Relações educativas de professoras com crianças de zona rural: uma leitura das práticas pedagógicas em um contexto de escola urbana

Autores

  • Luana Zanotto Doutoranda em Educação/PPGE/UFSCar; Mestre em Educação/UFSCar; Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Física Infantil/CNPq; Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Processos Educativos de Crianças/CNPq; Mestre em Educação e Licenciada em Educação Física. http://orcid.org/0000-0002-0689-9112
  • Fernando Donizete Alves Universidade Federal de São Carlos/Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação/UFSCar/Docente do Dep. de Educação Física e Motricidade Humana/UFSCar/Membro do Grupo de Estudos sobre Processos Educativos de Crianças/CNPq/Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Física Infantil/CNPq/Doutor em Educação Escolar e Licenciado em Educação Física; http://orcid.org/0000-0002-9354-7851
  • Aline Sommerhalder Universidade Federal de São Carlos, Docente do Programa de Pós - Graduação em Educação/ Docente do Dep. de Teorias e Práticas Pedagógicas/ Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Processos Educativos de Crianças/CNPq; Doutora em Educação Escolar e Pedagoga. http://orcid.org/0000-0002-6024-0853

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n4.out./dez.2017.8915

Palavras-chave:

Práticas pedagógicas. Crianças de zona rural. Relações educativas. Escola de ensino fundamental urbana.

Resumo

O artigo decorre de uma pesquisa concluída e focaliza práticas pedagógicas de duas docentes nas relações com um grupo de crianças residente em zona rural e que frequenta uma escola pública urbana. Objetivou compreender como ocorrem as relações educativas entre as professoras e as crianças no cotidiano das práticas pedagógicas. O grupo foi composto por onze crianças do terceiro ano do ensino fundamental e duas professoras. De perspectiva qualitativa, foi realizada observação participante em dois espaços escolares, em que conviviam crianças e professoras. Com registro em diários de campo, todo o material coletado foi categorizado por meio da análise de conteúdo e discutido à luz da literatura escolhida. Destacam-se relações positivadas entre professoras e crianças, expressos pelas ações das crianças em que ir à escola possibilita a troca de saberes entre pares, bem como apreender conhecimentos escolares. Os resultados revelaram ainda dificuldades enfrentadas nas práticas pedagógicas com a população rural inserida na escola urbana, sobretudo no que concernem diferenças de contextos de vida que perpassam o espaço rural onde vivem as crianças. Há uma implicação nos saberes experienciais construídos nos intramuros escolares, os quais remetem à reflexão sobre a formação de professores para atuar com crianças de zona rural.

Biografia do Autor

Luana Zanotto, Doutoranda em Educação/PPGE/UFSCar; Mestre em Educação/UFSCar; Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Física Infantil/CNPq; Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Processos Educativos de Crianças/CNPq; Mestre em Educação e Licenciada em Educação Física.

Doutoranda em Educação/PPGE/UFSCar; Mestre em Educação/UFSCar; Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Física Infantil/CNPq; Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Processos Educativos de Crianças/CNPq; Mestre em Educação e Licenciada em Educação Física.

Fernando Donizete Alves, Universidade Federal de São Carlos/Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação/UFSCar/Docente do Dep. de Educação Física e Motricidade Humana/UFSCar/Membro do Grupo de Estudos sobre Processos Educativos de Crianças/CNPq/Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Física Infantil/CNPq/Doutor em Educação Escolar e Licenciado em Educação Física;

Universidade Federal de São Carlos/Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação/UFSCar/Docente do Dep. de Educação Física e Motricidade Humana/UFSCar/Membro do Grupo de Estudos sobre Processos Educativos de Crianças/CNPq/Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Física Infantil/CNPq;Doutor em Educação Escolar e Licenciado em Educação Física.

Aline Sommerhalder, Universidade Federal de São Carlos, Docente do Programa de Pós - Graduação em Educação/ Docente do Dep. de Teorias e Práticas Pedagógicas/ Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Processos Educativos de Crianças/CNPq; Doutora em Educação Escolar e Pedagoga.

Universidade Federal de São Carlos, Docente do Programa de Pós - Graduação em Educação/ Docente do Dep. de Teorias e Práticas Pedagógicas/ Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Processos Educativos de Crianças/CNPq; Doutora em Educação Escolar e Pedagoga.

Referências

ANDRÉ, M. E. D. de. Etnografia da prática escolar. 11 ed. Campinas: Papirus, 2004.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BIAZZO, P. P. Campo e rural, cidade e urbano: distinções necessárias para uma perspectiva crítica em geografia agrária. Encontro nacional de grupos de pesquisa – ENGRUP, 4°, 2008. Anais... São Paulo: USP, p. 132-150, 2008. Disponível em: http://www.geografia.fflch.usp.br/inferior/laboratorios/agraria/Anais%204ENGRUP/trabalhos/biazzo_p_p.pdf. Acesso em: 01 jun. 2016.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Notas de campo. In: BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora, 1994, p. 150-175.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Ensino Fundamental de nove anos: orientações gerais. Brasília, 2004.

BRASIL Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Diretrizes operacionais para a educação básica nas escolas do campo. Brasília, 2002.

CORSARO, W. A. Sociologia da infância. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DAMASCENO, M. N; BESERRA, B. Estudos sobre educação rural no Brasil: estado da arte e perspectivas. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n.1, p. 73-89, jan./abr. 2004. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ep/article/view/27925/29697. Acesso em: 05 jun. 2016.

FREIRE, P. Professora sim tia não: cartas a quem ousa ensinar. 1 ed. São Paulo: Olha d’Água, 1993.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

LEITE, M. I. F. P. Repensando a escola - com a palavra: a crianças da área rural. Pró-Posições, Campinas, v. 13, n.1 (37), p. 176-185, 2002. Disponível em: http://www.proposicoes.fe.unicamp.br/proposicoes/textos/37-artigos-leitemifp.pdf. Acesso em: 01 jun. 2016.

LUDKE, M; ANDRÉ, M E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: E.P.U., 2012.

RINALDI, C. Diálogos com Reggio Emilia: escutar, investigar e aprender. Tradução: Vania Cury. 1°ed. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

SANTOS, M. Metamorfose do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1988. 112p.

SOMMERHALDER, A; ALVES, F. D. Infância e Educação Infantil: aspectos inconscientes das relações educativas. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 22, n. 52, 241-249, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/paideia/v22n52/10.pdf. Acesso em: 15 jun. 2016.

STROPASOLAS, V, L. Os significados do corpo nos processos de socialização de crianças e jovens do campo. In: ARROYO, M. G.; SILVA, M. R. da. Corpo Infância: exercícios tensos de ser criança. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012. p. 153-184.

Downloads

Publicado

15/10/2017

Como Citar

ZANOTTO, L.; ALVES, F. D.; SOMMERHALDER, A. Relações educativas de professoras com crianças de zona rural: uma leitura das práticas pedagógicas em um contexto de escola urbana. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 4, p. 2058–2071, 2017. DOI: 10.21723/riaee.v12.n4.out./dez.2017.8915. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8915. Acesso em: 26 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos