Formação de professores para a educação bilíngue de surdos na educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental

Joice Emanuele Munhoz Cicilino, Claudia Regina Mosca Giroto, Fabiana Cristina Frigieri de Vitta

Resumo


Este estudo objetivou analisar como a formação de professores para atuação na educação bilíngue de surdos na educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental tem sido retratada nas produções de fontes reconhecidamente relevantes no cenário acadêmico-científico brasileiro, entre os anos 2005 e 2015, período relacionado a designações do Decreto nº 5.626/2005. Conclui-se que, embora os estudos sobre a formação de professores para atuação na educação bilíngue de surdos tenham contribuído com importantes reflexões, a temática ainda é pouco explorada na literatura científica. Pouco se avançou no cenário brasileiro, a respeito da formação específica de professores para atuação com alunos surdos na perspectiva bilíngue, assim como na implantação de modelos educacionais bilíngues para esses alunos.

Palavras-chave


Formação de professores; Educação bilíngue; Surdo.

Texto completo:

PDF XML

Referências


ANGELUCCI, C. B.; LUZ, R. D. Contribuições da escola para a (de) formação dos sujeitos surdos. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, v. 14, n. 1, p. 35-44, jan./jun., 2010.

BONACORSI, M. As políticas inclusivas no campo da surdez: a lei que ampara e a prática que se cumpre. 2008. 75f. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2008.

BRASIL. Lei n º 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de sinais-Libras e dá outras providências. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acesso em: 17 mar. 2018.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 17 mar. 2018.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, SEESP, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/politica.pdf. Acesso em: 17 mar. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Relatório do Grupo de Trabalho designado pelas Portarias nº 1.060/2013 e nº 91/2013. Subsídios para a Política Linguística de Educação Bilíngue – Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa – a ser implementada no Brasil, 2014.

BUENO, D. B. Para quem tem olhos de ver e ouvir: os conflitos entre as políticas públicas e as experiências de inclusão de surdos. 2009. 107f. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2009.

CAMPELLO, A. R.; REZENDE, P. L. F. Em defesa da escola bilíngue para surdos: a história de lutas do movimento surdo brasileiro. Educ. rev., n. esp-2, p. 71-92, 2014.

CAMPOS, S. M. Aluno surdo em escola especial: reflexões acerca da alfabetização e a importância da Libras neste processo. 2009. 59f. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2009.

CRUZ, P. S. da. Relação professor ouvinte e aluno surdo: um olhar sobre a formação inicial do professor. 2015. 59f. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2015.

EYNG, D. B. A inclusão do sujeito surdo no ensino regular do ponto de vista de alunos surdos, familiares, professores e intérpretes. Rev. soc. bras. fonoaudiol. v. 17, n. 3, p. 376, 2012.

FARIA, J. G. Formação, profissionalização e valorização do professor surdo: reflexões a partir do Decreto 5.626/2005. Rev. bras. educ. espec., v. 17, n. 1, p.87-100, 2011.

FERNANDES, E. Linguagem e surdez. Porto Alegre: Artmed, 2003.

FERNANDES, S.; MOREIRA, L. C. Políticas de educação bilíngue para surdos: o contexto brasileiro. Educ. rev., n. esp-2, p. 51-69, 2014.

FERREIRA, A.B. O processo de escolarização de crianças surdas no ensino fundamental: um olhar para o ensino de ciências articulado aos fundamentos da astronomia. p. 127. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Bauru, 2015.

FRANCO, M. Educação superior bilíngue para surdos: o sentido da política inclusiva como espaço da liberdade: primeiras aproximações. Rev. bras. educ. espec., v. 15, n. 1, p.15-30, 2009.

GIROTO, C. R. M.; BERBERIAN, A. P.; SANTANA, A. P. Saúde, Educação e Educação Especial: princípios e paradigmas norteadores das práticas em saúde no contexto educacional inclusivo. In: C. R. M. Giroto. (Org.). Serviços de apoio em Educação Especial: um olhar para diferentes realidades. Alcalá de Henares: Servicio de Publicaciones de la UAH, 2014, p. 101–24.

GIROTO, C. R. M.; MARTINS, S. E. S. O.; LIMA, J. M. R. Formação de professores e inserção da disciplina Libras no Ensino Superior: perspectivas atuais. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 2, p. 741-758, 2015.

GIROTO, C. R. M.; PINHO, G. G.; MARTINS, S. E. S. O. A disciplina de Libras na pedagogia: em análise a formação do formador. In: POKER, R. B.; MARTINS, S. E. S. O.; GIROTO, C. R. M. (Org.). Educação inclusiva: em foco a formação de professores. 1ed.São Paulo: Cultura Acadêmica, v. 1, p. 153-172, 2016.

GUARINELLO, A. C. A inserção do aluno surdo no ensino regular: visão de um grupo de professores do Estado do Paraná. Rev. bras. educ. espec., v.12, n. 3, p. 317-330, 2006.

LACERDA, C. B. F.; ALBRES, N. A.; DRAGO, S. L. S. Política para uma educação bilíngue e inclusiva a alunos surdos no município de São Paulo. Educação e Pesquisa, v. 39, p. 65, 2013.

LODI, A. C. B.; LACERDA, C. B. F. A inclusão escolar bilíngue de alunos surdos no ensino infantil e fundamental: princípios, breve histórico e perspectivas. In: LACERDA, C.B.F, LODI, A.C.B. (org.). Uma escola duas línguas: letramento em língua portuguesa e língua de sinais nas etapas iniciais de escolarização. Porto Alegre: Editora Mediação, 2009. p. 7-32.

LODI, A. C. B. Educação bilíngue para surdos e inclusão segundo a Política Nacional de Educação Especial e o Decreto n. 5.626/05. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 39, n. 1, p. 49-63, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022013000100004. Acesso em: 11 out. 2018.

LODI, A. C. B; BORTOLOTTI, E. C.; CAVALMORETI, M. J. Z. Letramentos de surdos: práticas sociais de linguagem entre duas línguas/culturas. Bakhtiniana, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 131-149, ago./dez., 2014.

LOUZADA, J. C. A.; MARTINS, S. E. S. O.; GIROTO, C. R. M. A disciplina Libras na formação de professores: desafios para a formulação de espaços educacionais bilíngues. Práxis Educativa, v. 12, p. 864-886, 2017.

MACHADO, J. E. Formação de Professores em Libras para a inclusão dos surdos na escola: a contribuição do curso de pedagogia e da Universidade Estadual de Campinas. 2013. 137F. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2013.

MARQUES, H. de C. R.; BARROCO, S. M. S.; SILVA, T. dos S. A. O Ensino da Língua Brasileira de Sinais na Educação Infantil para Crianças Ouvintes e Surdas: Considerações com Base na Psicologia Histórico-Cultural. Rev. Bras. Ed. Esp., v. 19, n. 4, p. 503-518, out./dez., 2013.

MARTINS, V. R. O.; OLIVEIRA, G. S. Literatura surda e ensino fundamental: resgates culturais a partir de um modelo tradutório com especificidades visuais. Educ. Soc., 2015, v. 36, n. 133, p. 1041-1058.

MARTINS, V. R. de O.; ALBRES, N. de A.; SOUSA, W. P. A. Contribuições da Educação Infantil e do brincar na aquisição de linguagem por crianças surdas. Pro-Posições, v. 26, n. 3, p. 103-124, set./dez., 2015.

NASCIMENTO, S. P. F.; COSTA, M. R. Movimentos surdos e os fundamentos e metas da escola bilíngue de surdos: contribuições ao debate institucional. Educ. rev., n. esp-2, p. 159-178, 2014.

NUNES, S. S. N. et al. Surdez e educação: escolas inclusivas e/ou bilíngues? Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, v. 19, n. 3, p. 537-545, set./dez., 2015.

PEIXOTO, R. C. Algumas considerações sobre a interface entre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e a Língua Portuguesa na construção inicial da escrita pela criança surda. Cad. CEDES, v. 26, n. 69, p. 205-229, 2006.

PICCOLO, L. G. A inclusão de uma aluna surda no ensino fundamental: estudo de caso. 2015. 80f. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2015.

PORTIOLI, V. P. A inclusão de alunos surdos e a formação do professor: estudo de caso. 2006. 71f. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2006.

POSSIDENTE, M. A. C. A criança surda na educação infantil e a produção de cultura no processo de inclusão: o que muda ou cala? 2014. 160f. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2014.

QUADROS, R. M.; LILO-MARTIN, D; PICHLER, D. C. Sobreposição no desenvolvimento bilíngue bimodal. RBLA, Belo Horizonte, v. 14, n. 4, p. 799-834, 2014.

SACCONI, G. C. Sala bilíngue para surdos: métodos e relações interpessoais. 2014. 58f. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2014.

SILVA, T. S. A.; BOLSANELLO, M. A. Atribuição de significado à escrita, por crianças surdas usuárias de língua de sinais. Educ. rev., n. esp-2, p. 129-142, 2014.

SILVA, N. L. Professores surdos e professores de surdos, uma formação im-possível. 2015. 70f. Trabalho de conclusão de curso. UNICAMP. Campinas, SP, 2015.

SOARES, R. S. Educação bilíngue de surdos: desafios para a formação de professores - Tese de doutorado. USP. São Paulo - SP, 2013.

SOUZA, S. M. Apontamentos sobre a formação de professores bilíngues para educação de surdos em língua de sinais – Dissertação de Mestrado. Campinas, SP. 2012.

STREIECHEN, E. M.; KRAUSE-LEMKE, C. Análise da produção escrita de surdos alfabetizados com proposta bilíngue: implicações para a prática pedagógica. In: RBLA, Belo Horizonte, v. 14, n. 4, p. 957-986, 2014.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.unesp.v22.nesp2.dez.2018.11913



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.