Confecção de modelo neuroanatômico funcional como alternativa de ensino e aprendizagem para a disciplina de neuroanatomia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n.3.2017.8502

Palavras-chave:

Aprendizagem. Ensino. Neuroanatomia. Produção. Modelos.

Resumo

A neuroanatomia, disciplina que estuda as estruturas que compõem o Sistema Nervoso, é complexa, gerando dificuldades em seu processo de ensino-aprendizagem. Em seu ensino, aulas práticas integram as teóricas, utilizando cadáveres, materiais sintéticos e confeccionados. Estes últimos auxiliam a compreensão dos conteúdos, porém de forma segmentada. Buscar a integração funcional é uma importante ferramenta pedagógica em sua aprendizagem. Assim, o objetivo do estudo foi confeccionar um modelo neuroanatômico humano funcional alternativo para as aulas práticas da disciplina de neuroanatomia. O estudo foi uma pesquisa-ação, descritiva e exploratória, onde o modelo foi confeccionado por discentes monitores da disciplina, com material de baixo custo. Com isso, produziu-se um molde em folha de isopor do corpo humano, recoberto com emborrachado, bem como hemiestruturas direitas do Sistema Nervoso Central. Utilizaram-se tintas coloridas que representassem a cor natural da maior parte das estruturas. Para a representação da funcionalidade do impulso nervoso, foram fixadas lâmpadas de led desde os membros até o córtex cerebral. Neurônios foram confeccionados e dispostos em todo o trajeto dos impulsos. Conclui-se que confeccionar modelos neuroanatômicos funcionais, com material de baixo custo, é viável e eficaz, o qual acredita-se contribuir com o ensino-aprendizagem da neuroanatomia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yslaíny Araújo Silva, Curso de Fisioterapia, Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina

Discente do quinto período do curso de Fisioterapia da Universidade de Pernambuco (UPE), Campus Petrolina. Membro do Laboratório de Pesquisa em Saúde e Desempenho Funcional (LABSED). Foi monitora da disciplina de Anatomia Humana e Neuroanatomia, nos semestres 2015.1 e 2015.2, para os cursos de Ciências da Saúde da UPE e fez parte do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Anatomia Humana (LABEPAH). Foi bolsista do projeto de monitoria: Elaboração de Modelos Neuroanatômicos Funcionais como Alternativa de Ensino-aprendizagem para a Disciplina de Neuroanatomia, com Material de Baixo Custo, financiado pelo Programa de Fortalecimento Acadêmico da UPE.

Edivaldo Xavier Da Silva Júnior, Curso de Fisioterapia, Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Especialista, lato sensu, em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE). Graduado em Bacharelado em Ciências Biológicas pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE). Atualmente é Professor Assistente de Anatomia Humana e Neuroanatomia da Universidade de Pernambuco-UPE, Campus Petrolina. Trabalha com o ensino-aprendizagem da anatomia humana nos ensinos fundamental, médio e superior. Coordenador do Laboratório de Ensino de Anatomia Humana e do LABEPAH (Laboratório de Ensino e Pesquisa em Anatomia Humana). Coordenador do Curso de Pós-graduação (Lato sensu) em Análises Clínicas da UPE, Campus Petrolina. Coordenador do Curso de Especialização (Lato sensu) em Anatomia Funcional da UPE, Campus Petrolina. Representante do Conselho de Pós-graduação, lato sensu, no Conselho de Graduação Acadêmica da Universidade de Pernambuco, Campus Petrolina. Coordenador do Grupo de Fisioterapia do PET-GRADUASUS, edição 2016-2018. Docente da disciplina de Hematologia na Especialização em Análises Clínicas da UPE, Campus Petrolina. Membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso de Fisioterapia. Docente convidado do Curso de Especialização em Psicopedagogia, gerido pela Universidade de Pernambuco, Campus Petrolina. Co-orientador externo do Programa de Pós-graduação Ciências da Saúde e Biológicas da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Tem experiência nas áreas de Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia, Ciências Biológicas, Ensino-aprendizagem, Educação e atuação Psicopedagógica, e Psicopedagogia Hospitalar, atuando principalmente nos seguintes temas: saúde; anatomia humana; neuroanatomia; hematologia clínica; citologia e ensino-aprendizagem, nos níveis básico e superior, da anatomia humana; e psicopedagogia hospitalar. Integrante do Grupo de Pesquisas em Desempenho Humano - UPE Campus Petrolina. Desenvolve pesquisas em Anatomia Humana, em parceria, com a Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, através de acordo internacional de cooperação.

Bruno Nery Da Silva, Curso de Fisioterapia, Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina

Discente do curso de Fisioterapia pela Universidade de Pernambuco, Campus Petrolina. Monitor das disciplinas de Anatomia Humana e Neuroanatomia. Integrante do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Anatomia Humana (LABEPAH).

Gabriella Pereira Rodrigues, Curso de Fisioterapia, Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina

Discente do Curso de Fisioterapia da Universidade de Pernambuco (UPE), Campus Petrolina. Membro do Grupo de Pesquisa em Saúde Coletiva da UPE Campus Petrolina, atuando na linha de Promoção, Alteração e Vigilância em Saúde. Foi monitora das disciplinas de Anatomia Humana e Neuroanatomia nos semestres 2015.1 e 2015.2 e integrante do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Anatomia Humana (LABEPAH).

Gabriella Oliveira de Sousa, Curso de Fisioterapia, Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina

Discente do curso de Fisioterapia na Universidade de Pernambuco, Campus Petrolina. Monitora das disciplinas de Anatomia Humana e Neuranatomia e integrante do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Anatomia Humana (LABEPAH).

Wbinayara Alves Novaes, Curso de Fisioterapia, Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina

Atualmente é graduanda de Fisioterapia pela Universidade de Pernambuco, campus Petrolina. Foi monitora voluntária de Anatomia Humana e Neuroanatomia para os cursos de Ciências da Saúde e integrante do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Anatomia Humana (LABEPAH).

Ricardo Kenji Shiosaki, Curso de Fisioterapia, Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Faculdade de Filosofia do Recife (1994), mestrado em Biologia de Fungos pela Universidade Federal de Pernambuco (1999) e doutorado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Pernambuco (2004). Atualmente é professor Adjunto da Universidade de Pernambuco - UPE (campus Petrolina) e Professor Permanente no Programa de Pós-Graduação Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) - Nível mestrado, modalidade profissional, da Universidade de Pernambuco, campus Petrolina vinculado a linha de pesquisa "Práticas Interdisciplinares, Educação e Diversidade" . Pesquisador colaborador e membro do grupo de pesquisa - Biotecnologia, Biologia Celular e Molecular - da Universidade Católica de Pernambuco. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Biologia de Fungos, atuando principalmente nos seguintes temas: microbiologia ambiental, microbiologia dos alimentos, micotoxinas, produção de PHA, acidos graxos e ubiquinonas.

Tarcísio Fulgêncio Alves Da Silva, Curso de Fisioterapia, Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina

Graduado em Fisioterapia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (1998), Especialização em Fisioterapia aplicada a Traumatologia e Ortopedia (2000), Mestrado em Fisioterapia pelo Centro Universitário do Triângulo - UNITRI (2002) e Doutorado em Ciências da Saúde pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR (2009). Professor Adjunto do Curso de Fisioterapia da Universidade de Pernambuco - UPE, campus Petrolina, onde exerce, atualmente, o cargo de Coordenador do Curso.É Professor Permanente no Programa de Mestrado Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) e é líder e pesquisador do Grupo de Pesquisa em Saúde Coletiva ? GPESC. É, ainda, pesquisador no grupo de Estudos em Saúde, Reabilitação e Desempenho Funcional. Faz parte do Banco de Avaliadores do SINAES/BASis como Avaliador de Cursos de Graduação pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, INEP/MEC. Tem experiência na área de Fisioterapia, com ênfase em Fisioterapia Traumatológica e Ortopédica, bem como nas áreas de Educação, Saúde Coletiva, Avaliação e Gestão Educacional.

Paulo Adriano Schwingel, Curso de Nutrição, Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina

Graduado em Educação Física na Escola de Educação Física (ESEF) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Mestre e Doutor em Medicina e Saúde (PPgMS) na Faculdade de Medicina da Bahia (FMB) da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atualmente é Professor Adjunto no Colegiado de Nutrição, Professor Permanente no Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) e Coordenador Setorial de Pós-graduação e Pesquisa da Universidade de Pernambuco (UPE) Campus Petrolina, e Professor Permanente no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (PPGCS) da UPE Campus Santo Amaro. Além disso, é Professor Visitante no Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (PPGQVS) da UFRGS, e participa como especialista convidado no Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Na UPE Campus Petrolina é líder do Grupo de Pesquisas em Desempenho Humano, coordenando o Laboratório de Pesquisas em Desempenho Humano e orientando mestrado na linha de pesquisa "Práticas interdisciplinares, educação e diversidade". Na UPE Campus Santo Amaro orienta mestrado e doutorado na linha de pesquisa "Qualidade de vida, diagnóstico, tratamento e desenvolvimento de tecnologias em saúde". Na UFRGS orienta mestrado na linha de pesquisa "Educação científica: processos de ensino e aprendizagem na Escola, na Universidade e no Laboratório de Pesquisa". No CPB atua como Fisiologista Esportivo na Seleção Brasileira Permanente de Natação Paralímpica. Desenvolve trabalhos com marcadores nutricionais, fisiológicos, morfológicos, bioquímicos e cognitivos aplicados ao desempenho humano, pesquisando prioritariamente os seguintes temas: consumo de recursos ergogênicos lícitos e ilícitos entre praticantes de atividades físicas; novas tecnologias e microinformática aplicadas ao ensino das Ciências Humanas e da Saúde; efeitos do treinamento físico e da ingesta alimentar em distintas populações; avaliação e prescrição de atividades físico-esportivas para o alto rendimento.

Referências

ALVES DA SILVA, R.; LIMA E SILVA, M.; SOUZA, R. O ensino da Anatomia através das artes cênicas. Arquivos da Apadec, v. 5, n. 1, p.9–14, 2001.

ANTONIA DA SILVA A. et al. O uso do biscuit como ferramenta complementar ao ensino de anatomia humana: um relato de extensão universitária. Revista Ciência em Extensão. v.10, n.2, p.47-54, 2014.

ARAÚJO, A. O. O uso do tempo e das práticas epistêmicas em aulas práticas de química. 2008. 144f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte - MG, 2008. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/FAEC-85BKEK/disserta__o_ang_lica_oliveira_de_ara_jo.pdf?sequence=1. Acessado em: 30 mar. 2016.

ARAÚJO JÚNIOR, J. P. et al. Desafio anatômico: uma metodologia capaz de auxiliar no aprendizado de anatomia humana. Revista da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e do Hospital das Clínicas da FMRP, v.47, n.1, p.62-68, 2014.

AVERSI-FERREIRA, T. A. et al. Estudo de Neurofisiologia Associado com Modelos Tridimensionais Construídos Durante o Aprendizado. Bioscience Journal, v. 24, n. 1, p. 98-103, 2008.

AYALA-PIMENTEL, J. O.; DÍAZ-PÉREZ, J. A.; OROZCO-VARGAS, L. C. Eficacia de la utilización de estilos de aprendizaje en conjunto con mapas conceptuales y aprendizaje basado en la resolución de problemas para el aprendizaje de neuroanatomía. Educación Médica, v.12, n.01, p.25-31, 2009.

BLANCO, Y. Q. et al. Réplicas óseas en resina poliester como herramienta didáctica para el aprendizaje de anatomía. Revista U.D.C.A Actualidad & Divulgación Científica, v. 15, n. 2, p. 275–281, 2012.

BLANCO, Y. Q. Impacto del uso de entornos virtuales de aprendizaje para la enseñanza de neuroanatomía en estudiantes de medicina. Revista U.D.C.A. Actualidad & Divulgación Científica, v.13, n.2, p.15-22, 2010.

CABELLO, C. A. S.; SINISCALCHI, M. H. A contribuição e socialização dos conhecimentos da neuroanatomia no contexto da sala de aula, no processo de ensino e aprendizagem. Revista Íbero-americana de Educação. v. 1, n. 51, p.01-06, 2009.

CALAZANS, N. C. O ensino e o aprendizado práticos da anatomia humana: uma revisão de literatura. 2013. 59f. Monografia de Conclusão de Curso de Graduação - Faculdade de Medicina da Bahia, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

CANEPPA, A. R. G. et al. Utilização de modelos didáticos no aprendizado de anatomia e fisiologia cardiovascular. Revista do Curso de Enfermagem, v. 01, n.01, p.01-07, 2012. Disponível em: http://www.santacruz.br/ojs/index.php/Revenf/article/view/1013/931. Acessado em: 02 jan. 2016.

CHAO GONZÁLEZ, S. et al. Nuevas herramientas para el desarrollo de la neuroanatomía computacional. Revista Cubana de Investigaciones Biomédicas, v.25, n.4, 2006. Disponível em: http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0864-03002006000400003>. Acessado em: 02 jan. 2016.

COLLIPAL, L. E.; SILVA, M. H. Estudio de la Anatomía en cadáver y modelos anatómicos. Impresión de los estudiantes. International Journal Morphological, v. 29, n.4, p.1181-1185, 2011.

DANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia humana sistêmica e segmentar. 3. ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2007.

DUSO L. et al. Modelização: uma possibilidade didática no ensino de biologia. Revista Ensaio, v.15, n. 02, p. 29-44, 2013.

FORNAZIERO, C. C. et al. O ensino da anatomia: integração do corpo humano e meio ambiente. Revista Brasileira de Educação Física, v. 34, n. 2, p. 290-297, 2010.

GRAY, H.; GOSS, C. M. Anatomia. 29 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

NARVÁEZ-HERNÁNDEZ, E.; MURILO-RÁBAGO, E. I. Herramientas de estudio utilizadas por alumnos de ciencias de la salud en la materia de Anatomía. Investigación en Educación Médica, v.3,n.12, p.204-208, 2014.

JAFFAR, A. A. YouTube: an emerging tool in anatomy education. Anatomical Science Education, v.5, n.3, p.158–164, 2012.

JAFFAR, A. A. Exploring the use of a facebook page in anatomy education. Anatomical Science Education, v.7, n.3, p.199-208, 2014.

LEITE, A. C. S.; BORGES SILVA, P. A.; RIBEIRO VAZ, A. C. A importância das aulas práticas para alunos jovens e adultos: uma abordagem investigativa sobre a perspectiva dos alunos do PROEF II. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v.07, n.03, p.01-16, 2005.

LIMA e SILVA M. S.; MACHADO H. A.; BIAZUSSI H. M. Produção de material didático alternativo para aula prática de anatomia humana. VII CONNEPI, Congresso Norte e Nordeste de Pesquisa e Inovação, Anais... Palmas –Tocantins, 2012. Disponível em: <http://propi.ifto.edu.br/ocs/index.php/connepi/vii/paper/viewFile/4211/1560>. Acessado em: 02 jan. 2016.

LÓPEZ, F. B. et al. Valoración de la actividad de modelos anatómicos en el desarrollo de competencias en alumnos universitarios y su relación con estilos de aprendizaje, carrera y sexo. International Journal Morphological, v.29, n.2, p.568-574, 2011.

MACHADO, A. B. M. Neuroanatomia funcional. 3 ed. São Paulo: Atheneu, 2014.

MATTOS, J. P. Dissection technique for the study of the cerebral sulci, gyriand ventricles. Arquivo de Neuropsiquiatria. v. 66, n. 2A, p.282-287, 2008.

MENESES, M. S. et al. Estereoscopia aplicada à Neuroanatomia. Estudo comparativo entre as técnicas de filtro de cores e de polarização. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v.60, n.3-B, p.769-774, 2002.

NOBESCHI, L. Introdução ao estudo da Anatomia Humana. Instituto de Imagens em Saúde - CIMAS, 2010. Disponível em: < http://www.imagingonline.com.br/ biblioteca/Leandro_Nobeschi/introducao-ao-estudo-da-anatomia-humana.pdf>. Acessado em 04 mai. 2015.

ORLANDO, T. C. et al. Planejamento, montagem e aplicação de modelos didáticos para abordagem de biologia celular e molecular no ensino médio por graduandos de ciências biológicas. Revista Brasileira de Ensino de Bioquímica e Biologia molécula, v.07, n.1, p.1-17, 2009.

PEREIRA, I. P.; PINTO, K. S. O. Desenvolvimento de uma maquete para representação do sistema nervoso central - trato córtico espinhal. 2010. 39p. Monografia de Conclusão de Curso de Graduação - Universidade Federal do Paraná, 2010.

PRZYBYSZ, C.; SCOLIN, E. Técnica anatômica: confecção de modelos em resina a partir de vértebras humana. F@P Ciencia, v.2, n.10, p.1-12, 2008. Disponível em: <http://www.fap.com.br /fapciencia/002/edicao_2008/010.pdf>. Acessado em: 15 set. 2015.

RODRIGUES, H. Técnicas Anatômicas. 3 ed. Vitória: Própria, 2005.

SALING, S. C. et al. Modelos didáticos anatômicos: um recurso a ser explorado. In: V Encontro Internacional de Produção Científica do Cesumar - EPCC, Maringá. Anais..., Paraná: V EPCC, 2007. Disponível em: <http://www.cesumar.br/prppge/pesquisa/ epcc2007/anais/simoni_cristina_saling.pdf>. Acessado: 23 de julho de 2015.

SHOEPE, T. C. et al. The ATLAS project: the effects of a constructionist digital laboratory Project on undergraduate laboratory performance. Anatomical Science Education, v. 08, n. 01, p. 12-20, 2015.

SILVA JÚNIOR, E. X. Avaliação do uso de modelos anatômicos alternativos para o ensino-aprendizagem da anatomia humana para alunos do ensino fundamental de uma Escola Pública da cidade de Petrolina, Pe. 2015. 98f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre - RS, 2015. Diponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/132326/000982957.pdf?sequence=1>. Acessado em: 05 abr. 2016.

SILVA JÚNIOR, E. X. et al. Elaboração de modelos anatômicos alternativos para o ensino-aprendizagem da disciplina de neuroanatomia humana, a partir de material de baixo custo. In CONEDU, 1., 2014a, Campina Grande. Anais... Paraíba: Realize, 2014. p. 1-5. Disponível em: <http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/Modalidade_1datahora_14_07_2014_19_51_54_idinscrito_3160_eec18973fabcaf6b30f5b526540557cc.pdf>. Acessado em: 15 set. 2015.

SILVA JÚNIOR, E. X. et al. Elaboração de roteiros para o ensino-aprendizagem nas aulas práticas das disciplinas de anatomia humana e neuroanatomia. In CONEDU, 1., 2014b, Campina Grande. Anais... Paraíba: Realize, 2014. p. 1-5. Disponível em: < http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/Modalidade_1datahora_15_07_2014_22_59_18_idinscrito_3160_6ad18d13d81622ec0227b39630b0b40a.pdf>. Acessado em 15 set. 2015.

SOBOTTA, J.; PUTZ, R.; PABST, R. D. Sobotta atlas de anatomia humana. 23 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. 3v.

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e pesquisa, v.31, n.3, p.443-466, 2005.

YAMMINE, K.; VIOLATO, C. The effectiveness of physical models in teaching anatomy: a meta-analysis of comparative studies. Advances in Health Sciences Education, p.1-13, 2015. Disponível em: <https://link.springer.com/article/10.1007/s10459-015-9644-7>. Acessado em: 02 jan. 2016.

Downloads

Publicado

05/07/2017

Como Citar

SILVA, Y. A.; DA SILVA JÚNIOR, E. X.; DA SILVA, B. N.; RODRIGUES, G. P.; DE SOUSA, G. O.; NOVAES, W. A.; SHIOSAKI, R. K.; DA SILVA, T. F. A.; SCHWINGEL, P. A. Confecção de modelo neuroanatômico funcional como alternativa de ensino e aprendizagem para a disciplina de neuroanatomia. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 3, p. 1674–1688, 2017. DOI: 10.21723/riaee.v12.n.3.2017.8502. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8502. Acesso em: 13 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos