Comunidade de prática no ensino superior

Vagner Ricardo de Araujo Pereira, Carlos Roberto Massao Hayashi

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar a inserção, no ensino superior, de um recurso da gestão do conhecimento denominado Comunidade de Prática (CoP) ou Comunidade de Aprendizagem Profissional. Para isso, foi realizada uma pesquisa bibliográfica que procurou responder à seguinte questão: quais fatores contribuem para a criação, manutenção e fortalecimento de uma CoP no ensino superior? Os resultados indicam que a inserção de uma CoP no ensino superior depende de diversos fatores, dentre eles a valorização das relações sociais entre seus membros, o apoio institucional como forma de superar a perda de exclusividade do conhecimento por meio do registro das informações e a necessidade de um facilitador que viabilize e organize as reuniões, bem como estimule a frequência aos encontros. A comunidade de prática no ensino superior pode ocorrer entre professores das áreas específica e pedagógica e entre estudantes, ou ainda, como uma combinação desses atores. Além disso, é possível envolver atores externos, tais como profissionais vinculados a empresas públicas ou privadas. Diversos estudos internacionais indicam resultados bem-sucedidos, entretanto, poucas pesquisas são encontradas no Brasil.


Palavras-chave


Comunidade de Prática (CoP); Gestão do conhecimento; Ensino superior;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.2016.v11.n1.p204



Direitos autorais 2016 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.