Construção do critério gênero no Programa Nacional do Livro Didático (2006-2020)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i1.13752

Palavras-chave:

Currículo, Gênero, Livro didático

Resumo

São problemáticas que envolvem currículo, gênero e livros didáticos que tomamos como interesse de investigação neste artigo. Analisamos aqui como a categoria gênero é construída nos critérios de inclusão ou exclusão em editais do Programa Nacional do Livro Didático. Algumas vezes, gênero é abarcado em critérios de cidadania ou Direitos Humanos. Outras, vem explicitamente associado à mulher e relacionado ao que é construído sobre feminino e masculino. Para empreender as análises, observamos os documentos legais reguladores do PNLD, além dos editais do período de 2006 a 2020, disponíveis para consulta eletrônica. Com as análises, percebemos o caráter geral e pouco característico dos itens avaliativos sobre questões de diversidade de gênero, que, além de estar em reduzidos itens, compartilham espaço com outras categorias analíticas, como raças e etnias. Tal avaliação, a depender do posicionamento político em relação à temática, acarreta, portanto, em silenciamentos ou aprisionamentos de gênero nas coleções de LD.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lívia de Rezende Cardoso, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão – SE

Professora no Programa de Pós Graduação em Educação. Doutorado em Educação (UFMG).

Rosa Virgínia Oliveira Soares de Melo, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão – SE

Mestranda no Programa de Pós-graduação em Educação.

Referências

BAMPI, L. Currículo como tecnologia de governo de cidadãs e cidadãos. In: XXIII REUNIÃO ANUAL DA ANPED. Anais […]. Caxambu, MG, 2000.

BUTLER, J. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

CASTRO, M. G. M. Uma análise feminista da construção de gênero em livros didáticos de inglês aprovados pelo PNLD 2014. Orientador: Ricardo Luiz Teixeira de Almeida. 2016. 135 f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagem) – Instituto de Letras, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 2016. Disponível em: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3690. Acesso em: 25 jan. 2017.

CELESTINO, G. S. Gênero em Livros Didáticos de História aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD/2014). Orientador Clarícia Otto. 2016. 116 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/172785. Acesso em: 25 jan. 2020.

CARDOSO, L. R. Relações de gênero nos materiais curriculares de Ciências: o Programa Nacional de Livro Didático de Ciências em questão. In: PARAÍSO, M. A.; CALDEIRA, M. C. S. (Org.). Pesquisas sobre Currículos, Gêneros e Sexualidades. 1. ed. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2018. p. 93-114.

CARDOSO, L. R.; GUARANY, A. L. A.; UNGER, L. G. S.; PIRES, M. A. Gênero em Políticas Públicas de Educação e Currículo: do direito às invenções. Revista E-curriculum, São Paulo, v. 17, n. 4, p. 1458-1479, out./dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2019v17i4p1458-1479

CRUZ, T. A. S.; MACEDO, E. A diferença resiste à de(s)mocratização. Linguagens, Educação e Sociedade, Teresina, Ano 24, n. 41, p. 13-39, 2019. Disponível em: https://revistas.ufpi.br/index.php/lingedusoc/article/view/8741/pdf. Acesso em: 28 jan. 2020.

DIAS, A. F; MENEZES, C. A. A. Que inovação pedagógica a pedagogia queer propõe ao currículo escolar? Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão, v. 10, n. 23, p. 37-48, 2017. DOI: https://doi.org/10.20952/revtee.v10i23.7443

DOS ANJOS, J. P.; CARDOSO, L. R. Hanami ou corpos fogem, vazam, escapam...Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão, v. 7, n. 12, p. 69-78, 11, 2014. DOI: https://doi.org/10.20952/revtee.v0i0.2953

FOUCAULT, M. Verdade e subjectividade (Howison Lectures). Revista de Comunicação e linguagem, Lisboa, Edições Cosmos, n. 19, p. 203-223, 1993. Disponível em: http://escolanomade.org/wp-content/downloads/foucault_verdade_subjetividade. Acesso em: 28 jan. 2020.

FOUCAULT, M. Segurança, território e população. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

GIACHINI, A. C. B.; LEÃO, A. M. C. Relação de gênero na educação infantil: apontamentos da literatura científica. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 11, n. 3, p. 1049-1422, 2016. DOI: https://dx.doi.org/10.21723/riaee.v11.n3.9038

JUNQUEIRA, R. D. “Ideologia de Gênero”: Um dispositivo retórico de uma ofensiva antifeminista. In: DIAS, A. F.; SANTOS, E. F.; CRUZ, M. H. S. (Org.). Gênero e sexualidades: entre invenções e desarticulações. Aracaju: IFS, 2017.

LOURO, G. Gênero, Sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

MACEDO, E; RANNIERY, T. Políticas Públicas de Currículo: diferença e a ideia de público. Currículo sem Fronteiras, v. 18, n. 3, p. 739-759, 2018. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol18iss3articles/macedo-ranniery.pdf. Acesso 14 abr. 2020.

MILLER, P.; ROSE, N. Governando o presente: gerenciamento da vida econômica, social e pessoal. Trad. Paulo Ferreira Valerio. SP: Paulus, 2012.

MOREIRA, A. F.; SILVA JÚNIOR, P. M. Currículo, Transgressão e Diálogo: quando Outras Possibilidades se Tornam Necessárias. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 9, n. 18, p. 45-54, 2016. DOI: https://doi.org/10.20952/revtee.v9i18.4962

ONU. Organização das Nações Unidas. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Assembleia Geral das Nações Unidas. Paris, 10 dez. 1948. Disponível em: https://nacoesunidas.org/direitoshumanos/declaracao/. Acesso em: 5 ago. 2019.

PARAÍSO, M. Fazer do caos uma estrela dançarina no currículo: invenção política com gênero e sexualidade em tempos do slogan “ideologia de gênero”. In: PARAÍSO, M.; CALDEIRA, M. C. S. (Org.). Pesquisas sobre currículos, gênero e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza, 2018.

PARAÍSO, M. Um currículo entre formas e forças. Revista Educação, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 49-58, 2015. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/18443. Acesso em: 14 abr. 2020.

PARAÍSO, M. Apresentação. In: PARAÍSO, M. (Org.). Pesquisas sobre Currículos e Culturas: temas, embates, problemas e possibilidades. Curitiba: CRV, 2010. p. 11-14.

PARAÍSO, M. Contribuições dos Estudos Culturais para a Educação. Presença Pedagógica, Belo Horizonte, v. 10, n. 55, p. 53-61, jan./fev. 2004.

POPKEWITZ, T. S. Lutando em defesa da alma: a política do ensino e a construção do professor. Trad. Magda França Lopes. Porto Alegre, RS: Artmed Editora Ltda., 2001.

POSSA, L. B.; BRAGAMONTE, P. L. A. Uma Possível Arte de Governar a Formação de Professores Alfabetizadores. Revista Ibero-Americana de Estudos Em Educação, v. 13, p. 1050-1065, 2018. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n3.2018.11134

RODRIGUES, T. C.; ABRAMOWICZ, A. O debate contemporâneo sobre a diversidade e a diferença nas políticas e pesquisas em educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 39, p. 15-30, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022013000100002

SILVA, T. T. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, T. T. Identidade e Diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis, RJ: 2008. p. 73-102.

SILVA, T. T. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2003.

SILVA, C. S. F.; BRANCALEONI, A. P. L.; OLIVEIRA, R. R. Base Nacional Comum Curricular e diversidade sexual e de gênero: (des)caracterizações. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp. 2, p. 1538-1555, 2019. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.2.12051

SIMON, R. L. A pedagogia como uma tecnologia cultural. In: SILVA, T. T. (Org.). Alienígenas na sala de aula. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008. p. 61-84.

VASCONCELOS, M. F. F.; CARDOSO, L. R.; FELIX, J. Por uma educação obscena a desfocar nossos corpos de hipo mulheres. Educação Em Revista, Belo Horizonte, v. 34, p. 1-20, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-4698177614

Publicado

02/01/2021

Como Citar

CARDOSO, L. de R.; MELO, R. V. O. S. de. Construção do critério gênero no Programa Nacional do Livro Didático (2006-2020). Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 1, p. 63–83, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i1.13752. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13752. Acesso em: 8 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos