O financiamento da educação básica no estado do Acre/Br: um estudo da vinculação da receita de impostos

Marcos Edgar Bassi, Pelegrino Santos Verçosa

Resumo


O artigo apresenta estudo sobre o financiamento da educação básica da rede de ensino do estado do Acre. Analisa resultados decorrentes da elevação do percentual mínimo de 25 para 30% de vinculação da receita de impostos estaduais ocorrido em 2000. A análise recorreu a uma revisão da literatura sobre o financiamento da educação e da legislação constitucional estadual do Acre. Os dados, organizados em tabelas, quadros e gráficos em séries históricas, foram extraídos dos balanços gerais de execução orçamentária e de relatórios contábeis de 2001 a 2013 disponíveis em sites oficiais do governo estadual e do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação (SIOPE). Evidenciou-se que, dos 5% acrescidos, apenas meio ponto percentual passou a ser despendido na função educação, elevando para 25,5% o patamar mínimo para a manutenção e desenvolvimento do ensino. A destinação dos outros 4,5% pode ser aplicada em despesas não relacionadas diretamente ao ensino.


Palavras-chave


Financiamento da educação. Vinculação da receita de impostos. Manutenção e desenvolvimento do ensino. Educação básica.

Texto completo:

PDF

Referências


ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2004. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2005; 2006; 2007; 2008; 2009; 2010; 2011; 2012; 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2006; 2007; 2008; 2009; 2010; 2011; 2012; 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2007; 2008; 2009; 2010; 2011; 2012; 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2008; 2009; 2010; 2011; 2012; 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2009; 2010; 2011; 2012; 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2010; 2011; 2012; 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2011; 2012; 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2012; 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Balanço Geral do Acre. Análise da execução orçamentária, financeira e contábil do Balanço Geral do Estado do Acre 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 jul 2015.

ACRE. Constituição do Estado do Acre, de 3 de outubro de 1989. Disponível em: . Acesso em: 06 fev 2012.

ACRE. Lei nº 20/2000. Aumenta o investimento anual com Educação de 25% para 30%. Modifica o Art. 197 da Constituição do Estado do Acre, 2000. Disponível em: . Acesso em: 06 fev 2012.

ACRE. Instrução Normativa nº 06/2004. Disponível em: . Acesso em: 04 set 2013.

AMARAL, Nelson Cardoso. Para compreender o financiamento da educação básica no Brasil. Brasília: Liber Livro, 2012.

BASSI, Marcos Edgar. Os recursos financeiros aplicados na educação básica da rede de ensino da Prefeitura da cidade de São Paulo: subsídios para a construção de um plano de educação. Fineduca. Porto Alegre, vol. 1, n. 12, p. 1-20, 2011. Disponível em: . Acesso em 10 jul. 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2015.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 14, de 12 de setembro de 1996. Modifica os arts. 34, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e dá nova redação ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Disponível em: . Acesso em: 10 jul 2015.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 53, de 19 dedezembro de 2006. Dá nova redação aos arts. 7º, 23, 30, 206, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2015.

BRASIL. Lei nº 7.348, de 24 de julho de 1985. Dispõe sobre a execução do § 4º do art. 176 da Constituição Federal, e dá outras providências. 1985. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2015.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 1996a. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2015.

BRASIL. Lei nº 9.424, de 24 de dezembro de 1996. Dispõe sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Valorização do Magistério. 1996b. Disponível em: . Acesso em: 06 fev. 2012.

BRASIL. Lei nº 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 06 fev. 2012.

BRASIL. Lei nº 11.494, de junho de 2007. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação. Disponível em: . Acesso em: 06 fev 2012.

BRASIL. Lei 13.005, de 25 de junho de 2013. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em 12 jul. 2015.

CASTRO, J. A de. Financiamento da Educação o Brasil. Em Aberto. Brasília, v. 18, n. 74, p. 11-32, 2001. Disponível em: . Acesso em: 30 jun 2015.

CASTRO, J. A de. Financiamento e gasto público na educação básica no Brasil: 1995-2005. Educ. Soc., Campinas, v. 28, n. 100, p. 857-876, out/2007. Disponível em . Acesso em: 01 jul. 2015. DOI: .

DAVIES, Nicholas. A confiabilidade dos órgãos de controle das verbas da educação. Em Aberto. Brasília, v. 28, n. 93, p. 131-143, jan./jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2015.

DAVIES, Nicholas. Os Tribunais de Contas do Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima e Tocantins e seus procedimentos de contabilização da receita e despesa em educação. HISTEDBR. Campinas, v.12, n. 45, p. 200-222, mar. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2015.

DAVIES, Nicholas. A frágil confiabilidade do tribunal de contas de Santa Catarina na fiscalização dos recursos da educação: [...]. Perspectiva. Florianópolis, v. 29, n. 1, p. 193- 226, jan./jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2015.

DAVIES, Nicholas. Educação & Sociedade. Campinas, v. 31, n. 110, p. 93-111, jan./mar. 2010. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2015.

DAVIES, Nicholas. Aplicação dos recursos vinculados à educação: a verificação do Tribunal de contas do Mato Grosso do Sul. RBPE. Brasília, v. 88, n. 219, p. 345-362, maio/ago. 2007. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2015.

DAVIES, Nicholas. Financiamento da educação: novos ou velhos desafios? São Paulo: Xamã, 2004a.

DAVIES, Nicholas. O financiamento da educação e seus desafios. Eccos. São Paulo, v. 6, n. 1, p. 43-63, jun., 2004b. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2015.

DAVIES, Nicholas. O financiamento da educação estatal no Brasil: velhos e novos desafios. RBPAE, v. 16, n. 2, p. 159-176, jul./dez, 2000. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2015.

DAVIES, Nicholas. Tribunal de Contas: faz as contas ou faz-de-conta na avaliação dos gastos governamentais com educação? RBEP, Brasília, v. 80, n. 194, p. 19-27, jan./abr. 1999. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2015.

FÁVERO, Osmar. (Org.). A educação nas constituintes brasileiras 1823-1988. 3. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2005. (Coleção memória da educação).

GOIÁS. Constituição do Estado de Goiás, de 05 de outubro de 1989. Disponível em: . Acesso em: 08 jul 2015.

GOMES, Candido Alberto et al. O financiamento da educação brasileira: uma revisão da literatura. RBPAE. Disponível em: .

Acesso em: 08 jul 2015.

MATO GROSSO DO SUL. Constituição do Estado do Mato Grosso do Sul, de 5 de outubro de 1989. Disponível em: . Acesso em: 08 jul 2015.

MELCHIOR, José Carlos de Araújo. A vinculação constitucional de recursos financeiros para a educação: esfera federal. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, p. 15-21, ago. 1984. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2015.

O MANIFESTO dos Pioneiros da Educação Nova. Histdebr. Campinas, nº especial, ago. 2006. Disponível em . Acesso em: 08 jul. 2015.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de. O financiamento público da educação e seus problemas. In OLIVEIRA, Romualdo Portela de (org.). Política educacional. Impasses e alternativas. São Paulo: Cortez, 1995, p. 124-144.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de. O financiamento da educação. In: OLIVEIRA, Romualdo Portela de.; ADRIÃO, T. (Orgs.). Gestão, Financiamento e Direito à Educação: análise da Constituição Federal e da LDB. 3ed. São Paulo: Xamã, 2001.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de.; CATANI, Afrânio Mendes. Constituições estaduais brasileiras e educação. São Paulo: Cortez, 1993.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de.; ADRIÃO, Theresa. Noções gerais sobre o financiamento da educação no Brasil. Eccos. São Paulo, v. 8, n. 1, p. 23-46, jan./jun. 2006. Disponível em: . Acesso em: 06 jul. 2015.

SENA, Paulo. A União e a aplicação dos recursos vinculação à manutenção e ao desenvolvimento do ensino. RBPE. Brasília, v. 83, n. 203/204/205, p. 7-22, jan./dez. 2002. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2015.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO ACRE. Resolução nº 33, de 30 de março de 2000. Dispõe sobre a fiscalização exercida pelo Tribunal de Contas do Estado sobre a aplicação dos recursos constitucionalmente destinados à manutenção e ao desenvolvimento do ensino no Estado do Acre. 2000. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2015.

VELLOSO, Jaques. A emenda Calmon e os recursos da União. Cadernos de Pesquisa. vol. 74, p. 20-39, agosto, 1990.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n2.2017.9951



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.