Helena Potiguara: biografia da educadora indígena (1954-2009)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16iesp.3.15288

Palavras-chave:

Educação indígena, Maria Helena Gomes, História da educação

Resumo

A pesquisa trata da biografia de Maria Helena Gomes, conhecida como Helena Potiguara, mulher educadora indígena de liderança reconhecida, na etnia Potiguara, por seu protagonismo educacional na cidade de Crateús-CE. Situado no campo da História da Educação, com aporte teórico na História Cultural, o estudo objetiva compreender a formação educativa e as práticas políticas, tecidas pela educadora Helena Potiguara, que lhe conferiram destaque na comunidade Potiguara (1954-2009). Por meio da metodologia da história oral de vida entrecruzada com fontes documentais, elabora-se uma narrativa biográfica hermenêutica com ênfase na trajetória formativa e política de Helena Potiguara. Os resultados demonstram que Helena Potiguara rompeu com o silenciamento de suas origens étnicas a partir dos trabalhos com as comunidades eclesiais de base da igreja católica, protagonizando uma educação indígena diferenciada, o que lhe permitiu liderar mobilizações coletivas nas representações identitárias sobre os indígenas na cidade de Crateús.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arliene Stephanie Menezes Pereira, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Ana Carolina Braga de Sousa, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Lia Machado Fiuza Fialho, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Educação (UFC). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2.

Referências

ALBERTI, V. Fontes orais: histórias dentro da história. In: PINSKY, C. B. (Org.). Fontes históricas. São Paulo, SP: Contexto, 2006. p. 155-202.

BARCELLAR, C. Fontes documentais. In: PINSKY, C. B. (Org.). Fontes históricas. 2. ed. São Paulo, SP: Contexto, 2006.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

BRASIL. Decreto n. 26, de 4 de fevereiro de 1991. Dispõe sobre a Educação Indígena no Brasil. Brasília, DF, 05 fev. 1991. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D0026.htm. Acesso em: 19 nov. 2020.

BRASIL. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF, 23 dez. 1996.Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 19 nov. 2020.

BUENO, F. C.; CÁRDENAS, A. U. A. História y memórias un aporte al estado de la discusion. Bogotá, Colômbia: Universidad del Rosario. Distrital Francisco Jose de Caldas, Universidad Pedagógica Nacional de Colombia, 2018.

BURKE, P. (Org.) A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo, SP: Unesp, 1992.

CARVALHO, S. O. C.; FIALHO, L. M. F. A metodologia da história oral em pesquisas educacionais. In: FIALHO, L. M. F.; LOPES, T. M. R. (Orgs.). Docência e formação: percurso e narrativas. Fortaleza, CE: Eduece, 2017.

CEARÁ. Decreto n. 25.970, de 31 de julho de 2000. Cria as escolas indígenas que indica e dá outras providências. Diário Oficial do Estado: série 2, ano 3, Fortaleza, CE, n. 147, 02 ago. 2000.

DOSSE, F. O desafio biográfico: escrever uma vida. São Paulo, SP: Editora da Universidade de São Paulo (USP), 2015.

FIALHO, L. M. F. et al. O uso da história oral na narrativa da história da educação no Ceará. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, Fortaleza (CE), v. 2, n. 1, p. 1–13, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3505. Acesso em: 25 nov. 2020.

FIALHO, L. M. F.; DUKE, D. Apresentação. Revista Educação Unisinos, São Leopoldo (RS), v. 23, n. 1, jan./mar. 2019. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/view/18199/60746739. Acesso em: 19 ago. 2019.

FIALHO, L. M. F.; SANTOS, F. M. B.; SALES, J. A. M. Pesquisas Biográficas na História da Educação. Cadernos de Pesquisa, São Luís (MA), v. 26, p. 11-29, 2019. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/12743/6898. Acesso em: 22 out. 2019.

GOMES, A.; VIEIRA, J. P.; MUNIZ, J. Povos Indígenas no Ceará: organização, memória e luta. Memorial da Cultura Cearense, do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, 2007.

GOMES, M. H. Entrevista concedida a Arliene Stephanie Menezes Pereira. Ceará, 5 mar. 2020.

JUCÁ, G. N. M. A oralidade dos velhos na polifonia urbana. Fortaleza, CE: Premius, 2011.

LE GOFF, J. História e memória. Campinas, SP: Unicamp, 2014.

LEVI, G. Sobre a micro-história. In: BURKE, P. (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo, SP: Unesp, 1992.

LIMA, C. L. S. Etnicidade indígena no contexto urbano: uma etnografia sobre os Kalabaça, Kariri, Potiguara, Tabajara e Tupinambá de Crateús. 2010. 271 f. Tese (Doutorado em Antropologia) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, 2010.

LORIGA, S. O pequeno x: da biografia à História. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2011.

MAROLDI, A. M.; LIMA, L. F. M.; HAYASHI, M. C. P. I. A produção científica sobre educação indígena no Brasil: uma revisão narrativa. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 4, p. 931-952, 2018. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/10211. Acesso em: 25 de nov. de 2020.

MARQUES, J. Além da história, a tradição oral: considerações sobre o ensino de história da África na educação básica. Educação & Formação, Fortaleza (CE), v. 2, n. 2, p. 164-182, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/142. Acesso em: 25 out. 2020.

NORA, P. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História. Trad. Yara Aun Khoury. São Paulo, SP: Educ, 1993. n. 10, p. 7-28.

PALHARI, H. M. L.; MACHADO, C. J. S. Fios da Memória. In: FIALHO, L. M. F. et al. Pelos fios da memória. Fortaleza, CE: UFC, 2014.

PALITOT, E. M. Descobrir-se índio na cidade: as aldeias urbanas em Crateús/CE. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 26., 2008, Porto Seguro. Anais [...]. Porto Seguro, BA, 2008.

PALITOT, E. M. Um quadro de multiplicidade étnica: os povos indígenas em Crateús. In: PALITOT, E. M. (Org.). Na mata do Sabiá: contribuições sobre a presença indígena no Ceará. Fortaleza, CE: Secult/Museu do Ceará/IMOPEC, 2009.

PEREIRA, A. S. M. P. Aninhá Vaguretê: corpo e simbologia no ritual do Torém dos índios Tremembé. 1. ed. Curitiba, PR: Appris, 2020.

PINHEIRO, J. D. Religiosos engajados e processos de identificação indígena no Ceará. Tellus, Campo Grande (MS), ano 12, n. 22, p. 107-132, jan./jun. 2012.

RODRIGUES, R. M. Biografia e Gênero. In: FIALHO, L. M. F.; VASCONCELOS, J. G.; SANTANA, J. R. (Org.). Biografia de mulheres. Fortaleza, CE: EdUECE, 2015.

THOMÉ, Y. B. T. Crateús. Um povo, uma igreja. São Paulo, SP: Edições Loyola, 1994.

XAVIER, A. R.; FIALHO, L. M. F.; VASCONCELOS, J. G. (Org.). História, memória e educação: aspectos conceituais e teórico-metodológicos. Fortaleza, CE: EdUECE, 2018.

Publicado

01/06/2021

Como Citar

PEREIRA, A. S. M. .; SOUSA, A. C. B. de .; FIALHO, L. M. F. . Helena Potiguara: biografia da educadora indígena (1954-2009). Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp.3, p. 1386–1403, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp.3.15288. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15288. Acesso em: 17 set. 2021.