Participação dos alunos com necessidades educativas especiais no Ideb

Um estudo sobre a rede municipal de ensino de Jataí-GO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v26i00.16464

Palavras-chave:

Qualidade da educação, Avaliação da educação básica, Alunos com necessidades especiais, Índice de Desenvolvimento da Educação Básica

Resumo

Este estudo analisou como acontece a participação de alunos com necessidades educativas especiais (NEE), incluídos na rede municipal de ensino (Jataí, Goiás), nas avaliações que compõem o Ideb. Investigou-se um procedimento de avaliação educacional que tem ganhado espaço no sistema educacional brasileiro: as avaliações externas. Desenvolveu-se pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Selecionou-se seis escolas, e aplicou-se questionário e entrevista. Os resultados encontrados revelaram que: a maioria das respondentes compreende a avaliação como positiva para a melhoria da qualidade da educação; a participação dos alunos com NEE na avaliação que compõe o Ideb é efetiva, mas não há diferenciação das avaliações para os que têm NEE; o tempo adicional para a realização da prova escrita, previsto na legislação, raramente é utilizado; e as escolas preparam esses alunos para fazerem a Prova Brasil, mas sem perder o foco nos conteúdos específicos da avaliação governamental, o que não garante o êxito final.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando da Rocha Silva, Universidade Federal de Jataí (UFJ), Jataí – GO – Brasil

Técnico efetivo da Universidade Federal de Jataí.

Renata Machado de Assis, Universidade Federal de Jataí (UFJ), Jataí – GO – Brasil

Docente na Graduação e na Pós-Graduação.

Referências

ALMEIDA, M. S. R. Manual Informativo sobre Educação especial. São Paulo: Rede Saci, 2002. Disponível em: http://www.sentidos.com.br. Acesso em: 12 dez. 2018.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 26 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases. Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 8 abr. 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

JESUS, S. N.; MARTINS, M. H.; ALMEIDA, A. S. Da educação especial à escola inclusiva. In: MOSQUERA, J. J. M.; STOBAÜS, C. D. (org.). Educação especial: em direção à educação inclusiva. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003. p. 65-82.

LUCKESI, C. C. Avaliação em educação: questões epistemológicas e práticas. São Paulo: Cortez, 2018.

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

SOUSA, A. P. M.; PRZYLEPA, M.; ASSIS, R. M. Elaboração, atualização e a participação da Educação Física no projeto político pedagógico escolar. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 4, p. 2345-2357, out./dez. 2019.

Publicado

31/03/2022

Como Citar

SILVA, F. da R.; ASSIS, R. M. de. Participação dos alunos com necessidades educativas especiais no Ideb: Um estudo sobre a rede municipal de ensino de Jataí-GO. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 26, n. 00, p. e022014, 2022. DOI: 10.22633/rpge.v26i00.16464. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/16464. Acesso em: 29 set. 2022.