POLÍTICA PÚBLICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: O PROGRAMA BOLSA PERMANÊNCIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i2.13671

Palavras-chave:

Ensino superior. Política pública de assistência estudantil. Programa de bolsa permanência.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo fazer um diagnóstico da gestão de planejamento e utilização do aporte financeiro concedido ao programa bolsa permanência da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Nesse sentido, procurar-se-á evidenciar como é feita a distribuição do recurso a fim de garantir o direito da assistência estudantil na instituição. A metodologia empregou a pesquisa qualitativa, com intuito de obter uma análise profunda do benefício dentro do contexto institucional da UFGD e, para isso, foram utilizados dados documentais para a construção do panorama gerencial da concessão de bolsas do programa bolsa permanência da UFGD. A assistência estudantil é potencialmente estratégica para democratização do acesso e permanência dos estudantes da UFGD, entretanto, o resultado da pesquisa culminou em sobra de recursos, o que poderia ser diagnosticado e corrigido pela gestão, caso houvesse o monitoramento e a avaliação das ações.

Referências

ANDRÉS, A. Aspectos da Assistência Estudantil, nas universidades públicas. Consultoria legislativa, 2011.

ARRETCHE, M. T. S. Tendências no estudo sobre avaliação. In: RICO. E. M. (Org.). Avaliação de políticas sociais: uma questão de debate. São Paulo: Cortez, 2009.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 06 nov. 2017

BRASIL, Ministério da Educação. Portaria nº 39, de 12 de dezembro de 2007. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 13 dez. 2007.

BRITO, A. C. T. da C.; COSTA, A. K. T. da; ALMEIDA, V. L. de. Gestão universitária: políticas comparadas de monitoramento do programa bolsa permanência em universidades federais brasileiras. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp. 3, p. 1862-1875, out., 2019.

CHAUÍ, M. Escritos sobre a universidade. São Paulo, Ed. Unesp, 2001.

CONDÉ, E. S. Abrindo a Caixa: dimensões e desafios na análise de Políticas Públicas.

Revista Pesquisa e Debate em Educação, Juiz de Fora, v. 2, n. 2, 2013.

FERNANDES, D. Pesquisas de percepções e práticas de avaliação no ensino universitário português. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 26, n. 63, p. 596-629, set./dez. 2015.

FINATTI, B.E.; ALVES, J. de M.; SILVEIRA, R. de J. Perfil sócio, econômico e cultural dos estudantes da Universidade Estadual de Londrina-UEL — indicadores para implantação de uma política de assistência estudantil. Libertas, Juiz de Fora, v. 6 e 7, n. 1 e 2, p. 246-264, jan.-dez./2007.

FONAPRACE. Revista Comemorativa 25 Anos: histórias, memórias e múltiplos olhares / Organizado pelo Fórum Nacional de Pró-reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis, coordenação, ANDIFES. – UFU, PROEX: 2012.

IMPERATORI, T. K. A trajetória da assistência estudantil na educação superior brasileira. Serviço social, São Paulo, n. 129, p. 285-303, maio/ago. 2017.

MACHADO, M. P.. O pacto neodesenvolvimentista e as políticas de expansão da educação superior no Brasil de 2003 a 2013. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Paraná. 2013.

MANCEBO, D.; VALE, A. A. do; MARTINS, T. B. Políticas de expansão da educação superior no Brasil 1995-2000. Revista brasileira de educação. v. 20. N. 60, jan-mar. 2015.

MARTINS, C. B. A Reforma Universitária de 1968 e a Abertura para o Ensino Superior Privado no Brasil. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 30, n. 106. 2009.

RANIERI, N.B.S. O Estado democrático de direito e o sentido da exigência de preparo da pessoa para o exercício da cidadania, pela via da educação. Tese (Livre-docência). Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

RIBEIRO, M. A. Projeto profissional familiar como determinante da evasão universitária: Um estudo preliminar. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 6(2), 2005. p. 55-70.

RISTOFF, D. Educação Superior no Brasil – 10 anos pós-LDB: da expansão à democratização, 2008. IN: BITTAR, Mariluce; OLIVEIRA, João Ferreira de; MOROSINI, Marília (Org.). Educação superior no Brasil - 10 anos pós-LDB. Brasília: INEP. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2015 / IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Rio de Janeiro: IBGE, 2015.

ROMANELLI, O. de O. História da Educação no Brasil. 34 ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

SOUSA, L. M. de. Significados e sentidos das casas estudantis: um estudo com jovens universitários. Dissertação (Mestrado em Psicologia) — Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2006.

UFGD. Universidade Federal da Grande Dourados. Regulamento do Programa de assistência estudantil: Bolsa Permanência da UFGD. Dourados: UFGD, 2017.

Publicado

20/08/2020

Como Citar

Brito, A. C. T. de C., Souza, K. R., & Almeida, V. L. de. (2020). POLÍTICA PÚBLICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO ENSINO SUPERIOR: O PROGRAMA BOLSA PERMANÊNCIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 16(2). https://doi.org/10.21723/riaee.v16i2.13671

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)