O futuro da escola e as tecnologias: alguns aspectos à luz do diálogo entre Paulo Freire e Seymour Papert

Rosane Michelli de Castro, Lucirene Andrea Catini Lanzi

Resumo


Apresentamos neste artigo resultados de reflexões sobre a escola, aspectos da sua história e atualidade, bem como suas perspectivas no âmbito da sociedade capitalista, marcada por desigualdades sócio-econômicas, à luz do diálogo entre os educadores brasileiro e sul-africano, Paulo Freire e Seymour Pappert, respectivamente, no vídeo intitulado “Seymour Papert e Paulo Freire: uma conversa sobre informática, ensino e aprendizagem”, sobre o futuro da escola e o papel das tecnologias. Tais reflexões originaram-se das nossas atividades desenvolvidas em curso de Pedagogia de uma universidade pública paulista, centralmente na disciplina de Didática I, cujas preocupações fixam-se em torno de duas questões fundamentais que refletem sobre a formação e o trabalho do professor, a importância de conceituar e de situar a educação e o ensino não apenas em função de seus fins, mas também enfatizando sua função política e sua especificidade e, atrelando a essa questão, a necessidade das apropriações teóricas que embasam as teorias pedagógicas e decorrentes didáticas, e de onde derivam os diferentes métodos e técnicas de ensino, dentre os quais aqueles desenvolvidos por meio das tecnologias. Como resultados das nossas reflexões tem-se que a função política e especificidade da educação e do ensino, quando recuperadas pelo professor, mediante fundamentos educacionais centrados na ideia de educação e ensino para todos, e potencializada com a utilização da tecnologia e suas ferramentas, fortalece a importância da escola que se deseja ser espaço e tempo para que atividades teóricas e sociais sejam realizadas pelos sujeitos em constante processo de desenvolvimento.

Palavras-chave


Educação. Tecnologias e suas ferramentas. Especificidade e função política da educação e do ensino. Importância da escola. Desenvolvimento humano.

Texto completo:

PDF

Referências


DANTAS, Jéferson Silveira. Perspectivas educacionais no pensamento de Anísio Teixeira e Paulo Freire. PerCursos, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. 03-18, jul./dez. 2007.

FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. Trad.: Moacir Gadotti e Lilian Lopes Martins. 10. ed. Rio e Janeiro: Paz e Terra, 1985.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2007.

MARINHO, Simão Pedro. Tecnologia, educação contemporânea e desafios ao professor. In: Joly, Maria Cristina R. Azevedo (org). A tecnologia no ensino: implicações para a aprendizagem. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

MORAN, José Manuel. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos Tadeu., BEHRENS, Maria Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 5. ed. Campinas, SP, Papirus, p. 11-65, 2002.

PRIOLLI, Gabriel; RAMOS, Eduardo. Seymour Papert e Paulo Freire: uma conversa sobre informática, ensino e aprendizagem. São Paulo: TV PUC-SP, nov. 1995. (Série de vídeos: O Futuro da Escola – Obra de Paulo Freire). Disponível em: . Acesso em 04 abri. 2011.

SAVIANI, Dermeval. História das idéias pedagógicas no Brasil. 2. ed. e ampl. – Campinas – SP: Autores Associados, 2008. – (Coleção Memória da Educação).

TARDIFF, Maurice. Os professores enquanto sujeitos do conhecimento: subjetividade, prática, e saberes no magistério. In: CANDAU, Vera Maria (Org). Didática, currículo e saberes escolares. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2002.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n.esp.2.10305



Direitos autorais 2017 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.