A percepção do professor do atendimento educacional especializado sobre seu papel na inclusão escolar

Josiane Fujisawa Filus de Freitas, Paulo Ferreira de Araújo

Resumo


Este estudo teve como objetivo identificar a percepção dos professores do AEE sobre seu papel na organização da inclusão escolar em um município. Participaram de nossa investigação 17 professoras, todas com formação em Pedagogia e pós-graduação Lato Sensu em Educação Especial. Utilizando como recurso metodológico a análise de conteúdo, percebemos que os conceitos das professoras de AEE consideram sua atuação mais voltada ao atendimento individualizado do aluno, a fim de melhorar seu desempenho escolar. Constatamos que a organização do município permitiu a incorporação dessa função, visto que o atendimento é itinerante com o objetivo de levar até o aluno aquilo que ele teria na escola especial. Concluímos que o professor do AEE necessita se sentir parte da escola, ser presença constante para fornecer os conhecimentos necessários da Educação Especial para a escola regular, efetivando as ações inclusivas com os professores.

Palavras-chave


Atendimento Educacional Especializado; Inclusão Escolar; Educação Especial.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, R. A. Inclusão escolar na pré-escola: o acesso ao currículo. 2008. 164f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Estratégias para a educação de alunos com necessidades educacionais especiais. Brasília: MEC/SEESP, 2003. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/serie4.pdf. Acesso em: 10 maio 2010.

______. Decreto n.º 6.571, 17 de setembro de 2008. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Decreto/D6571.htm. Acesso em: 20 maio 2010.

BRIANT, M. E. P. A inclusão das crianças com deficiência na escola regular na região do Butantã: conhecendo estratégias e ações. 2008. 208f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

CARVALHO, R. E. Removendo barreiras para a aprendizagem: educação inclusiva. Porto Alegre: Mediação, 2000.

D’ÁGUA, S. V. N. L. Inclusão de alunos com necessidades educacionais na rede regular de ensino: análise da experiência da diretoria de ensino regional de Franca: desafios e possibilidades. 2007. 149f. Tese (Doutorado em Educação e Currículo) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

DEL-MASSO, M. C. S.; ARAÚJO, R. C. T. Atribuições de gravidade à deficiência física em função da extensão dos acometimentos e do contexto escolar. In: OMOTE, S.; GIROTO, C. R. M.; OLIVEIRA, A. A. S. (Org.) Inclusão escolar: as contribuições da educação especial. Marília: Cultura Acadêmica Editora e Fundepe Editora, 2008. p. 65-78.

DEMO, P. A nova LDB: ranços e avanços. 11. ed. Campinas: Papirus, 1997.

______. Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2009.

DENARI, F. Um (novo) olhar sobre a formação do professor de educação especial: da segregação à inclusão. In: RODRIGUES, D. (Org.). Inclusão e educação: doze olhares sobre a educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006. p. 35-63.

FILUS, J. F. Amarrações e arrumações na inclusão escolar do município de Hortolândia-SP. 2011. 199f. Tese (Doutorado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de conteúdo. 3. ed. Brasília: Líber Livro, 2008.

GARCEZ, L. Da construção de uma ambiência inclusiva no espaço escolar. 2004. 170f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

JANNUZZI, G. M. A educação do deficiente no Brasil: dos primóridos ao início do século XXI. Campinas: Autores Associados, 2004.

LUIZ, F. M. R. Experiências de famílias de crianças com Síndrome de Down no processo de inclusão na rede regular de ensino. 2009. 116f. Dissertação (Mestrado de Enfermagem em Saúde Pública) – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.

LUSTOSA, F. G. Inclusão, o olhar que ensina: o movimento da mudança e da transformação das práticas pedagógicas no contexto de uma pesquisa-ação colaborativa. 2009. 295f. Tese (Doutorado em Educação Brasileira) – Pós-graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará, Ceará, 2009.

MANTOAN, M. T. E. O direito à diferença nas escolas: questões sobre a inclusão escolar de pessoas com e sem deficiência. Revista de Educação Especial, n. 23, p. 17-23, 2004.

MARTINS, A. E. M. Representações de docentes sobre a inclusão escolar de alunos com deficiência na rede municipal de ensino. 2006. 149f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Unesp, Assis, 2006.

MOREIRA, M. H. B. Uma análise do serviço itinerante de apoio pedagógico à inclusão escolar na rede municipal de Araraquara. 2006. 221f. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) – Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista Campus de Araraquara, Araraquara, 2006.

OLIVEIRA, A. A. S. Adequações curriculares na área da deficiência intelectual: algumas reflexões. In: ______; OMOTE, S.; GIROTO, C. R. M. (Org.). Inclusão escolar: as contribuições da Educação Especial. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora e Fundepe Editora, 2008a. p. 129-154.

______. Currículos e programas na área da Deficiência Intelectual. In: ______; OMOTE, S.; GIROTO, C. R. M. (Org.). Inclusão escolar: as contribuições da Educação Especial. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora e Fundepe Editora, 2008b. p. 111-127.

OLIVEIRA, F. I. W. ; PROFETA, M. S. Educação inclusiva e alunos com necessidades educacionais especiais. In: OLIVEIRA, A. A. S.; OMOTE, S.; GIROTO, C. R. M. (Org.). Inclusão escolar: as contribuições da Educação Especial. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora e Fundepe Editora, 2008.

OMOTE, S. Diversidade, educação e sociedade inclusiva. In: OLIVEIRA, A. A. S.; OMOTE, S.; GIROTO, C. R. M. (Org.). Inclusão escolar: as contribuições da Educação Especial. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora e Fundepe Editora, 2008. p. 15-32.

POKER, R. B. Adequações curriculares na área da surdez. In: OLIVEIRA, A. A. S.; OMOTE, S.; GIROTO, C. R. M. (Org.). Inclusão escolar: as contribuições da Educação Especial. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora e Fundepe Editora, 2008. p. 167-178.

RIBEIRO, M.A. “Design Universal” In: CAVALCANTI, A.; GALVÃO, C. Terapia Ocupacional: Fundamentação e Prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007

TOMASINI, M. E. A. Expatriação social e a segregação institucional da diferença: reflexões. In: BIANCHETTI, L.; FREIRE, I. M. (Org.). Um olhar sobre a diferença: interação, trabalho e cidadania. 4. ed. Campinas: Papirus, 1998. p. 111-133.




DOI: https://doi.org/10.30715/doxa.v21i2.13185

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

 

 

 

 

DOXA: Rev. Bras. Psicol. Educ., Araraquara, São Paulo, Brasil, e-ISSN: 2594-8385

DOI: 10.30715/doxa

Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.