Desenvolvimento das competências cognitivas próprias das artes cênicas na sala de aula

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v15iesp4.14520

Palavras-chave:

Música, Dança, Teatro, Habilidades cognitivas e não cognitivas, Educação

Resumo

A memória, a atenção, a escuta ativa e o trabalho em equipe são habilidades exercidas em alto nível nas artes cênicas. Os dançarinos são capazes de lembrar coreografias, seus movimentos, suas posições e deslocamentos no espaço, ao mesmo tempo que ouvem e acompanham a música e o resto do corpo de baile. Um músico memoriza ou lê a partitura, previamente estudada, enquanto a executa, atendendo aos requisitos técnicos e expressivos: ele está atento ao resto dos membros da orquestra e ao maestro. Os atores expressam o significado de um texto memorizado enquanto interagem com o resto do elenco, com os objetos cenográficos e com o próprio espaço cênico. O objetivo deste artigo é, a partir da análise das estratégias de aprendizagem e ação das diferentes disciplinas, projetar uma metodologia de aplicação em sala de aula que permita o desenvolvimento dessas habilidades.

Biografia do Autor

Marina Barba Dávalos, Universidad de Alcalá (UAH), Guadalajara

Profesora Asociada del Departamento de Ciencias de la Educación.

Referências

BARBACCI, R. Educación de la memoria musical. Buenos Aires: Ricordi, 1965.

HANSEN, M.; WALLENTIN, M.; VUUST, P. Working memory and musical competence of musicians and non-musicians. Psychology of Music, v. 41, n. 6, p. 779-793, 2012.

HELMBOLD, N.; RAMMSAYER, T.; ALTENMÜLLER, E. Differences in primary mental abilities between musicians and non-musicians. Journal of Individual Differences, v. 26, n. 2, p. 74-85, 2005.

HILLE, A.; SCHUPP, J. How learning a musical instrument affects the development of skills. Economics of Education Review, Amsterdam, n. 44, p. 56-82, 2015.

JAKOBSON, L. S.; LEWYCKY, S. T.; KILGOUR, A. R.; STOESZ, B. M. Memory for verbal and visual material in highly trained musicians. Music Perception, v. 26, n. 1, p. 41-55, 2008.

LEE, Y.; LU, M.; KO, H. Effects of skill training on working memory capacity. Learning and Instruction, n. 17, p. 336-344, 2007.

NOICE, H.; NOICE, T. Learning dialogue with and without movement. Memory and Cognition, v. 29, n. 6, p. 820-828, 2001.

PEÑALBA, A. La defensa de la educación musical desde las neurociencias. Revista Electrónica Complutense de Investigación en Educación Musical, n. 14, p. 109-127, 2017.

PETERSON, A.D. The impact of neuroscience on music education advocacy and philosophy. Arts Education Policy Review, v. 112, n. 4, p. 206-213, 2011.

RIBEIRO, F. S.; SANTOS, F. H. Musical training and working memory span in beginners, veterans and with no musical knowledge children. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 25, n. 3, p. 559-567, 2012.

WILLIAMON, A.; EGNER, T. Memory structures for encoding and retrieving a piece of music: an ERP investigation. Cognitive Brain Research, n. 22, p. 36-44, 2004.

Publicado

01/12/2020

Como Citar

BARBA DÁVALOS, M. Desenvolvimento das competências cognitivas próprias das artes cênicas na sala de aula. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. esp4, p. 2727–2740, 2020. DOI: 10.21723/riaee.v15iesp4.14520. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/14520. Acesso em: 25 fev. 2021.