O “intelectual orgânico” Florestan Fernandes: contribuições para a educação e para a pesquisa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n1.7870

Palavras-chave:

Educação. Pesquisa. Militância. Florestan Fernandes.

Resumo

Este texto aborda a trajetória de vida e obra do sociólogo brasileiro: Florestan Fernandes, a partir do conceito de "intelectual orgânico" de Antônio Gramsci. Tem como foco principal a identificação e análise das concepções de educação que marcaram as diferentes fases de sua produção acadêmica e ação militante. Para isso, realizou-se o estudo de textos e livros do autor, tendo como base as contribuições de Bárbara Freitag. Ao lançar olhares sociológicos para a realidade, ele também realizava ações políticas concretas em defesa da escola pública e pela democratização do acesso à Universidade, tendo em vista sua significação política no contexto da América Latina. Foi possível perceber "rupturas epistemológicas" em sua obra que se refletem também nas suas concepções de educação analisadas, quais sejam: redentora; como parte de um projeto de sociedade e com caráter não somente instrutivo, mas, também, político; educação como formação humana, para além das instituições formais.  

Biografia do Autor

Jaciara Oliveira Leite, Universidade Federal de Goiás Universidade de Brasília

Graduada em Educação Física pela Universidade de Brasília - UnB (2006). Mestre em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Brasília. Docente na Faculdade de Educação Física e Dança da Universidade Federal de Goiás - FEFD/UFG. Membro do Laboratório de Pesquisa em Educação Física, Sociedade e Natureza - Labphysis/FEFD/UFG.

Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro, Faculdade de Educação da Universidade de Brasília - UnB

Graduação em Pedagogia, Mestrado em Educação Brasileira pela Universidade Federal de Goiás (2001) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (2008). Pós-doutorado na Universidade de Campinas/Faculdade de Educação sob a supervisão do professor Dr. Luiz Carlos de Freitas. Professora adjunta - DE da Universidade de Brasília - UnB no Departamento de Administração e Planejamento - PAD da Faculdade de Educação e no Programa de Pós-graduação em Educação. Coordenadora do GEPFAPe - Grupo de Pesquisa sobre Formação e Atuação de Professores/Pedagogos.

Leila Chalub Martins, Faculdade de Educação da Universidade de Brasília - UnB

Graduada em Pedagogia pela Universidade de Brasília (1973), mestre em Antropologia pela Universidade de Brasília (1986) e doutora em Ciências Sociais - Antropologia pela Universidade Estadual de Campinas (2001). Estagio pós-doutoral no Centre d'Analyse et d"Intervention Sociologiques - CADIS, da École des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris, França(2011/2012). Professora associado da Universidade de Brasília. Coordenadora do Observatório da Juventude da UnB e Coordenadora Geral do Pacto pela Alfabetização na Idade Certa pela UnB

Downloads

Publicado

13/01/2017

Como Citar

LEITE, J. O.; CORDEIRO, K. A. C. P.; MARTINS, L. C. O “intelectual orgânico” Florestan Fernandes: contribuições para a educação e para a pesquisa. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, p. 90–102, 2017. DOI: 10.21723/riaee.v12.n1.7870. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/7870. Acesso em: 3 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos