A gestão educacional e a qualidade educacional na LDB: medidas e padrões (nem sempre) congruentes

Pablo Silva Machado Bispo dos Santos

Resumo


O presente trabalho visa a discutir como a noção de Qualidade (em especial a que se refere à Qualidade Educacional) é apresentada na Constituição Federal e na LDB.  O objetivo, para além de mera análise exegética é apresentar como esta ideia basilar (a Qualidade) dá ensejo no texto da Lei a interpretações incongruentes e/ou contraditórias no que tange a sua implementação no âmbito das Políticas Educacionais voltadas para a Gestão Educacional no Brasil.

Palavras-chave


Educação. Gestão educacional. Qualidade educacional.

Texto completo:

PDF XML

Referências


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, Secretaria de Assuntos Jurídicos da Casa Civil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 08 mar. 2017.

BRASIL. Lei 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Brasília, Secretaria de Assuntos Jurídicos da Casa Civil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 09 mar. 2017.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Perspectivas da Educação Brasileira e a LDB. Revista do COGEIME, n. 12, jun., 1998.

FREY, Klaus. Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, n. 21, jun., 2000, p. 211-261.

LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem. São Paulo, Cortez: 2000.

MENDES, Maria Socorro dos Santos. O ideário da qualidade de ensino na escola pública: uma leitura crítica sob a ótica da Psicologia escolar. Psicol. Ensino & Form., Brasília, v. 1, n. 2, p.61-71, 2010.

SANTOS, Pablo Silva Machado Bispo dos. Guia prático da política educacional no Brasil: ações, planos, programas e impactos. São Paulo, CENGAGE: 2014.

SANTOS, Pablo Silva Machado Bispo dos. A Constituição Federal e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional como matrizes estruturantes do campo político brasileiro: analisando o campo do poder e a refração política no âmbito da gestão democrática. Periferias, v. 6, n. 2, jul-dez, 2015, Rio de Janeiro.

TRIGUEIRO MENDES, Durmeval. O planejamento educacional no Brasil. Rio de Janeiro, EDUERJ: 2000.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v22.nesp1.2018.10791



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.