Avaliação da trajetória institucional do Programa Ciência Sem Fronteiras na Universidade Federal do Ceará

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17iesp.3.16579

Palavras-chave:

Trajetória institucional, Internacionalização, Programa Ciência sem Fronteiras

Resumo

Este artigo tem como objetivo avaliar a trajetória institucional do Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) na Universidade Federal do Ceará (UFC), buscando compreender a percepção dos gestores sobre o Programa a partir de uma perspectiva hermenêutica de análise de políticas públicas, proposta por Lejano (2012). Nessa pesquisa, de abordagem qualitativa, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com reitores, pró-reitores de graduação, coordenador de assuntos internacionais e coordenadores de nove cursos de graduação da Universidade, contemplando o período de implementação do Programa. Como resultados, encontramos distintas interpretações acerca do CsF e sua relação com a internacionalização da UFC, o que possibilitou uma compreensão mais ampla acerca do Programa na UFC, considerando os distintos sujeitos envolvidos em sua implementação, permitindo produzir indicadores de avaliação sobre o Programa e internacionalização, que contribuem para a afirmação da educação superior como um direito e um bem público em meio a tensões político-institucionais que a qualificam como mercadoria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Monalisa de Morais Sousa Garcia, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza – CE – Brasil

Doutoranda em Educação.

Alcides Fernando Gussi, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza – CE – Brasil

Docente vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFC) e ao Programa da Pós-Graduação em Avaliação de Políticas Públicas (PPGAP/UFC). Doutorado em Educação (UNICAMP).

Referências

ALMEIDA, S. M. C. A Internacionalização da Educação superior e Suas Muitas Fronteiras. In: JORNADA DO HISTEDBR, 12.; SEMINÁRIO DE DEZEMBRO, 10., 2007, Caxias-Ma. Anais [...]. Caxias, MA: HISTEDBR-MA; CESC, 2014.

BOURDIEU, P. Le champ scientifique. Actes de Ia Recherche en Sciences Sociales, n. 2/3, p. 88-104, jun. 1976.

BOURDIEU, P. A ilusão biográfica. In: AMADO, J.; FERREIRA, M. M. Usos e abusos da História oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996.

BRASIL. Decreto n. 7642, de 13 de dezembro de 2011. Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. Brasília, DF: Presidência da República, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7642.htm. Acesso em: 23 abr. 2018.

CASTRO, F. A. Precisamos falar sobre o (NEO)conservadorismo no Brasil. Justificando, 06 nov. 2018. Disponível em: http://www.justificando.com/2018/11/06/precisamos-falar-sobre-o-neoconservadorismo-no-brasil/. Acesso em: 08 jul. 2019.

CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS. O Programa. n.d. Disponível em: http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/o-programa. Acesso em: 14 maio 2018.

GUSSI, A. F. Pedagogias da experiência no mundo do trabalho: Narrativas biográficas no contexto de mudanças de um banco público estadual. 2005. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/gepedisc/monografias-teses.html. Acesso em: 13 ago. 2018.

GUSSI, A. F. Apontamentos teóricos e metodológicos para a avaliação de programas de microcrédito. AVAL Revista Avaliação de Políticas Públicas, ano 1, v. 1, n. 1, p. 29-39, jan./jun. 2008. Disponível em: https://repositorio.ufc.br/handle/riufc/22513. Acesso em: 05 out. 2018.

KNIGHT, J. Updated Internationalization Definition. International Higher Education, Boston; v. 33, 2003. Disponível em: https://ejournals.bc.edu/index.php/ihe/article/view/7391. Acesso em: 10 jan. 2022.

LEJANO, R. P. Parâmetros para análise de políticas públicas: A fusão de texto e contexto. Campinas, SP: Arte Escrita, 2012.

MOROSINI, M. C. Estado do conhecimento sobre internacionalização da educação superior: Conceitos e práticas. Educar, Curitiba, n. 28, p. 107-124, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/k4qqgRK75hvVtq4Kn6QLSJy/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 10 jan. 2022.

OLIVEIRA, B. R. A Implementação do Programa Bolsa Família sob a perspectiva da condicionalidade educacional: Uma análise a partir dos agentes públicos de base. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 65, n. 4, p. 517-544, out./dez. 2014. Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/527. Acesso em: 03 jul. 2019.

OS seis números que resumem os seis meses da Educação na gestão Bolsonaro. BBC Brasil, 30 jun. 2019. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-48699037. Acesso em: 08 jul. 2019.

SOBRINHO, J. D. Avaliação ética e política em função da educação como direito público ou como mercadoria? Educ. Soc., Campinas, v. 25, n. 88, p. 703-725, out. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/mmDFy9Sk6vHzq7R4hJxWKNk/abstract/?lang=pt. Acesso em: 18 fev. 2022.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação superior no Século XXI: Visão e ação. Paris: UNESCO, 1998. Disponível em: http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Direito-a-Educa%C3%A7%C3%A3o/declaracao-mundial-sobre-educacao-superior-no-seculo-xxi-visao-e-acao.html. Acesso em: 05 dez. 2018.

VAN DER WENDE, M. Missing links: The Relationship between National Policies for Internationalisation and those for Higher Education in General. In: KALVERMARK, T.; VAN DER WENDE, M. (ed.). National Policies for the Internationalization of Higher Education in Europe. Hogskoleverket Studies. Estocolmo: Agência Nacional para la Educación Superior, 1997.

WIT, H. et al. L’Internationalisation de l’Enseignement Supérieur. Direction Générale des Politiques Internes. Département Thématique B: Politiques Structurelles et de Cohésion. Parlement Européen, 2015. Disponível em: http://www.europarl.europa.eu/RegData/etudes/STUD/2015/540370/IPOL_STU(2015)540370_EN.pdf. Acesso em: 15 jun. 2018.

WTO. World Trade Organization. Education Service: Nota documental de la secretaria. 1998.

Publicado

30/11/2022

Como Citar

GARCIA, M. M. de M. S.; GUSSI, A. F. Avaliação da trajetória institucional do Programa Ciência Sem Fronteiras na Universidade Federal do Ceará. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. n. esp. 3, p. 2194–2214, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17iesp.3.16579. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16579. Acesso em: 28 jan. 2023.