, L. R. P.; AVILÉS, J. M. M.; ROSÁRIO, P. Bullying, a moral issue: Representations of self and moral disconnects. Revista de Educación, v. 1, p. 09-34, 2016.

TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T. P. Quando a escola é democrática: um olhar sobre a prática das regras e assembléias na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2007.

TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T. P.; AVILÉS, J. M. M. Bullying e a negação da convivência ética: quando a violência é valor. International Journal of Developmental and Educational Psychology, v. 07, p. 315-322, 2014.

TORREGO, J. C. (Coord.) Mediación de conflictos en instituciones educativas. Manual para la formación de mediadores. Madrid: Narcea, 2000.

VAN DER MEULEN, K.; GRANIZO, L.; DEL BARRIO, C. Using EQUIP for Educators to prevent peer victmization in secondary school. Jounal of Research in Character Education, v. 8, n. 1, p. 61-76, 2010.

VAN DER MEULEN, K. et al. El programa EQUIPAR para Educadores: sus efectos en el pensamiento y la conducta social. Pensamiento Psicológico, 2018.

VIGUER, P.; AVIÀ, S. Un modelo local para la promoción de la convivencia y la prevención de la violencia entre iguales desde el ámbito comunitario. Cultura y Educación, v. 21, n. 3, p. 345-359, 2009.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14i3.12380



Direitos autorais 2018 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.