Formação de professores no Instituto Federal do Paraná: dilemas formativos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.4.12925

Palavras-chave:

Formação de professores, Instituto Federal do Paraná, Teoria crítica da sociedade, Políticas públicas.

Resumo

A formação inicial e continuada de professores foi instituída como política educacional com a Lei n.º 11.502, de julho de 2007; a criação da Rede Federal de ensino faz parte das ações propostas para a oferta dessa formação. Este artigo tem como objetivo refletir sobre a formação inicial de professores proposta pelo Instituto Federal do Paraná (IFPR). Analisam-se Projetos Pedagógicos de Cursos (PPCs) de Licenciatura em Química e em Física do IFPR, mediante conceitos da Teoria Crítica da Sociedade. Observam-se nesses projetos ambiguidades que perpassam a perspectiva de formação humana no contexto da sociedade industrial desenvolvida, remetendo à compreensão dos limites da formação para a autonomia em um contexto heterônomo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Mateus Bido, Instituto Federal do Paraná (IFPR), Goioerê – PR

Docente.

Maria Terezinha Bellanda Galuch, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá – PR

Docente. Departamento de Teoria e Prática da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.

Analice Czyzewski, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá – PR

Docente. Departamento de Fundamentos da Educação.

Referências

ADORNO, T. W. Capitalismo tardio ou sociedade industrial? In: COHN, G. (Org.). Sociologia. São Paulo: Ática, 1986. ADORNO, T. W. Educação e emancipação. 4. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

ADORNO, T. W. Educação e emancipação. 4. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

ADORNO, T. W. Introdução à sociologia. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

BANCO MUNDIAL. Aprendizagem para Todos: Investir nos conhecimentos e competências das pessoas para promover o desenvolvimento. Estratégia 2020 para a Educação do Grupo Banco Mundial. Resumo Executivo: 2011. Disponível em: http://siteresources.worldbank.org/EDUCATION/Resources/ESSU/463292-1306181142935/Portguese_Exec_Summary_ESS2020_FINAL.pdf. Acesso em: 16 jun. 2019.

BRASIL. Educação profissional técnica de nível médio integrada ao ensino médio. Brasília: 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/documento_base.pdf. Acesso em: 16 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 11.502, de 11 de julho de 2007. Modifica as competências e a estrutura organizacional da fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, de que trata a Lei no 8.405, de 9 de janeiro de 1992; Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11502.htm. Acesso em: 16 jun. de 2019.

BRASIL. Lei N.º 11.892, de 29 de Dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 30 dez. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 16 jun. 2019.

BRASIL. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia. Um novo modelo em educação profissional e tecnológica: concepção e diretrizes. Brasília: MEC, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=6691-if-concepcaoediretrizes&Itemid=30192. Acesso em: 16 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 jun. 2014.

BRASIL. Projeto de Lei N.º 11.279, de 2019. Altera as Leis nº 11.892, de 28 de dezembro de 2008; nº 12.706, de 8 de agosto de 2012, e nº 11.740, de 16 de julho de 2008; cria Institutos Federais de Educação, a Universidade Federal do Médio e Baixo Amazonas e a Universidade Federal do Médio e Alto Solimões, e dá outras providências. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=AF6A6EFDB89C53C44D1DA5A20917D5EF.proposicoesWebExterno2?codteor=1709922&filename=Avulso+-PL+11279/2019. Acesso em: 16 jun. 2019.

CIAVATTA, M. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In: FRIGOTTO; CIAVATTA; RAMOS (Org.). Ensino médio integrado: concepções e Contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012. p. 83-106, 2012.

COHN, G. Theodor W. Adorno. São Paulo: Editora Ática, 1986.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre a educação para o século XXI. Brasília/DF: UNESCO no Brasil, 1998. Disponível em: http://ftp.infoeuropa.eurocid.pt/database/000046001-000047000/000046258.pdf. Acesso em: 16 jun. 2019.

HORKHEIMER, M.; ADORNO, T. W. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

IFPR/REITORIA. O instituto. Disponível em: http://reitoria.ifpr.edu.br/menu-institucional/institucional/. Acesso em:16 jun. 2019.

IFPR-FOZ DO IGUAÇU. Projeto pedagógico de curso: licenciatura em física. Foz do Iguaçu: DEPE, 2013. Disponível em: http://foz.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2015/08/PPC-Curso-de-Licenciatura-em-F%C3%ADsica.pdf. Acesso em: 15 jun. 2016

IFPR-IVAIPORÃ. Projeto pedagógico de curso: licenciatura em física. Ivaiporã: DEPE, 2014. Disponível em: http://ivaipora.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2017/02/PPC-Licenciatura-em-F%C3%ADsica.pdf. Acesso em: 14 jun. 2016

IFPR-JACAREZINHO. Projeto pedagógico de curso: licenciatura em química. Jacarezinho: DEPE, 2014. Disponível em: http://jacarezinho.ifpr.edu.br/graduacao/licenciatura-em-quimica/. Acesso em: 12 jun. 2019.

IFPR-PARANAGUÁ. Projeto pedagógico de curso: licenciatura em física. Paranaguá: DEPE, 2013. Disponível em: http://paranagua.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2015/06/PPC-Licenciatura-em-Fisica.pdf. Acesso em: 12 jun. 2019.

IFPR-REITORIA. O Instituto. Disponível em: http://reitoria.ifpr.edu.br/menu-institucional/institucional/. Acesso em: 15 jun. 2019.

IFPR-TELÊMACO BORBA. Projeto pedagógico de curso: licenciatura em física. Telêmaco Borba: DEPE, 2016. Disponível em: http://telemaco.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2012/11/PPC_F%C3%ADsica_Vers%C3%A3o10_2015.pdf. Acesso em: 15 jun. 2019.

MARCUSE, H. A ideologia da sociedade Industrial: o homem unidimensional. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

MARCUSE, H. A responsabilidade da ciência. In: Scientiæ Studia, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 159-64, 2009. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ss/article/view/11170/12938. Acesso em: 16 jun. 2019.

MORIN, E.; CIURANA, E. R.; MOTTA, R. D. Educação na era planetária: O pensamento complexo como Método de aprendizagem no erro e na incerteza humana. São Paulo: Cortez, 2003.

RAMOS, M. N. A Pedagogia das Competências: autonomia ou adaptação? 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

VIDAL, D. G. 80 anos do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova: questões para debate Diana Gonçalves Vidal. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 3, p. 577-588, jul./set. 2013.

WIGGERSHAUS, R. A Escola de Frankfurt. História, desenvolvimento teórico, significação política. 2. ed. Rio de Janeiro: DIFEL, 2006.

Publicado

01/09/2019

Como Citar

BIDO, J. M.; GALUCH, M. T. B.; CZYZEWSKI, A. Formação de professores no Instituto Federal do Paraná: dilemas formativos. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp.4, p. 2017–2031, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14iesp.4.12925. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12925. Acesso em: 20 abr. 2021.