Males da psique na educação: urgência na religação do pensamento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i3.15195

Palavras-chave:

Educação, Males, Psique

Resumo

Este artigo apresenta uma discussão sobre a relação entre psiquismo, educação e seus reflexos sobre a humanidade, produzida a partir da opinião de 27 professores, os quais foram questionados sobre a necessidade vivida de repensar os processos educativos diante dos males que afetam a sociedade. Aqui, as concepções são enquadradas na teoria da complexidade, para que possamos conectar harmoniosamente o que foi separado. A investigação é realizada com o transmétodo, a análise crítica do discurso como transmétodo, além dos estatutos modernistas de investigação. Observamos: junto com os investimentos em infraestrutura escolar, a ideia de preparar melhor os professores é um consenso para amenizar os males da educação. No final, defendemos uma reforma do pensamento por meio da desconexão e reconexão que pode levar à estagnação se sua própria dinâmica não for revisada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milagros Elena Rodríguez, Universidad de Oriente (UDO), Núcleo de Sucre, Cumana - Sucre

Departamento de Matemática. Doutorado em Inovações Educativas (UNEFA) – Chuao e Doutorado em Patrimônio Cultural (ULAC) – Caracas.

Ivan Fortunato, Instituto Federal de São Paulo (IFSP), Itapetininga - SP

Docente na Coordenadoria de Formação Pedagógica.Doutorado em Desenvolvimento Humano e Tecnologias (UNESP).

Referências

DUSSEL, E. Transmodernidade e interculturalidade: interpretação a partir da filosofia da libertação. Revista Sociedade e Estado, Brasília, v. 31, n. 1, p. 51-73, 2016.

DUSSEL, E. La ética de la liberación: ante el desafío de Opel, Taylor y Vatio con respuesta crítica inédita de K. -O. Apel. Ciudad de México: Universidad Autónoma del Estado de México, 1992.

DUSSEL, E. Filosofia da libertação na América Latina. São Paulo: Loyola; Piracicaba: UNIMEP, 1977.

FORTUNATO, I. 50 anos sem Célestin Freinet, 500 anos de retrocesso das práticas escolares. Journal for Educators, Teachers and Trainers, Granada, v. 7, n. 1, p. 174-181, 2016.

FOUCAULT, M. El orden del discurso. Buenos Aires: Tusquets Editores, 1992.

GONZÁLEZ, J. Teoría Educativa Transcompleja: Educación Compleja y Transdisciplinar. La Paz: Instituto Internacional de Integración Convenio Andrés Bello, 2017.

MOLERO DE CABEZA, L. El enfoque semántico pragmático en el análisis del discurso. Visión teórica actual. Lengua Americana, v. 12, p. 5-28, 2003.

MORIN, E. El método VI: ética. Madrid: Cátedra Teorema, 2006a.

MORIN, E. El método I: la naturaleza de la naturaleza. Madrid: Cátedra Ediciones, 2006b.

MORIN, E. El método V: la humanidad de la humanidad. Madrid: Ediciones Cátedra, 2006c.

MORIN, E. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 8. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2. ed. Brasília: UNESCO, 2000.

NEILL, A. S. Um mestre contra o mundo: o fracasso que floriu numa nova escola. São Paulo: IBRASA, 1978.

PADRÓN, J. Análisis del discurso e investigación social: temas para seminario. Caracas: Publicaciones del Decanato de Postgrado de la Universidad Nacional Experimental Simón Rodríguez, 1996.

PUNSET, E. El alma está en el cérebro: radiográfia de la máquina de pensar. Madrid: Ediciones Aguilar, 2006.

RODRÍGUEZ, M. E. ¡Pienso, por lo tanto soy! dejando la pereza intelectual: un re-ligar que convoca a pensar matemáticamente. Revista de Educação Matemática, São Paulo, v. 17, e020044, 2020.

RODRÍGUEZ, M. E. Re-ligar como práctica emergente del pensamiento filosófico transmoderno. ORINOCO Pensamiento y Praxis, Caracas, v. 7, n. 11, p. 3-13, 2019a.

RODRÍGUEZ, M. E. Deconstrucción: un transmétodo rizomático transcomplejo en la transmodernidad. Sinergias educativas, Porto, v. 4, n. 2, p. 1-13, 2019b.

RODRÍGUEZ, M. E. El análisis crítico del discurso: un transmétodo rizomático transcomplejo en la transmodernidad. Visión Educativa IUNAES, v. 14, n. 31, p. 117-128, 2020.

SANTANDER, P. Por qué y cómo hacer Análisis de Discurso. Cinta Moebio, Santiago de Chile, n. 41, p. 207-224, 2011.

SANTOS, B. S. Para alimentar la llama de la esperanza. Casa de las Américas, Havana, n. 298, p. 5-15, 2020.

THOMSON, J. J. The trolley problem. The Yale Law Journal, New Haven, n. 94, p. 1395-1415, 1985.

VAN DIJK, T. El Análisis Crítico del Discurso. Anthropos, Barcelona, v. 186, p. 23-36, 1999.

VAN DIJK, T. Análisis Crítico del Discurso. Revista Austral de Ciencias Sociales, Valdivia, v. 30, p. 203-222, 2016.

VASCONCELOS, M. S. Afetividade na escola: alternativas teóricas e práticas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 25, n. 87, p. 616-620, 2004.

ZAÁ, J. R. Pensamiento filosófico transcomplejo. San Joaquín de Turmero: Escriba Escuela de Escritores, 2007.

Downloads

Publicado

01/07/2021

Como Citar

RODRÍGUEZ, M. E.; FORTUNATO, I. Males da psique na educação: urgência na religação do pensamento. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 3, p. 1754–1773, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i3.15195. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15195. Acesso em: 25 out. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)