A formação docente e as (in) compreensões epistemológicas: revelações do PNAIC

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.unesp.v13.iesp3.dez.2018.11129

Palavras-chave:

PNAIC, Epistemologia, Formação docente.

Resumo

A partir de um estudo realizado no e com o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) em um município de Santa Catarina, o presente artigo problematiza algumas questões acerca das imbricações entre concepções epistemológicas, realidade da sala de aula e processos de alfabetização. Fundamentado na epistemologia de Thomas Kuhn, o artigo destaca que muitos professores desconhecem técnicas e métodos de formação pedagógica por conta de (in) compreensões epistemológicas não resolvidas durante sua formação inicial (primeira Licenciatura).

Biografia do Autor

Claudecir Dos Santos, Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS

Doutor em Filosofia. Professor no Curso de Cências Sociais e no Programa de Pós-gradução, Mestrado em Educação, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Chapecó.

Marciane Maciel Maciel, Secretaria Municipal de Educação de Abelardo Luz (SC).

Mestre em Educação. Assistente Técnica Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Abelardo Luz (SC).

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Edição revista ampliada, 3ª reimpressão da 1ª edição. Lisboa: Edições 70, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria no - 867, de 4 de julho de 2012. Brasília: Diário Oficial da União - Seção 1, n. 129, p. 23, quinta-feira, 5 de julho de 2012.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. A arte no ciclo de alfabetização. Caderno 06. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. – Brasília: MEC, SEB, 2015.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: formação do professor alfabetizador. Caderno de apresentação. Brasília: MEC; SEB, 2012.

DOLZ, Joaquin.; SCHNEUWLY, Bernard. Gêneros e progressão em expressão oral e escrita: elementos para reflexões sobre uma experiência suíça. In: SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

FÁVERO, Altair Alberto. As conexões entre epistemologia e filosofia. In: PICLER, Nadir Antonio; TESTA, Edimárcio. Epistemologia, ética e hermenêutica. Passo fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2005.

KUHN. Thomas S. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Editora Perspectiva S. A., 1998.

LALANDE, André. Vocabulário técnico e crítico da filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

PERRENOUD, Philippe. A prática reflexiva no ofício de professor. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PERRENOUD, Philippe.; THURLER, Monica Gather. As competências para ensinar no século XXI: a formação dos professores e o desafio da avaliação. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PICLER, Nadir Antonio.; TESTA, Edimárcio. Epistemologia, ética e hermenêutica. Passo fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2005.

Downloads

Publicado

01/12/2018

Como Citar

Santos, C. D., & Maciel, M. M. (2018). A formação docente e as (in) compreensões epistemológicas: revelações do PNAIC. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 13, 2071–2086. https://doi.org/10.21723/riaee.unesp.v13.iesp3.dez.2018.11129

Edição

Seção

Artigos