Possibilidades e desafios do PIBID para o estreitamento da relação entre escola e universidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i4.14300

Palavras-chave:

Formação de professores, Programa de iniciação à docência, Integração escola-universidade

Resumo

Neste artigo temos por objetivo analisar de que maneira as orientações do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência têm sido desenvolvidas e interpretadas por diferentes sujeitos que compõem o Programa na relação entre as escolas de educação básica e a universidade. Para essa análise foram realizadas entrevistas com 18 professores (entre coordenadores, colaboradores e supervisores) e 48 estudantes bolsistas de quatro subprojetos do PIBID de uma universidade federal brasileira entre os anos de 2013 e 2014. Entre outros aspectos, os resultados mostram que o Programa favorece a aproximação entre escola e universidade e contribui para a desmistificação da concepção de superioridade de uma sobre a outra. Todavia, alguns aspectos foram apontados como limitantes, tais como o pouco apoio da universidade às atividades realizadas e a falta de formação e de apoio das redes de ensino aos supervisores para o planejamento e orientação dos estudantes bolsistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natalia Neves Macedo Deimling, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Campo Mourão – PR

Professora Adjunta do Departamento Acadêmico de Química. Doutorado em Educação (UFSCAR).

Aline Maria de Medeiros Rodrigues Reali, Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), São Carlos – SP

Professora Titular do Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas. Doutorado em Psicologia (Psicologia Experimental) (USP).

Referências

BRASIL. Portaria Gab n. 45, de 12 de março de 2018. Dispõe sobre a concessão de bolsas e o regime de colaboração no Programa de Residência Pedagógica e no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Brasília, DF, 15 mar. 2018. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/6628725/do1-2018-03-15-portaria-n-45-de-12-de-marco-de-2018-6628721. Acesso em: 21 maio 2019.

BRASIL. Portaria n. 260, de 30 de dezembro de 2010. Aprova as normas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID. Brasília, DF, 3 jan. 2011. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=224343. Acesso em: 22 ago. 2012.

BRASIL. Portaria n. 96, de 18 de julho de 2013. Regulamenta o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Brasília, DF, 23 jul. 2013. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/30798135/do1-2013-07-23-portaria-n-96-de-18-de-julho-de-2013-30798127. Acesso em: 20 ago. 2013.

CANDAU, V. M. F. A formação continuada de professores: tendências atuais. In: REALI, A. M. M. R.; MIZUKAMI, M. G. N. (org.). Formação de professores: tendências atuais. São Carlos: EDUFSCar, 1996.

FELÍCIO, H. M. S. O PIBID como “terceiro espaço” de formação inicial de professores. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 42, p. 415-434, maio/ago. 2014.

FERREIRA, A. C. O trabalho colaborativo como ferramenta e contexto para o desenvolvimento profissional: compartilhando experiências. In: NACARATO, A. M.; PAIVA, M. A. V. (org.). A formação do professor que ensina Matemática: perspectivas e pesquisas. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

FRANÇA, D. S. Formação de Professores: a parceria escola-universidade e os estágios de ensino. UNIrevista, São Leopoldo, v. 1, n. 2, p. 1-10, abr. 2006.

GARCÍA, C. M. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, Belo Horizonte, v. 2, n. 3, p. 11-49, ago./dez. 2010.

GATTI, B. A. Formação de professores e carreira: problemas e movimentos de renovação. Campinas: Autores Associados, 2000.

GATTI, B. A.; BARRETO, E. S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GATTI, B. A. et al. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). São Paulo: FCC/SEP, 2014.

LESSARD, C. Gobernabilidad y políticas educativas: sus efectos sobre el trabajo docente. La perspectiva canadiense. In: ANDRADE OLIVEIRA, D. et al. Políticas educativas y territórios: modelos de articulación entre niveles de gobierno. Buenos Aires: UNESCO- IIPE, 2010. p. 67-112.

LIBÂNEO, J. C. As políticas de formação de professores no contexto da reforma universitária: das políticas educativas para as políticas da educação. Revista Profissão Docente, Uberaba, v. 4, n. 12, p. 33- 55, set./dez. 2005.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. Rio de Janeiro: E.P.U., 2014.

MANCEBO, D.; MAUES, O.; CHAVES, V. L. J. Crise e reforma do Estado e da Universidade Brasileira: implicações para o trabalho docente. Educar em Revista, Curitiba, v. 22, n. 28, p. 37-53, 2006.

NÓVOA, A. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

OLIVEIRA, S. A.; REZENDE, D. P. L.; CARNEIRO, R. F. Processos formativos de professores supervisores no âmbito do PIBID: sentidos atribuídos às atividades experienciadas na universidade e na escola. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp. 1, p. 982-998, mar. 2021.

REALI, A. M. M. R; TANCREDI, R. M. S. P. A importância do que aprende na escola: análise de uma experiência de parceria escola-famílias e universidade-escola. Paideia, Ribeirão Preto, v. 15, n. 31, p. 239-247, 2005.

SHULMAN, L. Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la Nueva reforma. Revista de currículum y formación del profesorado, Granada, v. 9, n. 2, 2005.

TANCREDI, R. M. S. P. Políticas públicas de formação de professores: o PIBID em foco. (Conferência). Revista EXITUS, v. 3, n. 1, jan./jun. 2013.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

TAUCHEN, G.; DEVECHIV, C. P. V. Interações entre a universidade e a educação básica. Revista Ibero-americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. esp. 1, p. 527-538, 2016. DOI: https://doi.org/10.21723/RIAEE.v11.esp.1.p527

ZEICHNER, K. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Educação, Santa Maria, v. 35, n. 3, p. 479-504, set./dez. 2010.

Publicado

21/10/2021

Como Citar

DEIMLING, N. N. M.; REALI, A. M. de M. R. Possibilidades e desafios do PIBID para o estreitamento da relação entre escola e universidade. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 4, p. 2509–2538, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i4.14300. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/14300. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos