Educação infantil: uma reflexão plural da história e da sexualidade

Solange Aparecida de Souza Monteiro, Letícia Jovelina Storto

Resumo


Este texto estuda a história da educação infantil e da sexualidade, indicando a necessidade de se tecer reflexões a respeito dessa questão como forma de aprofundar o conhecimento acerca do conceito de infância e de sexualidade que é posta em prática no cotidiano familiar e escolar. Assim, discute-se sobre a importância de se trabalhar a educação sexualidade e debater sobre a sexualidade da criança (aquela entre 0 e 6 anos de idade) de forma positiva. Partindo do pressuposto de infância como “in-fans”, ou seja, aquele que não fala e buscando compreender os múltiplos significados desse “não falar”, o trabalho aponta ainda para a necessidade de se abrir espaço para discutir a infância e a criança em suas relações familiares e dentro do contexto escolar, especialmente no que tange à sua sexualidade.


Palavras-chave


Infância; Sexualidade infantil; História da infância; Construção social.

Texto completo:

PDF PDF (Español (España)) XML

Referências


AQUINO, Lídia. As políticas sociais para a infância a partir de um olhar sobre a história da criança no Brasil. In: ROMAM, E. D.; STEYER, V. E. (Org.). A criança de 0 a 6 anos e a educação infantil: um retrato multifacetado. Canoas, RS: Ulbra, 2001.

BENTO, Berenice. As tecnologias que fazem os gêneros. CONGRESSO IBEROAMERICANO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E GÊNERO, 7, 2010, Curitiba. Anais... Curitiba: Ed. da UTFPR, 2010.

BERNARTT, Roseane Mendes. A infância a partir de um olhar sócio-histórico. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - EDUCERE, 9, 26 a 29 out. 2009. Anais… Curitiba: PUCPR. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/2601_1685.pdf. Acesso em: 10 dez. 2018.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

BRASIL. Ministério de Educação e do Desporto. Referencial curricular nacional para educação infantil. Brasília, DF: MEC, 1998.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de lei nº 867, de 2015. Inclui, entre as diretrizes e bases da educação nacional, o “Programa Escola sem Partido”. Disponível em: http://www.camara.gov.br/sileg/integras/1317168.pdf. Acesso em: dez. 2018.

BRASIL. Secretaria de Vigilância em Saúde, Ministério da Saúde. Análise epidemiológica da violência sexual contra crianças e adolescentes no Brasil, 2011 a 2017. Boletim Epidemiológico, Brasília, n.27, vol. 49, jun. 2018. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/junho/25/2018-024.pdf. Acesso em: dez. 2018.

DURKHEIM, Émile. Educação e Sociologia. São Paulo: Melhoramentos, 1978.

FINCO, Daniela. Educação infantil, espaços de confronto e convívio com as diferenças: análise das interações entre professoras e meninas e meninos que transgridem as fronteiras de gênero. 2010. 216f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2010.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: o cuidado de si. Rio de Janeiro: Edições Graal, vol. III, 1985.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: a vontade de saber. 13. ed. Rio de Janeiro, RJ: Graal, v.1., 1999.

FREITAS, Maria José de. Orientação sexual na escola: desmistificando a educação em sexualidade no espaço escolar. In.: FINCO, Daniela; SOUZA, Adalberto dos S.; OLIVEIRA, Nara R. (Orgs.). Educação e resistência escolar: gênero e diversidade na formação docente. São Paulo: Alameda, 2017, p.133-156. Disponível em: http://painelacademico.uol.com.br/conteudo//pdf/405d4de449241e714db2ce79832ddd146d961cbc.pdf. Acesso em: dez. 2018.

INFÂNCIA. In: Significados. Disponível em: https://www.significados.com.br/infancia/. Acesso em: dez. 2018.

KRAMER, Sônia. A política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. 7.ed. São Paulo: Cortez, 2003.

KUHLMANN JR, Moysés. Educação infantil e currículo. In: FARIA, Ana Lúcia Goulart de; PALHARES. Marina Silveira (Orgs.). Educação infantil pós LDB: rumos e desafios. São Paulo: Autores Associados, 1999.

KUHLMANN JR, Moysés. Histórias da educação infantil brasileira. Revista Brasileira de Educação, n.14, p.5-19, Maio/Jun./Jul./Ago. 2000.

KUHLMANN JR, Moysés. Infância e Educação infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 2010.

KUPFER, Maria Cristina. Freud e a educação: o mestre do impossível. São Paulo: Scipione, 1989.

MARAFON, Danielle. Educação infantil no Brasil: um percurso histórico entre as idéias e as políticas públicas para a infância. In: Seminário Nacional De Estudos E Pesquisas História Sociedade E Educação No Brasil, 7, 2009, Campinas, SP. Anais... Campinas: Unicamp, 2009.

MOREIRA, Danielle de Mello. Sexualidade das crianças pequenas e educação infantil: desafios emergentes em tempos de censura. 2018. 61f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) - Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos, 2018.

OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos. Educação Infantil: fundamentos e métodos. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2005.

RESENDE, Haroldo de. Notas sobre modernidade, pedagogia e infância a partir de Michel Foucault. ETD – Educ. Tem. Dig., Campinas, v.12, n.1, p. 242-255, jul./dez. 2010.

RIBEIRO, Paulo Rennes Marçal. Educação sexual além da informação. São Paulo: E.P.U., 1990.

RIBEIRO, Paulo Rennes Marçal. Momentos históricos da Educação Sexual no Brasil. In: Sexualidade e educação: aproximações necessárias. São Paulo: Arte & Ciência, p. 15- 25, 2004.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens. 5.ed. Trad. de Lourdes Santos Machado. São Paulo: Nova Cultural, 1991.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou da educação. 3.ed. Trad. de Sérgio Milliet. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

VIANNA, Cláudia; FINCO, Daniela. Meninas e meninos na educação infantil: uma questão de gênero e poder. Cadernos Pagu, p. 33, p. 265-283, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cpa/n33/10.pdf. Acesso em: dez. 2018.

WEEKS, Jeffrey. O corpo e a sexualidade. In: LOURO, Guacira (Org.). O corpo educado. Trad. de Tomaz Tadeu da Silva. Belo Horizonte: Autêntica, 1999, p.35-82.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14i1.11865



Direitos autorais 2019 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.