Desempenho ortográfico de escolares com dislexia e dificuldades de aprendizagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i1.14610

Palavras-chave:

Dislexia, Avaliação, Aprendizagem, Transtorno Específico de Aprendizagem, Escrita Manual

Resumo

É descrito na literatura que escolares com dificuldades e transtornos específicos de aprendizagem podem apresentar dificuldades na apropriação ortográfica do sistema de escrita do português brasileiro, porém pouco é discutido sobre quais os erros mais cometidos por estas populações. Desta forma, este estudo teve por objetivo caracterizar e comparar o desempenho ortográfico dos escolares com Dislexia, Dificuldades de Aprendizagem e bom desempenho acadêmico. Participaram 75 escolares, de 9 a 11 anos de idade, divididos em 3 grupos e pareados por diagnóstico e ano escolar. Foi realizada a avaliação da ortografia por meio de ditado de palavras e pseudopalavras a partir da semiologia dos erros. Os resultados foram comparados estatisticamente pelo Teste de Kruskal-Wallis ajustado pela Correção de Bonferroni, onde foi possível observar que os perfis ortográficos de escolares com dislexia e dificuldades de aprendizagem se assemelham, enquanto o perfil de escolares com bom desempenho acadêmico difere dos demais grupos, concluindo, também, que a prova de Ditado de Pseudopalavras é a melhor para diferenciar escolares com Dislexia dos escolares com dificuldades de aprendizagem e bom desempenho acadêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaís Contiero Chiaramonte, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília – SP – Brasil

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação.

Simone Aparecida Capellini, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília – SP – Brasil

Professora Adjunto do Departamento de Fonoaudiologia, do Programa de Pós-Graduação em Educação. Pós-Doutorado em Ciências Médicas (FCM-UNICAMP).

Referências

ALVES, D. C.; CASELLA, E. B.; FERRARO, A. A. Desempenho ortográfico de escolares com dislexia do desenvolvimento e com dislexia do desenvolvimento associado ao transtorno do déficit de atenção e hiperatividade. In: CoDAS. Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, 2016. p. 123-131.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. DSM-5 – Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Porto Alegre: Artmed, 2014.

BATISTA, A. O. et al. A. Pró-Ortografia: protocolo de avaliação da ortografia para escolares do segundo ao quinto ano do ensino fundamental. Barueri: Pró-Fono, 2014.

BATISTA, A. O.; CAPELLINI, S. A. Desempenho ortográfico de escolares do 2º ao 5º ano do ensino privado do município de Londrina. Psicologia Argumento, v. 29, n. 67, 2017.

BATISTA, A. O.; GONÇALVES, B. A. G.; SAMPAIO, M. N. Avaliação e intervenção na disortografia. In: CAPELLINI, S. A.; GERMANO, G. D.; CUNHA, V. L. O. (org.). Transtornos de Aprendizagem e Transtornos da Atenção (da Avaliação à Intervenção). 1. ed. São José dos Campos: Pulso; 2010. p. 77-90.

BORKOWSKI, John G. Metacognitive theory: A framework for teaching literacy, writing, and math skills. Journal of learning disabilities, v. 25, n. 4, p. 253-257, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018.

BUENO, G. J. et al. Interference of phonological disorder on the reading of items with different psycholinguistic characteristics. Audiology-Communication Research, v. 22, 2017.

CAPELLINI, S. A. et al. Desempenho ortográfico de escolares do 2º ao 5º ano do ensino público. Jornal da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 23, n. 3, p. 227-236, 2011.

CAPELLINI, S. A.; SMYTHE, I.; SILVA, C. Protocolo de avalição de habilidades cognitivo-linguísticas. Marília, SP: Fundep, 2012.

CASSIDY, K. N. et al. Metalinguistic language development and literacy success in first grade children with language impairment. 2017.

CHIARAMONTE, T. C.; CAPELLINI, S. A. Relação do perfil de erros de leitura e escrita na dislexia e dificuldades de aprendizagem. Revista Teias, v. 20, n. 58, p. 319-329, 2019.

DE MORAIS, A. G. Ortografia: ensinar e aprender. Ática, 1998.

DIAS, N. M.; MONTIEL, J. M.; SEABRA, A. G. Development and interactions among academic performance, word recognition, listening, and reading comprehension. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 28, n. 2, p. 404-415, 2015.

GERMANO, G. D.; CAPELLINI, S. A. Avaliação das habilidades metafonológicas (PROHFON): caracterização e comparação do desempenho em escolares. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 28, n. 2, p. 378-387, 2015.

GERMANO, G. D.; CAPELLINI, S. A. Desempenho de escolares com dislexia, transtornos e dificuldades de aprendizagem em provas de habilidades metafonológicas (PROHFON). Jornal da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 23, n. 2, p. 135-141, 2011.

MARTÍN, E.; MARCHESI, A. Desenvolvimento metacognitivo e problemas de aprendizagem. In: Desenvolvimento Psicológico e Educação: Necessidades educativas especiais e aprendizagem escolar. Trad. Marcos AG Domingues. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. v. 3.

MEIRELES, E.; CORREA, J. A relação da tarefa de erro intencional com o Desempenho ortográfico da criança considerados os aspectos morfossintáticos e Contextuais da língua portuguesa. Estud Psicol, v. 11, n. 1, p. 35-43, 2006.

MORAIS, A. G. O aprendizado da ortografia. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

NOBILE, G. G.; BARRERA, S. D. Desempenho ortográfico e habilidades de produção textual em diferentes condições de solicitação. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 32, n. 2, p. 1-10, 2016.

OLIVEIRA, A. M.; GERMANO, G. D.; CAPELLINI, S. A. Desempenho de escolares em provas de processo de identificação de letras e do processo léxico. Revista CEFAC, v. 18, n. 5, p. 1121-1132, 2016.

PASCHOAL, L. et al. Características da ortografia de consoantes fricativas na escrita infantil. Audiology-Communication Research, v. 19, n. 4, p. 333-337, 2014.

PASTURA, G. M. C.; MATTOS, P.; ARAÚJO, A. P. Q. Desempenho escolar e transtorno do déficit de atenção e hiperatividade. Archives of Clinical Psychiatry, São Paulo, v. 32, n. 6, p. 324-329, 2005.

PESTUN, M. S. V. et al. Estímulo de la conciencia fonológica em la educación infantil: prevención de dificultades en la escritura. Psicologia Escolar e Educacional, v. 14, n. 1, p. 95-104, 2010.

QUEIROGA, B. A. M.; LINS, M. B.; PEREIRA, M. A. L. V. Conhecimento morfossintático e ortografia em crianças do ensino fundamental. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 22, n. 1, p. 95-99, 2006.

REBELO, J. Dificuldades da Leitura e da Escrita em Alunos do Ensino Básico [Reading and writing difficulties in basic teaching level students]. Oporto, Portugal: Edicções ASA, 1993. (Colecção Horizontes da Didactica)

REID, G. Dyslexia: A practitioner's handbook. John Wiley & Sons, 2016.

SAMPAIO, M. N. et al. Spelling performance of public and private school students: A comparative study. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 34, n. 3, p. 399-410, 2017.

SHAYWITZ, B. A.; LYON, G. R.; SHAYWITZ, S. E. The role of functional magnetic resonance imaging in understanding reading and dyslexia. Developmental neuropsychology, v. 30, n. 1, p. 613-632, 2006.

STEIN, L. M. TDE: teste de desempenho escolar: manual para aplicação e interpretação. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1994. p. 1-17.

TEIXEIRA, B. S. et al. Listening and reading comprehension and syntactic awareness in reading and writing disorders. Revista CEFAC, v. 18, n. 6, p. 1370-8, 2016.

Publicado

02/01/2022

Como Citar

CHIARAMONTE, T. C.; CAPELLINI, S. A. Desempenho ortográfico de escolares com dislexia e dificuldades de aprendizagem. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 1, p. 0314–0327, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i1.14610. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/14610. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos