O currículo e o livro didático do Brasil e da Espanha. Um caso: o indígena da América Hispânica

Autores

  • Léia Adriana da Silva Santiago IF - Instituto Federal Goiano, Câmpus Morrinhos. Morrinhos - GO
  • Joan Pagès Blanch UAB - Universitat Autònoma de Barcelona. Facultat de Ciències de l’Educació - Departament de Didàctica de la Llengua, de la Literatura i de les Ciències Socials. Responsável pelo Grupo de Investigação em Didática das Ciências Sociais (GREDICS). Barcelona

DOI:

https://doi.org/10.21723/RIAEE.v11.n2.p710

Palavras-chave:

Temática indígena. Ensino de Historia de América. Currículo. Livros didáticos.

Resumo

Este artigo analisa a temática indígena no currículo de história e nos manuais didáticos do ensino fundamental no Brasil e do secundário na Espanha, quando se referem a América Latina. A questão que se coloca é perceber quais são os conteúdos incluídos nas duas propostas e os que estão presentes em quatro livros didáticos selecionados, a fim de verificar se tem sido estimulada a formação de uma consciência histórica e cidadã. Também examinamos os símbolos e significados dados aos conteúdos sobre a América Latina, que são selecionados para transmitir ao aluno. O texto está dividido em três partes. Na primeira estão dispostos os dados referentes à temática indígena da América Hispânica nas propostas curriculares do Brasil e da Espanha. Na segunda e na terceira parte, analisamos os conteúdos sobre os povos autóctones hispano-americanos, presentes nos quatro livros didáticos selecionados. Finalmente, concluímos que ainda é necessário um longo percurso para que seja possível ressignificar um ensino de história que estimule uma consciência histórica e cidadã, pois há uma história que silenciosamente mantém conteúdos, ideias e representações preconceituosas no tratamento da temática indígena.

Biografia do Autor

Léia Adriana da Silva Santiago, IF - Instituto Federal Goiano, Câmpus Morrinhos. Morrinhos - GO

Doutora em Educação. Especialista em temas referentes ao curriculo, América Latina, livros didáticos e fontes orais. Professora de metodologias do ensino de História, do curso de Pedagogia do Instituto Federal Goiano - campus Morrinhos.

Joan Pagès Blanch, UAB - Universitat Autònoma de Barcelona. Facultat de Ciències de l’Educació - Departament de Didàctica de la Llengua, de la Literatura i de les Ciències Socials. Responsável pelo Grupo de Investigação em Didática das Ciências Sociais (GREDICS). Barcelona

Professor de Didática da historia e das ciências sociais desde o ano de 1976-77. Catedrático da Universidade Autônoma de Barcelona (UAB). Licenciado em Filosofia e Letras (Historia Moderna e Contemporânea) pela Universidade de Barcelona e Doutor em Ciências da Educação-UAB. Responsável pelo Grupo de Investigação em Didática das Ciências Sociais (GREDICS). Orientador de 16 teses doutorais. Especialista em temas curriculares da área de Ciências Sociais e de História e em formação de professor. Conferencista e assessor dos professores em Didática das Ciências Sociais na Espanha, Nicarágua, Venezuela, Brasil, Chile, Argentina, México e Colômbia.

Downloads

Publicado

06/07/2016

Como Citar

Santiago, L. A. da S., & Pagès Blanch, J. (2016). O currículo e o livro didático do Brasil e da Espanha. Um caso: o indígena da América Hispânica. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 11(2), 710–725. https://doi.org/10.21723/RIAEE.v11.n2.p710

Edição

Seção

Artigos