Desenvolvimento profissional e precarização do trabalho docente: perspectivas e (des)continuidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i3.14842

Palavras-chave:

Desenvolvimento profissional, Precarização do trabalho, Fases da carreira

Resumo

Este texto apresenta uma reflexão no tocante ao fenômeno da Precarização do Trabalho e o Desenvolvimento Profissional Docente, em face das mudanças ocorridas no mundo do trabalho, impulsionadas pelos processos de reestruturação capitalista. Utilizou-se o recurso instrumental do questionário, contendo os eixos/elementos constitutivos das fases da carreira docente. Os dados revelaram um desenvolvimento profissional que é marcado por progressões e (des)continuidades, caracterizado, sobretudo, por uma trajetória profissional não linear, perpassando por atravessamentos psíquico-emocionais. Perfazemos este estudo estabelecendo que o Desenvolvimento Profissional Docente se apresenta por meio de uma trajetória não linear, complexa e contraditória, reflexo das relações marcadas pelo Estado capitalista. É necessário compreendê-lo por um viés histórico e crítico. Perpassando por uma compreensão de espaço-tempo, as fases da carreira docente não devem, portanto, ser tomadas como estáticas ou lineares, mas concebidas por meio de uma relação dialética, material e histórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Abília Ana de Castro Neta, Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador – BA

Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (FACED/UFBA).

Berta Leni Costa Cardoso, Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Guanambi – BA

Professora Titular (UNEB) e Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (UESB). Doutorado em Educação Física (UCB).

Claudio Pinto Nunes, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Vitória da Conquista – BA

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Educação (UFRN). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2.

Referências

ANDRADE, A. C.; MOREIRA, L. G.; NEVES, M. S. S. A lógica de mercado e o mundo do trabalho na formação de engenheiros. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 16, n. 41, p. 208-235, 2020. DOI: 10.22481/praxisedu.v16i41.7261

ARAÚJO, S. B.; PIRES, E. D. P. B.; RIBAS, G. F. Valorização, precarização e reconhecimento dos professores de creches universitárias. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 1, p. 221-235, 2020. DOI:10.21723/riaee.v15i1.12780

BOLÍVAR, A. (org.). Profissão professor: o itinerário profissional e a construção da escola. Trad. Gilson César Cardoso de Souza. Bauru, SP: EDUSC, 2002.

BRITO, C. D. A. S.; NUNES, C. P. A intensificação do trabalho docente no contexto da mercantilização da educação superior no Brasil. Journal of Research and Knowledge Spreading, Maceió, v. 1, n. 1, 2020. Disponível: https://www.seer.ufal.br/index.php/jrks/article/view/11420. Acesso em: 10 dez. 2020.

BRITO, R. S.; PRADO, J. R.; NUNES, C. P. As condições de trabalho docente e o pós-estado de bem-estar social. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 10, n. 23, p. 165-174, 2017. DOI: 10.20952/revtee.v10i23.6676

BRITO, V. L. F.; SILVA, D. O. V; NUNES, C.P. Formação docente e currículo: desafios contemporâneos. Revista Linguagens, Educação e Sociedade, v. 23, 2018. Disponível em: https://revistas.ufpi.br/index.php/lingedusoc/article/view/8397. Acesso em: 19 nov. 2020.

CALAZANS, D. P. P.; NUNES, C. P. Reflexos sobre a formação docente no contexto atual: entre a subserviência e a crítica. Teoria e Prática da Educação, v. 21, n. 3, p. 41-52, 2018. DOI: 10.4025/tpe.v21i3.45421

CARDOSO NETO, O. F.; NEZ, E. Plano municipal de educação (PME): valorização e desafios da carreira docente. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. esp. 1, p. 796-809, 2020. DOI: 10.21723/riaee.v15iesp.1.13350

CARDOSO, S. Ciclo de carreira docente: o que dizem as pesquisas brasileiras? In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 13., 2017, Curitiba. Anais [...]. Curitiba, PR: EDUCERE, 2017.

CASTRO NETA, A. A.; CARDOSO, B. L. C.; NUNES, C. P. Reformas educacionais no contexto pós-golpe de 2016. Revista Educação em Debate, Fortaleza, v. 40, n. 77, p. 162-174, 2018.

CASTRO NETA, A. A. A precarização do trabalho e os impactos para o processo de adoecimento da classe trabalhadora docente. 2020. 220 f. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2020.

CASTRO NETA, A. A. et al. Contextos da precarização docente na educação brasileira. Revista Exitus, v. 10, n. 1, e020037, 2020. DOI: 10.24065/2237-9460.2020v10n0ID1261

CASTRO NETA, A. A.; CARDOSO, B. L. C.; NUNES, C. P. O adoecimento docente: um produto do capitalismo. Linguagens Educação Sociedade LES, 2021. No prelo.

CODO, W. (coord.). Educação: carinho e trabalho. Petrópolis: Vozes, 1999.

DAY, C. Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto Editora, 2001.

DRUCK, G. Trabalho, precarização e resistências: novos e velhos desafios? Cadernos CRH, Salvador, v. 24, p. 37-57, 2011.

DUARTE, A. W. B.; OLIVEIRA, D. A. Valorização profissional docente nos sistemas de ensino de Minas Gerais e Pernambuco. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 10, n. 17, p. 67-97, 2014. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/780. Acesso em: 12 ago. 2020.

ESTEVE, J. M. O mal-estar docente: a sala de aula e a saúde dos professores. Bauru, SP: EDUSC, 1999.

FARDELLA, C.; SISTO, V. La constitución de la profesión docente y su vínculo con la construcción de Estado y política educativa en Chile. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 10, n. 17, p. 17-49, 2014. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/776. Acesso em: 12 ago. 2020.

FERNANDES, M. J. S.; BARBOSA, A. O trabalho docente na rede pública do estado de São Paulo: apontamentos iniciais para a discussão da jornada de trabalho. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 10, n. 17, 117-142, 2014. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/782. Acesso em: 12 ago. 2020.

FERREIRA, L. G. Desenvolvimento profissional docente: percursos teóricos, perspectivas e (des)continuidades. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 11, p.1-18, 2020.

FERREIRA, L. G. Professores da zona rural em início de carreira: narrativas de si e desenvolvimento profissional. 2014. 273 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014.

GATTI, B. A. A construção da pesquisa em educação no Brasil. Brasília, DF: Líber Livro Editora, 2012.

GONÇALVES, J. A. M. A carreira das professoras do ensino primário. In: NÓVOA, A. (org.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1992. p. 141-169.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (org.). Vida de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1992, p. 31-61.

ILHA, F. R. S.; HYPOLITO, Á. M. O trabalho docente no início da carreira e sua contribuição para o desenvolvimento profissional do professor. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 10, n. 17, p. 99-114, 2014. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/781. Acesso em: 12 ago. 2020.

MACHADO, L. B. Profissão docente: elementos demarcadores das representações sociais de professores em início de carreira. Revista Ibero Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 03, p. 1132-1148, jul./set. 2018. DOI: DOI: 10.21723/riaee.v13.n3.2018.9094

MAGALHÃES, S. M. O.; ANES, R. R. M. O trabalho docente na contemporaneidade: da resignação à emancipação. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 12, n. 23, p. 223-249, 2015. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/913. Acesso em: 12 ago. 2020.

MARCELO GARCÍA, C. Desenvolvimento profissional: passado e futuro. Sísifo-Revista das Ciências da Educação, Lisboa, n. 8, p. 7-22, jan./abr. 2009.

MARCELO GARCIA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora. 1999.

MAUÉS, O. C.; COSTA, M. C. S. A OCDE e a formação docente: a TALIS em questão. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 16, n. 41, p. 99-124, 2020. DOI: 10.22481/praxisedu.v16i41.7255

MOURA, J. S. et al. A precarização do trabalho docente e o adoecimento mental no contexto neoliberal. Revista Profissão Docente, v. 19, n. 40, 2019. Disponível em: http://www.revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/1242. Acesso em: 21 set. 2020.

NAJAR, M. I. P.; LUNARDI, E. M. Desenvolvimento profissional docente na perspectiva da participação sindical: diálogos propositivos para qualificação do plano de carreira dos professores municipais de Santa Maria-RS. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 1, p. 189-205, jan./mar.2020. DOI: 10.21723/riaee.v15i1.13114

NUNES, C. P. Formación y trabajo docente: cuestiones contemporáneas. Revista Exitus, v. 9, n. 3, p. 19-32, 2019. DOI: 10.24065/2237-9460.2019v9n3ID917

NUNES, C. P.; OLIVEIRA, D. A. Trabalho, carreira, desenvolvimento docente e mudança na prática educativa. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 43, n. 1, p. 65-80, 2017. DOI: 10.1590/s1517-9702201604145487

OLIVEIRA, E. G. et al. Desenvolvimento profissional docente: um olhar para além da formação. Educa - Revista Multidisciplinar em Educação, v. 5, n. 12, p. 23-39, 2018. DOI: 10.26568/2359-2087.2018.3254

PERONI, V. M. V.; OLIVEIRA, C. M. B. O marco regulatório e as parcerias público-privadas no contexto educacional. Revista Práxis Educacional, v. 15, n. 31, p. 38-57, 2019. DOI: 10.22481/praxis.v15i31.4657

PIOVEZAN, P. R. As políticas educacionais e a precarização do trabalho docente no Brasil e em Portugal. 2017. 225 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2017.

