Impactos do PIBID sobre atuação de professores egressos do curso de licenciatura em Educação Especial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14i1.10944

Palavras-chave:

Educação especial, PIBID, Prática Docente.

Resumo

O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) destaca-se por oportunizar experiências de docência aos alunos dos cursos de licenciaturas. Nesse sentido, o objetivo da pesquisa foi identificar os impactos que o PIBID da UFSCar/subprojeto do curso de licenciatura em Educação Especial tem ou teve sobre a prática docente na percepção de educadores especiais em seus anos iniciais de carreira. Participaram da pesquisa 19 egressos do curso de Licenciatura em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que foram divididos em dois grupos, sendo o G1 formado por 10 egressos que participaram do PIBID e o G2 formado por 9 egressos que não participaram do PIBID. O estudo caracterizou-se como descritivo e o instrumento utilizado para coleta de dados consistiu em um questionário com perguntas abertas. O procedimento de coleta foi por meio do contato com os coordenadores do curso de Licenciatura em Educação Especial e coordenadores do PIBID/subprojeto do curso de Licenciatura em Educação Especial da UFSCar. A análise dos dados foi realizada por meio da análise de conteúdo. Os resultados indicaram que ambos os grupos revelaram aspectos positivos em diversos projetos e programas, porém no G1 percebe-se que os professores destacaram que as experiências vivenciadas pelo acesso ao PIBID são importantes em suas práticas atuais, assim como a proposta do trabalho colaborativo, o qual não apareceu no G2. Em relação ao G2, notou-se o estágio como a experiência relevante para atuação, assim como o aprendizado no cotidiano e o aprendizado durante as aulas.

Biografia do Autor

Cariza de Cássia Spinazola, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Licenciatura em Educação Especial (2014), pela Universidade Federal de São Carlos. Mestra pelo Programa de Pós- graduação em Educação Especial- PPGEES , na UFSCar. Atualmente aluna de doutorado do PPGEES (UFSCar). 

Márcia Duarte Galvani, Universidade Federal de São Carlos

Graduada em Educação Especial, com habilitação em Deficiência Mental (1999), pela Universidade Federal de Santa Maria-RS (UFSM). Especialista em Educação Especial pela mesma Universidade (1999). Mestre (2003) e Doutora (2008) em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Araraquara-SP (UNESP). Atualmente, é professora Adjunta 4 do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Escolarização da Pessoa com Deficiência (GEPEPD-UFSCar).

Referências

BATISTA, Bruna Rafaela.; DUARTE, Márcia.; CAMPOS, Juliane Aparecida Paula Perez. Pibid na educação especial: uma experiência de adaptação de atividades para apoio a inclusão escolar. Educação em revista, Marília, n. 2, v. 7, p. 73-84, 2016.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, n° 12.796/13. Brasília: 2013.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, SEESP. 2008.

BRASIL. Lei n°. 11.273, de 6 de fevereiro de 2006. Autoriza a concessão de bolsas de estudo e de pesquisa a participantes de programas de formação inicial e continuada de professores para educação básica. República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Seção 1. 2006.

BRASÍLIA. Diretoria de formação de professores da Educação Básica-DEB. Relatório de gestão PIBID/Capes. 2013.

BERTÃO, Talita Silva Perussi.; DUARTE, Márcia.; CAMPOS, Juliane Aparecida Canpos. O Pibid da Licenciatura em Educação Especial: reflexões sobre a experiência vivida por uma bolsista. Revista Ensino e Pesquisa, n. 2, v. 13, p. 126-138, 2015.

BRIDI, Jamile Cristina Ajub. Atividade de pesquisa: contribuições da iniciação científica na formação geral do estudante universitário. Revista Olhar de Professor, n. 13, v. 2, p. 349-360, 2010.

DUARTE, Márcia.; CAMPOS, Juliane Aparecida Paula Perez.; VILARONGA, Carla Ariela Rios. Experiências do PIBID da licenciatura em Educação Especial da UFSCar. Revista Polyphonía, n. 1, v. 25, p. 65-77, 2014.

FRANCO, Maria Laura Puglisi Barbosa. Análise de conteúdo. Brasília: Plano editora, 2003.

CARVALHO, Renata Nataliana; FUKUARA, Aline; CAMPOS, Juliane Aparecida Paula Perez; DUARTE, Márcia. Experiências de adaptações curriculares no PIBID da Educação Especial. In: VII Congresso Brasileiro de Educação Especial, São Carlos. Anais do VII Congresso Brasileiro de Educação especial, 2016.

GATTI, Bernardete Angelina. A formação inicial de professores para educação básica: as licenciaturas. Revista USP. São Paulo, n.100, p.33-46, 2013.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projeto de pesquisa. São Paulo. Atlas, 2002.

KHALED, Ana Paula Aoki Gandur; CAMPOS, Juliane Aparecida Paula Perez; DUARTE, Márcia. Pibid Educação Especial UFSCar e o trabalho colaborativo: relato de experiência. In: VII Congresso Brasileiro de Educação Especial, São Carlos. Anais do VII Congresso Brasileiro de Educação Especial, 2016.

LEVY, Evelyn Talita Silveira; CAMPOS, Juliane Aparecida Paula Perez; GALVANI, Márcia Duarte. Trajetória de iniciação à docência: um caminho progressivamente colaborativo e inclusivo. In: VII Congresso Brasileiro de Educação Especial, São Carlos. Anais do VII Congresso Brasileiro de Educação Especial, 2016.

MENDES, Enicéia Gonçalves; ALMEIDA, Maria Amélia; TOYODA, Cristina Yoshi. Inclusão escolar pela via da colaboração entre Educação Especial e educação regular. Educar em Revista. Setor de Educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), n. 41, p. 80-93, 2011.

MENDES, Angelica da Silveira; MESSERSCHMIDT, Danieli Wayss; PEREIRA, Daiane Flores; SILVA, Giovana Krause; MENEZES, Eliane Costa Pereira. Educação Especial/UFSM- PIBID: ações do ensino colaborativo na escola inclusiva. In: VI Congresso Brasileiro de Educação Especial, São Carlos. Anais do VI Congresso Brasileiro de Educação especial, 2014.

SANTANA, Maiane Santos Silva. O PIBID e a iniciação docente: um estudo com professores egressos do programa. 176f. Dissertação de mestrado, Programa de pós-graduação em educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015.

NÓVOA, Antônio. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2009.

PIBID-UFSCAR. Site Institucional do PIBID UFSCar. Disponível em: http://www.pibid.ufscar.br/. Acesso em: 16 out. 2017.

PIBID- EDUCAÇÃO ESPECIAL. Subprojeto de Licenciatura em Educação Especial. Universidade Federal de São Carlos. 2013.

CAPES. Portaria n. 46. Regulamento do programa institucional de bolsa de iniciação à docência. 2016. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/15042016-Portaria-46-Regulamento-PIBID-completa.pdf. Acesso em: 10 mar. 2018.

RIBEIRO, Luis Tavoro Furtado.; ARAÚJO, Osmar Hélio Alves. O estágio supervisionado: fios, desafios, movimentos e possibilidades de formação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 3, p. 1721-1735, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.21723/riaee.v.12.n.3.2017.10280. E-ISSN: 1982-5587.

VERDUM, Priscila Lima. O programa PIBID na avaliação dos pesquisadores do campo educacional: um estudo a partir dos trabalhos do Banco de dissertações e teses da Capes e do Endipe (2010-2012). X Anped Sul, Florianópolis, 2014.

Publicado

01/01/2019

Como Citar

SPINAZOLA, C. de C.; GALVANI, M. D. Impactos do PIBID sobre atuação de professores egressos do curso de licenciatura em Educação Especial. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 1, p. 293–308, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i1.10944. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/10944. Acesso em: 25 fev. 2021.

Edição

Seção

Relatos de Experiência