Um olhar sobre a biblioteca da escola normal no Brasil

Locus de formação docente e disseminação de saberes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i2.14232

Palavras-chave:

Formação de professores, Biblioteca escolar, Escola Normal

Resumo

Durante mais de um século no Brasil, as Escolas Normais se consolidaram como principais instituições de formação docente. Com o objetivo de compreender como ocorreu o processo de formação dos professores Primários no país, entre meados do século XIX e final do século XX, neste texto, retomam-se aspectos da história dessas instituições, e, com isso, busca-se identificar qual importância possuíam as bibliotecas escolares existentes no interior dessas escolas e como se constituíram como locus específico de formação e de saberes. A proposta que demanda a condução desta discussão consiste em analisar especificidades em relação às Bibliotecas das Escolas Normais, consideradas como centros de produção e circulação de saberes pedagógicos essenciais para a formação do futuro professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giza Guimarães Pereira Sales, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Marília - SP - Brasil

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências - Unesp/Marília. Docente do Centro Universitário Adventista de Ensino de São Paulo (UNASP).

Rosane Michelli Castro, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Marília - SP - Brasil

Professora assistente na Faculdade de Filosofia e Ciências. Professora permanente junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação pela Faculdade de Filosofia e Ciências - Unesp/Marília. Pós-Doutorado pela Fundação Carlos Chagas.

Referências

CARVALHO, M. M. C. Uma biblioteca francesa para a Escola Normal de São Paulo (1882): livros de formação profissional e circulação de modelos culturais. In: BENCOSTTA, M. L. (org.). Culturas escolares, saberes e práticas educativas: itinerários históricos. São Paulo: Cortez, 2007

CARVALHO, M. M. C. A escola e a república e outros ensaios. Bragança Paulista, SP: Edusf, 2003.

CASTRO, R. M.; LIMA, E. A. Normas, saberes e práticas docentes e a formação de professores para a escola pública primária em São Paulo no início do século XX. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 9, n. 4, p. 899-912, out./dez. 2014. e-ISSN: 1982-5587. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v9i4. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6998. Acesso em: 05 jun. 2021

CERTEAU, M. A invenção do Cotidiano: Artes de fazer. 4. ed. Tradução Ephaim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Tradução Maria M. Galhardo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990.

FARIA FILHO, L. M. et al. A cultura escolar como categoria de análise e como campo de investigação na história da educação brasileira. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 1, p. 139-159, jan./abr. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/gWnWZd8C5TsxsYC7d6KzbTS/?lang=pt. Acesso em: 10 abr. 2021

HÉBRARD, J. Bibliotecas Escolares. In: MENEZES, M. C. (org.). Educação, Memória, História: Possibilidades, leituras. Campinas, SP: Marcado das Letras, 2004.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, v.1, n. 1, p. 9-44, 2001. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/view/38749. Acesso em: 12 abr. 2020

MATOS, F. O.; FRAGA, E. K. C.; MARTA, F. E. F. Escola Americana de Caetité (Bahia) no contexto da Educação Protestante no Brasil Republicano 1911 – 1926. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 2, p. 631-649, abr./jun. 2020. e-ISSN: 1982-5587. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v15i2.12860. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12860. Acesso em: 05 abr. 2021

MENEZES, M. C. O Mapeamento de uma biblioteca de Formação de Professores. In:

CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 6., 2011, Vitória. Anais [...]. Vitória, ES: SBHE/UFES, 2011.

MORÉS, A.; PANOZZO, N. S. P. Formação de pedagogos: trajetórias e perspectivas docentes. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 1, p. 253-264, jan./mar. 2019. e-ISSN: 1982-5587. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14i1.11247. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11247/7897. Acesso em: 10 mar. 2021.

NERY, A. C. B. A constituição de um saber especializado: a biblioteca escolar da Escola Normal de Piracicaba. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUDESTE, 9., 2009, São Carlos. Anais [...]. São Carlos, SP, 2009.

SALES, G. G. P. Agente mediador da circulação de saberes pedagógicos: o bibliotecário da Escola Normal Paulista. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, SP, 2013.

SÃO PAULO. Coleção de leis e decretos do estado de São Paulo. São Paulo: Governo do Estado. Disponível em: http://www.legislacao.sp.gov.br/legislacao/index.htm. Acesso em: 12 set. 2019

SILVA, V. B. Saberes em viagem nos manuais pedagógicos: construções da escola em Portugal e no Brasil (1870-1970). 2005. 400 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

SOUZA, L. S. A instituição de bibliotecas nos Grupos Escolares de São Paulo (1890-1920). 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

TOLEDO, M. R.; MOGARRO, M. J. Circulação e apropriação de modelos de leitura para professores no Brasil e em Portugal: edições pedagógicas da Companhia Editora Nacional nas bibliotecas Portuguesas. 2011.

VIDAL, D. G. Uma biblioteca escolar: práticas de formação docente no Rio de Janeiro, 1927-1935. In: CARVALHO, M. M. C.; VIDAL, D. G. (org.). Biblioteca e formação docente: percursos de leitura (1902-1935). Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

Publicado

01/04/2022

Como Citar

SALES, G. G. P.; CASTRO, R. M. Um olhar sobre a biblioteca da escola normal no Brasil: Locus de formação docente e disseminação de saberes. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 2, p. 1045–1061, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i2.14232. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/14232. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.