A política de formação de professores: o estado da arte sobre o PIBID na pós-graduação em educação

Halisson Keliton Ramos dos Santos, Michele Silva Sacardo

Resumo


O presente estudo trata de uma pesquisa bibliográfica nos Programas de Pós-Graduação em Educação da região Centro-Oeste do Brasil, de 2009 a 2015, referente à temática Pibid, cujo objetivo central foi realizar um mapeamento da produção do conhecimento científico sobre o programa. Os resultados evidenciaram que as pesquisas sobre a temática têm priorizado os participantes do programa em alguns cursos de licenciatura. Os trabalhos analisados identificaram que o Pibid tem contribuído para a formação dos licenciandos, mesmo de forma pontual. No entanto, ter um olhar crítico e amplo sobre as políticas educacionais, sobretudo as políticas de formação de professores, nos possibilita compreender que não há soluções fáceis para problemas complexos como os que temos na formação de professor.

Palavras-chave


Pibid; Formação de professores; Políticas de formação de professores; Estado da arte; Produção acadêmica.

Texto completo:

PDF XML

Referências


BARROS, G. de S. F. Análise do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência e sua relação com a permanência nos cursos de licenciatura do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais- Campus Salinas: limites e perspectivas. 2013. 132 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília - DF, 2013.

BERNARDES, C. A. A.; MAGALHAES, S. M. O. Formação docente: contradições presentes nos projetos de sociedade em disputa. In: V EDIPE - Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino, 2013, Goiânia. Anais... Didática e Formação de professores: a qualidade da educação em debate, 2013. p. 1-15. Disponível em: http://www2.unucseh.ueg.br/ceped/edipe/anais/vedipefinal/pdf/gt09/co%20grafica/Cyntia%20Aparecida%20de%20Araujo%20Bernardes.pdf. Acesso em: 05 out. 2017.

BRASIL. Programa de Consolidação das Licenciaturas – Prodocência, 2012. Disponível em: http://www.capes.gov.br/educacao-basica/prodocencia. Acesso em: 2 dez. 2017.

BRASIL. Portaria nº 096, de 18 de julho de 2013. Regulamento do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, 2013. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/Portaria_096_18jul13_AprovaRegulamentoPibid.pdf. Acesso em: 23 nov. 2017.

CELLOS, M. A. Licenciandos em geografia e o uso das TIC no programa de iniciação à docência-Pibid/UFMT. 2014. 112 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília – DF, 2014.

DANTAS, L. K. Iniciação à docência na UFMT: contribuições do Pibid na formação de professores de Química. 2013. 188 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2013.

DUARTE, N. Conhecimento tácito e conhecimento escolar na formação do professor (porque Donald Schön não entendeu Luria). Educação & Sociedade, v. 24, n. 83, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/es/v24n83/a15v2483.pdf. Acesso em: 20 mar. 2017.

EVANGELISTA, O. Qualidade da educação pública: Estado e Organismos Multilaterais. In: LIBÂNEO, J. C.; SUANNO, M. V. R.; LIMONTA, S. V. (Org.). Qualidade da escola pública: políticas educacionais, didática e formação de professores. Goiânia: CEPED Publicações, 2013.

FERREIRA, N. S. A. A pesquisa denominada “Estado da Arte”. Revista Educação e Sociedade, Campinas; Cedes; Unicamp, ano XXIII, n. 79, ago. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf. Acesso em: 10 mar. 2017.

FREITAS, H. C. L. de Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação. Educação e Sociedade. Campinas, v. 23, n. 80, p. 136 – 167, set./2002. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 15 mar. 2017.

FREITAS, H. C. L. de. (Nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação e Sociedade. Campinas, v. 28, n. 100 - Especial, p. 1203-1230, out./2007. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 10 mar. 2017.

FREITAS, H. C. L. de. Os desafios que a formação de professores propõe à universidade.

In: FREITAS, D.; BAZON, F. V. M.; OZELO, H. F. B. (Orgs.). Iniciação à docência e formação continuada de professores. São Carlos: Suprema Gráfica e Editora, 2011.

FREITAS, H. C. L. de. O Pibid e as políticas de formação e valorização profissional do magistério. In: AYOUB, E.; PRADO, G. do V. T. (Orgs.). Pibid-UNICAMP: Construindo parcerias entre a universidade e a escola pública. Campinas, SP: Edições Leitura Crítica, 2014. (Coleção Formação docente em diálogo; v. 2).

GATTI, A. B.; ANDRÉ, M. E. D. A.; GIMENES, N. A. S.; FERRAGUT, L. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). São Paulo: FCC/SEP, 2014.

KUENZER, A. Z. Educação e trabalho no Brasil: o estado da questão. Brasília, DF: INEP; Santiago, REDUC, 1991.

LIMONTA, S. V.; SILVA, K. A. C. P. C. da. Formação de professores, trabalho docente e qualidade de ensino. In: LIBÂNEO, J. C., SUANNO, M. V. R.; LIMONTA, S. V. (Org.). Qualidade da escola pública: políticas educacionais, didática e formação de professores. Goiânia: CEPED Publicações, 2013.

MEDEIROS, J. L. O Pibid e a formação do professor de Ciências no Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde: avanços, limites e perspectivas. 2015. 196 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Goiás, Jataí.

MOURA, E. J. S. Iniciação à docência como política de formação de professores. 2013. 161 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília – DF, 2013.

OLIVEIRA, E. A. da C. de. As ações do Pibid e a formação docente na perspectiva dos acadêmicos bolsistas da Pedagogia/ UCDB. 2014. 108 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2014.

SACARDO, M. S. Estudo bibliométrico e epistemológico da produção em Educação Física na Região Centro-Oeste do Brasil. 2012.255 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012

SACARDO, M. S.; SILVA, R. H. dos R.; SANCHEZ-GAMBOA, S. As análises epistemológicas na educação física: redescrevendo às redescrições? Não! Apenas aproveitando o ensejo da crítica. In: CHAVEZ-GAMBOA, M.; SANCHEZ-GAMBOA, S. (Org.). Produção do conhecimento na Educação Física: balanço, debates e perspectivas. Maceió: EDUFAL, 2015. p. 104-125.

SANTANA, L. L. de. Subprojeto Pibid de Física na UnB: implementação de uma política pública de formação de professores. 2015. 122f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília – DF, 2015.

SANTOS, T. C. de S. dos. O Pibid e suas contribuições para o desenvolvimento profissional dos professores da educação básica. 2014. 121 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2014.

SILVA, M. de L. de A. O programa institucional de bolsa de iniciação à docência e a formação do pedagogo: limites e potencialidades. 2015. 168 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Católica de Brasília, Brasília – DF, 2015.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v22i3.11404



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.