A convivência ética em escolas públicas

Análise de um programa de intervenção a partir das perspectivas dos profissionais da escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i2.15032

Palavras-chave:

Convivência escolar, Intervenção pedagógica, Formação docente, Educação moral, Problemas de convivência

Resumo

Diante dos problemas de convivência nas escolas, o Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Moral - GEPEM elaborou o programa “Convivência ética na escola”, que propõe a implantação de ações visando contribuir para a melhoria da qualidade da convivência escolar e do processo de resolução dos conflitos. Este artigo apresenta uma pesquisa exploratória de caráter descritivo que investigou as percepções de professores e gestores quanto às transformações, contribuições e limitações do programa implantado em quatro escolas públicas. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas e os dados foram analisados qualitativamente. A maioria dos respondentes defende ser papel da escola atuar na qualidade da convivência, favorecendo a formação ética e lidando construtivamente com os conflitos. Entre as mudanças, destaca-se a importância da teoria subsidiando ações; a valorização da participação e protagonismo estudantil; o fortalecimento do respeito e do diálogo nas relações. As limitações foram a falta de engajamento de alguns profissionais, ausência de espaços de diálogo e decisões coletivas na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Aparecida Matias Zechi, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Presidente Epitácio – SP – Brasil

Professora do curso de Pedagogia. Membro do GT Psicologia e Moralidade da ANPEPP. Doutorado em Educação (UNESP).

Telma Pillegi Vinha, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas – SP – Brasil

Professora do Departamento de Psicologia Educacional. Doutorado em Educação (UNICAMP).

Referências

ABRAMOVAY, M. (org.). Diagnóstico participativo das violências nas escolas: falam os jovens. Rio de Janeiro: FLACSO, OEI, MEC, 2016.

BELLEI, C.; VANNI, X.; VALENZUELA, J. P.; CONTRERAS, D. School improvement trajectories: an empirical typology. School Effectiveness and School Improvement, v. 27, n. 3, p. 275-292, 2016. Disponível em: https://educacion.udd.cl/files/2017/11/School-improvement-trajectories-an-empirical-typology.pdf. Acesso em: 12 ago. 2020.

BERKOWITZ, M. W.; BIER, M. C.; MCCAULEY, B. Effective features and practices that support character development. In: NATIONAL ACADEMIES OF SCIENCES, ENGINEERING, AND MEDICINE WORKSHOP ON DEFINING AND MEASURING CHARACTER EDUCATION, 2016, Utah. Anais [...]. Utah: Center for Character and Citizenship, University of Missouri-St. Louis, 2016. Disponível em: https://sites.nationalacademies.org/cs/groups/dbassesite/documents/webpage/dbasse_173493.pdf. Acesso em: 17 mar. 2019.

BRASIL. Lei n. 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Presidência da República, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 14 abr. 2021.

BRASIL. Decreto n. 10.004, de 05 de setembro de 2019. Institui o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares. Brasília, DF: Presidência da República, 2019. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D10004.htm. Acesso em: 14 mar. 2020.

BRESSOUX, P. As pesquisas sobre o efeito-escola e o efeito-professor. Educação em Revista. Belo Horizonte, n. 38, p. 17-88, 2003. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/271134780_As_pesquisas_sobre_o_efeito-escola_e_o_efeito-professor. Acesso em: 15 abr. 2021.

CAMPOS, S. B. A responsividade no Programa “A Convivência Ética na Escola”: Um olhar para a transformação. 2020. 209 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP, 2020.

DEBARBIEUX, E. et al. Le Climat scolaire: définition, effets et conditions d´amélioration. 2012. France: MEN-DGESCO/Observatoire International de la Violence à l´École, 2012.

DEDESCHI, S. C. C. Bilhetes reais e/ou virtuais: uma análise construtivista da comunicação entre escola e família. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011.

FRICK, L. T. et al. Estratégias antibullying para o ambiente escolar. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 3, p. 1152-1181, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i3.12380. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12380/8250. Acesso em: 20 maio 2020.

GARCIA, J.; TOGNETTA, L. R. P.; VINHA, T.P. Indisciplina, conflitos e bullying na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2013.

IEDE. Interdisplinaridade e Evidências no Debate Educacional. Como estão as escolas públicas no Brasil. São Paulo: IEDE, 2019. Disponível em: https://www.portaliede.com.br/wp-content/uploads/2019/04/Ambiente_Escolar_Questionarios_Saeb2017_Iede.pdf?fbclid=IwAR2QPOKXqz0tgObqlrTeisHJM-IaRkMk8HNFklhxn_OpJLuEQB_FQhIWDKQ. Acesso em: 03 nov. 2019.

LEVIN, B.; FULLAN, M. Learning about System Renewal. Educational Management Administration & Leadership, v. 36, n. 2, p. 289-303, 2008. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/1741143207087778. Acesso em: 12 ago. 2020.

MENIN, M. S. S. Adesão a valores sociomorais na contemporaneidade: um estudo com escolares de Ensino Fundamental e Médio. Schème - Revista Eletrônica de Psicologia e Epistemologia Genéticas, v. 11, n. esp. 5, p. 86-122, 2019. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/scheme/article/view/8903. Acesso em: 25 set. 2020.

MENIN, M. S. S.; BATAGLIA, P. U. R.; ZECHI; J. A. M. (org.). Projetos bem-sucedidos de educação em valores: relatos de escolas públicas brasileiras. São Paulo: Cortez, 2013.

OECD. Organização para a Economia Cooperação e Desenvolvimento. TALIS 2013 Technical Report. Paris: OECD, 2014. Disponível em: http://www.oecd.org/education/school/talis-2013-results.htm. Acesso em: 12 jul. 2019.

OECD. Organização para a Economia Cooperação e Desenvolvimento. Education in Brazil: an international perspective. Paris: OECD publishing, 2021. Disponível em: https://www.oecd-ilibrary.org/education/education-in-brazil_60a667f7-en. Acesso em: 17 jul. 2021.

PUIG, J. M. et al. Democracia e participação escolar: propostas de atividades. São Paulo: Moderna, 2000.

SALLÁN, J. G.; BARRERA-COROMINAS, A. (org.). La convivencia en los centros educativos de educación básica en Iberoamérica. Santiago de Chile: EDO – UAB – Visión Consultores, 2014.

SOUZA, F. F. Crise na relação pedagógica: implicações da indisciplina sobre as relações e aprendizagem em sala de aula. In: SEMINÁRIO INDISCIPLINA NA EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA, 8., 2012, Curitiba. Anais [...]. Curitiba, PR: PUC, 2012. p. 130-149. Tema: O que fazemos com as mentes rebeldes na escola?.

TOGNETTA, L. R. P. (org.). Passo a passo da implementação de um Sistema de Apoio entre iguais. Americana: Adonis, 2021.

URUÑUELA-NÁJERA. P. M. Aprender a convivir desde el centro educativo. Barcelona, Espanha: Octaedro, 2018.

VINHA, T. P.; NUNES, C. A. A. Professional development and transformation program for ethical and democratic coexistence in Brazilian schools. In: RAMOS, M. A. et al. (org.). Redes de Cultura Escolar en pro de la Educación para la Paz: Experiencias, análisis y propuestas de intervención. Guadalajara: Ed. Fundación Vivir en Armonía. p. 162-171.

VINHA, T. P.; NUNES, C. A. A. As agressões do aluno ao professor: cenários e possibilidades de intervenção na escola. Educação Unisinos, v. 24, p. 1-13, 2020. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/view/edu.2020.241.33/60748040. Acesso em: 25 fev. 2021.

VINHA, T. P.; NUNES, C. A. A.; MORO, A. Contemporaneidade e a convivência democrática na escola. Schème – Revista Eletrônica de Psicologia e Epistemologia Genéticas, v. 11, n. esp. 6, p. 123-159, 2019. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/scheme/article/view/8904. Acesso em: 28 out. 2020.

VINHA et al. Da escola para a vida em sociedade: o valor da convivência democrática. Americana: Adonis, 2017.

VINHA, T. P.; TOGNETTA, L. R. P. A comunicação entre escolas e família por meio dos bilhetes ou notificações eletrônicas. In: FUENTES, M. C. P.; JURADO, M. M. M. (org.). Variables Psicológicas y Educativas para la intervención en el ámbito escolar. Granada, Espanha: GEU, 2013. p. 425-430.

ZECHI, J. A. M. Educação em valores: solução para a violência e a indisciplina na escola? 2014. 250f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, UNESP, Presidente Prudente, 2014.

Publicado

01/04/2022

Como Citar

ZECHI, J. A. M.; VINHA, T. P. A convivência ética em escolas públicas: Análise de um programa de intervenção a partir das perspectivas dos profissionais da escola. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 2, p. 1293–1310, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i2.15032. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15032. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos