O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo e as políticas de enfrentamento de evasão em cursos de licenciaturas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v26iesp.4.17122

Palavras-chave:

Evasão, Permanência, Formação de professores, Licenciatura, Políticas públicas

Resumo

O trabalho aborda a evasão na licenciatura como um problema público que desafia as políticas públicas e os gestores educacionais para a criação de propostas que possibilitem a permanência e o êxito dos estudantes. Para tanto, analisamos a ocorrência dos fenômenos da evasão e da permanência no contexto dos cursos de licenciatura do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). O estudo tem caráter qualitativo e optamos neste texto em explorar a discussão e o diálogo com os participantes da pesquisa por meio de entrevistas virtuais. A interpretação dos dados foi realizada a partir da técnica da “análise de conteúdo”. Os dados coletados foram analisados e discutidos a partir de referencial teórico pautado para pensar o Ensino Superior universitário, a docência nesse nível de ensino e a formação de professores, entendendo o professor como um intelectual transformador, crítico e reflexivo e em contribuições sobre as possibilidades para permanência estudantil no Ensino Superior na perspectiva da integração do estudante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline Araujo Costa Costa Nardoto, Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), Vitória – ES – Brasil

Pedagoga, Pró-Reitoria de Ensino. Mestra em Educação.

Kalline Pereira Aroeira, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória – ES – Brasil

Professora Associada do Centro de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFES). Doutorado em Educação.

Aldieris Braz Amorim Caprini, Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), Vitória – ES – Brasil

Professor. Programa de Pós-Graduação em Ensino de Humanidades. Doutorado em Educação.

Referências

ALMEIDA, M. I.; TORRES, A. R. Formação de professores e suas relações com a pedagogia para a Educação Superior. Form. Doc., Belo Horizonte, v. 5, n. 9, p. 11-22, jul./dez. 2013. Disponível em: https://www.revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/92. Acesso em: 03 abr. 2021.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BERNARD, P. Y. Les inégalités sociales de décrochage scolaire: Comment l’école amplifie les inégalités sociales et migratoires? Conseil national d’évaluation du système (Cnesco). París: CNESCO, 2016. Disponível em: http://www.cnesco.fr/wp-content/uploads/2016/09/bernard_solo1.pdf. Acesso em: 4 ago. 2020.

BERNARD, P. Y. Le décrochage scolaire en France: Du problème institutionnel aux politiques éducatives. Conseil national d’évaluation du système (Cnesco). París: CNESCO, 2017. Disponível em: http://www.cnesco.fr/wp-content/uploads/2017/12/171208_Rapport_Decrochage_scolaire_Bernard.pdf. Acesso em: 06 ago. 2020.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: Uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Lei n. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 02 jul. 2019.

DORE, R.; FINI, R.; LUSCHER, A. Z. Insucesso, fracasso, abandono, evasão... um debate multifacetado. In: CUNHA, D. M. et al. (org.). Formação/Profissionalização de Professores e formação profissional e tecnológica: Fundamentos e reflexões contemporâneas. Belo Horizonte: Editora PUC-Minas, 2013.

DORE, R.; SALES, P. E. N.; CASTRO, T. L. Evasão nos cursos técnicos de nível médio da rede federal de educação profissional de Minas Gerais. In: DORE, R.; ARAÚJO, A. C.; MENDES, J. S. (org.). Evasão na educação: Estudos, políticas e propostas de enfrentamento. Brasília, DF: Editora do IFB/RIMEPES, 2014.

FRITSCH, R.; VITELLI, R. F. Evasão Escolar na Educação Superior: De que indicador estamos falando? Estudos em Avaliação Educacional, v. 27, n. 66, p. 908–937, 2016. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/article/view/4009. Acesso em: 18 fev. 2020.

GHEDIN, E. Professor reflexivo: Da alienação da técnica à autonomia da crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (org.). Professor reflexivo no Brasil: Gênese e crítica de um conceito. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

GIROUX, H. A. Professores como Intelectuais Transformadores. In: GIROUX, H. A. Os professores como intelectuais: Rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

KAMPFF, A. J. C.; MENTGES, M. J.; PETRARCA, R. Evasão no Ensino Superior: Um estudo sistemático. In: CONFERENCIA LATINOAMERICANA SOBRE EL ABANDONO EM LA EDUCACIÓN SUPERIOR, 8., 2018, Cidade do Panamá. Anais [...]. Universidade Tecnológica do Panamá, 2018.

LIMA, E.; MACHADO, L. A evasão discente nos cursos de licenciatura da Universidade Federal de Minas Gerais. Educação Unisinos, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 121-129, maio/ago. 2014. Disponível em: https://revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/view/edu.2014.182.02. Acesso em: 19 mar. 2021.

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. 21. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

PIMENTA, S. G. Professor reflexivo: Construindo uma crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (org.). Professor reflexivo no Brasil: Gênese e crítica de um conceito. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no Ensino Superior. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

RUMBERGER, R.; LIM, S. A. Why Students Drop Out of School: A Review of 25 Years of Research. Santa Barbara: University of California, 2008.

RUMBERGER, R.; PLASMAN, J. S. Developing equity indicators for on-time graduation. Washington, D.C.: National Academies of Sciences, Engineering, and Medicine, 2018. Disponível em: https://sites.nationalacademies.org/cs/groups/dbassesite/documents/webpage/dbasse_193232.pdf. Acesso em: 06 ago. 2020.

SCHIMITT, R. E. A evasão na educação superior: Uma compreensão ecológica do fenômeno como estratégia para a gestão da permanência estudantil. In: ANPED SUL - REUNIÃO CIENTÍFICA DA ANPED, 10., 2014, Florianópolis. Anais [...]. Florianópolis: UDESC, 2014. Disponível em: http://xanpedsul.faed.udesc.br/arq_pdf/690-0.pdf. Acesso em: 10 fev. 2020.

SILVA FILHO, R. L. L. et al. A evasão no Ensino Superior brasileiro. Cadernos de pesquisa, Rio de Janeiro, v. 37, n. 132, p. 641-659, set./dez. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/x44X6CZfd7hqF5vFNnHhVWg/abstract/?lang=pt. Acesso em: 06 jun. 2021.

TINTO, V. Dropout from Higher Education: A Theoretical Synthesis of Recent Research. Review of Educational Research, v. 45, n. 1, p. 89-125, 1975. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.3102/00346543045001089. Acesso em: 02 abr. 2020.

TINTO, V. Taking retention seriously: Rethinking the first year of college. NACADA Journal, v. 19, n. 2, p. 5-9, 1999. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/228860241_Taking_Student_Retention_Seriously_Rethinking_the_First_Year_of_College. Acesso em: 10 jul. 2021.

TINTO, V. Enhancing student success. In: Completing College: Rethinking institutional action. Chicago & London: The University of Chicago Press, 2012.

Publicado

01/09/2022

Como Citar

COSTA NARDOTO, C. A. C.; AROEIRA, K. P.; CAPRINI, A. B. A. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo e as políticas de enfrentamento de evasão em cursos de licenciaturas. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 26, n. esp.4, p. e022108, 2022. DOI: 10.22633/rpge.v26iesp.4.17122. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/17122. Acesso em: 26 jan. 2023.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.