Experiências significativas em artes visuais na educação infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i3.14487

Palavras-chave:

Artes visuais, Educação infantil, Formação de professor

Resumo

Este estudo investigou a relevância das experiências estéticas na formação do professor atuante na Educação Infantil, no sul do estado de Minas Gerais. Refletimos sobre a necessidade e a importância do ensino por meio de experiências estéticas significativas pautadas pela imaginação criadora, a sensibilidade, a educação do olhar, o protagonismo infantil e a relação da arte na educação como expressão vital para a criança na formação das linguagens plástica e visual. A pesquisa de abordagem qualitativa utilizou a técnica do grupo focal com oito professoras, sobre o qual os dados coletados foram analisados por meio da Análise de Conteúdo. Os resultados obtidos comprovaram o descompasso existente entre a teoria e as metodologias contemporâneas, em relação às práticas vigentes. Constatou-se que o professor necessita vivenciar experiências estéticas a fim de ampliar o olhar para além do estereótipo, e possibilitar que as crianças exercitem o potencial criativo com liberdade de expressão e imaginação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Aparecida Martins, Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé (UNIFEG), Guaxupé – MG

Docente do Curso de Pedagogia. Mestrado em Educação (CUML).

Maria de Fatima da Silva Costa Garcia de Mattos, Centro Universitário Moura Lacerda (CUML), Ribeirão Preto – SP

Professora e Pesquisadora no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE). Doutorado em Artes (ECA/USP).

Referências

ALMEIDA, C. M. C. Concepções e práticas artísticas na escola. In: FERREIRA, S. (org.). O Ensino das Artes: construindo caminhos. 10 ed. Campinas: Papirus, 2012.

BARBOSA, A. M. (org.). Arte/educação contemporânea. Consonâncias internacionais. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

BARBOSA, A. M. A imagem no ensino da arte. 9. ed. São Paulo: Perspectiva, 2014.

BARBOSA, A. M. Arte/educação é arte e pedagogia. In: LIMA, S. P. F. Arte e pedagogia: a margem faz parte do rio. São Paulo: Porto de Ideias, 2017

BUORO, A. B. O olhar em construção, uma experiência de ensino e aprendizagem da arte na escola. São Paulo: Cortez, 2000.

CUNHA, S. R. V. (org.). As artes no universo infantil. Porto Alegre: Mediação, 2014.

DEWEY, J. Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

DUARTE JUNIOR., J. F. Por que arte- educação? 22. ed. Campinas: Papirus, 2012.

GATTI, B. A. Grupo focal na pesquisa em ciências sociais e humanas. Brasília: Líber Livro, 2005.

IAVELBERG, R. Arte, infância, formação docente e cultura na escola. In: CUNHA, S. R. V.; CARVALHO, R. S. (org.). Arte contemporânea e educação infantil: crianças observando, descobrindo e criando. Porto Alegre: Mediação, 2017.

IERVOLINO, A. S.; PELICIONI, M. C. F. A utilização do grupo focal como metodologia qualitativa na promoção da saúde. Rev. Esc. Enf. USP, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 115-121, jun. 2001.

MARTINS, A. (Obra) O Galo. 1997. Disponível em: http://obviousmag.org/pintores-brasileiros/aldemir_martins/aldemir-martins-e-a-renovacao-da-arte-cearense.html#:~:text=. Acesso em: 10 ago. 2020.

MARTINS, A. (Obra) Os Gatos, 2003. Disponível em: http://obviousmag.org/pintores-brasileiros/aldemir_martins/aldemir-martins-e-a-renovacao-da-arte- cearense.html. Acesso em: 10 ago. 2020.

MARTINS, M. C; PICOSQUE, G; GUERRA, M. T. Teoria e prática do ensino de arte, a língua do mundo. São Paulo: FTD, 2009.

MEIRA, M. R. Filosofia da criação: reflexões sobre o sentido do sensível. 3. ed. Porto Alegre: Mediação, 2009.

MIRÓ, J. (obra) O Galo. 1939. Disponível em: https://artsandculture.google.com/art-projector/6gECVMFVB7E05w?hl=PT-BR. Acesso em: 10 ago. 2020.

MIRÓ. J. (obra) O Sol Vermelho. 1950. Disponível em: https://www.pinterest.com.mx/pin/17592254773703875/. Acesso em: 10 ago. 2020.

OSTETTO, L. E. Educação infantil e arte: sentidos e práticas possíveis. In: ZAMBELLO, S. P. et al. (coord.). Caderno de formação: formação de professores, educação infantil, princípios e fundamentos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2011. p. 27-39.

PILLAR, A. D. (org.) A educação do olhar no ensino de artes. Porto Alegre: Mediação, 2014.

PILLAR, A. D. A educação do olhar no ensino de artes. In: Barbosa, A. M. (org.) Inquietações e mudanças no ensino de arte. 7 ed. São Paulo: Cortez, 2012.

READ, H. A educação pela arte. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2016.

VIGOTSKI, L. A imaginação e a arte na infância. Lisboa: Relógio D’Agua Editores, 2009.

Downloads

Publicado

01/07/2021

Como Citar

MARTINS, S. A.; MATTOS, M. de F. da S. C. G. de. Experiências significativas em artes visuais na educação infantil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 3, p. 2199–2220, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i3.14487. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/14487. Acesso em: 25 out. 2021.