Programa de Iniciação Cientifica: influência no aumento quantitativo e qualitativo da produção científica

Autores

  • Bernadete Lema Mazzafera Graduação em Fonoaudiologia e Direito. Mestrado em Fonoaudiologia -PUC SP. Doutorado em Linguística –USP SP; Membro do comitê de ética em pesquisa da Universidade Norte do Paraná, Londrina, PR.
  • Helio Suguimoto Graduação em Eng. Agronômica; Mestrado e Doutorado em Ciência de Alimentos. Docente titular da Universidade Norte do Paraná, Londrina, PR.

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v20.n1.2016.9391

Palavras-chave:

Alunos, Iniciação científica, Programas de pós-graduação,

Resumo

A participação do aluno de graduação em Programas de Iniciação Científica proporciona o aprendizado do método científico e pode melhorar seu desempenho na pós-graduação em especial nos cursos de mestrado e doutorado. O objetivo deste estudo foi verificar a produção científica dos alunos de stricto sensu que participaram de programas de iniciação científica. Para responder à questão proposta desenvolveu-se uma pesquisa descritiva documental. Foram analisados os currículos da plataforma Lattes dos alunos matriculados nos seis cursos de mestrado da UNOPAR no período de julho a agosto de 2015. Para realizar a análise proposta foram coletados os dados referentes à: atualização do currículo; participação ou não em programas de I.C. e experiência docente. Os dados foram analisados por meio de dados coletados quantitativamente, e comparados em relação às produções de artigos dos alunos que participaram ou não, de programas de I.C. Neste estudo foi possível verificar que: dos 135 alunos regularmente matriculados nos programas de pós-graduação stricto sensu 85,2% possuíam currículos atualizados; a maioria dos alunos que participaram de programas de I.C. possuem artigos científicos publicados em periódicos científicos avaliados em estratos indicativos de qualidade, bem como outras produções científicas; e a produção científica dos alunos que exercem à docência é superior aos dos não docentes. Os dados encontrados neste estudo, não diferem de outros estudos realizados sobre o assunto em relação ao valor da iniciação científica como incentivo a formação e qualidade dos trabalhos produzidos pelos alunos. A preocupação com a qualidade dos trabalhos publicados, por meio do levantamento do Qualis dos periódicos, é um diferencial deste estudo que agrega valor a iniciação científica como um caminho para publicação científica de qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

03/12/2016

Como Citar

MAZZAFERA, B. L.; SUGUIMOTO, H. Programa de Iniciação Cientifica: influência no aumento quantitativo e qualitativo da produção científica. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, n. 20, p. 38–48, 2016. DOI: 10.22633/rpge.v20.n1.2016.9391. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/9391. Acesso em: 20 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.