RAIMANN, A.; FARIAS, R. H. S. Plano municipal de educação e o trabalho docente sob tensões. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, v. 15, n. esp. 1, p. 780–795, 2020. DOI: 10.21723/riaee.v15iesp.1.13349

RAMOS, G. P. FUNDEF versus FUNDEB: uma análise introdutória sobre a continuidade e as descontinuidades da política de valorização docente. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, v. 4, n. 1, p. 122–132, 2010. DOI: 10.21723/riaee.v4i1.2696

RIBEIRO, J. C. O. A.; NUNES, C. P. Formação de professores no contexto neoliberal. Colloquium Humanarum, v. 15, n. 4, p. 57-71, 2018.

ROBALINO, M.; CRESPO, C. Repensar las sociedades, repensar la formación de los docentes. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 10, n. 17, p. 51-65, 2014. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/779. Acesso em: 12 ago. 2020.

ROCHA, C. J. T.; MALHEIRO, J. M. S. Narrativas identitárias em experiência de transformação e desenvolvimento profissional docente. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 3, p. 986-1000, jul./set. 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i3.11836

ROSENFIELD, C. L. Trabalho decente e precarização. Tempo social, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 247-268, jun. 2011.

SILVA, D. O. V.; BRITO, V. L. F.; NUNES, C. P. Valorização docente na conjuntura do pós impeachement de 2016 no Brasil. Revista Cocar, v. 13, n. 26, p. 1-20, maio/ago. 2019.

SILVA, D. O. V.; NUNES, C. P. Plano de carreira enquanto estratégia de resistência para a valorização docente no território de identidade do sudoeste baiano. Revista Educação e Emancipação, São Luís, v. 12, n. 3, p. 93-113, 2019. DOI: 10.18764/2358-4319.v12n3p93-113

SILVA, N. R. G. Gestão escolar democrática: uma contextualização do tema. Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 5, n. 6, jan./jun. 2009.

SOBZINSKI, J. S.; DIOGO, E. M.; MASSON, G. Políticas de formação e valorização docente: uma análise do plano de desenvolvimento da educação e das metas do novo plano nacional de educação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 10, n. 4, p. 1212–1233, 2015. DOI: 10.21723/riaee.v10i4.6407

SOCORRO, P. E. V.; SANTOS, A. R.; NUNES, C. P. Políticas públicas educativas na América Latina. Revista Educação Em Questão, v. 55, n. 45, p. 12-41, 2017. DOI: 10.21680/1981-1802.2017v55n45ID12743

SOUZA, A. N.; LEITE, M. P. Condições de trabalho e suas repercussões na saúde dos professores da educação básica no Brasil. Educação e Sociedade, Campinas, v. 32, n. 117, p. 1105-1121, out./dez. 2011.

SOUZA, E. C.; CRUZ, N. S. Pesquisa (auto)biográfica: sentidos e implicações para o campo educacional. In: AMADO, J.; CRUSOÉ, N. M. C. (org.). Referenciais teóricos e metodológicos de investigação em educação e ciências sociais. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2017. 219 p.

SOUZA, V. E. B.; MELLO, R. M. A V. Uma breve reflexão do percurso das políticas públicas educacionais no Brasil: em foco a formação continuada. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 1, p. 94-107, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i1.8654

TEIXEIRA, E. C. N. S.; NUNES, C. P. O piso salarial como insumo da valorização docente nos governos de FHC e Lula: da política de fundos à Lei do Piso. Revista Práxis Educacional, v. 12, n. 23, p. 251-270, 2016.

TEIXEIRA, E. C. N. S.; NUNES, C. P. A valorização docente e a lei do piso salarial: um estado da arte. Educação e Cultura Contemporânea, v. 16, n. 42, p. 437-452, 2019a.

TEIXEIRA, E. C. N. S.; NUNES, C. P. O Piso Salarial Nacional no Contexto do Financiamento da Educação no Brasil: limites e possibilidades do seu cumprimento. FINEDUCA: Revista de Financiamento da Educação, v. 9, n. 22, p. 1-17, 2019b. DOI: 10.22491/fineduca-2236-5907-v9-90205

TEIXEIRA, E. C. N. S.; NUNES, C. P. Os sentidos atribuídos ao piso salarial nacional como política pública de valorização docente. Revista Tempos e Espaços em Educação, Aracaju, v. 12, n. 29, p. 195-212, 2019c.

Downloads

Publicado

01/07/2021

Como Citar

CASTRO NETA, A. A. de; CARDOSO, B. L. C.; NUNES, C. P. Desenvolvimento profissional e precarização do trabalho docente: perspectivas e (des)continuidades. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 3, p. 2067–2082, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i3.14842. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/14842. Acesso em: 25 out. 2021.