Internet, memória e aprendizagem: tecnologias digitais e implicações na memória

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp3.2017.10073

Palavras-chave:

Tecnologia. Internet. Memória. Aprendizagem.

Resumo

O desenvolvimento humano está em grande parte ligado às tecnologias e ao conhecimento acumulado de cada época. O ser humano faz instrumentos, fabrica utensílios, convive com uma determinada técnica que torna a sua circunstância peculiar. Tecnologia e sociedade estão intrinsecamente ligadas e a internet, também chamada web 2.0, é a expressão mais evidente do nosso momento sócio-cultural-tecnológico. Essa tecnologia comunicacional, que foi revolucionária, está hoje fortemente arraigada ao cotidiano, invadindo praticamente todos os setores da vida. O objetivo do trabalho é demonstrar, por meio de um estudo de caso com entrevistas em profundidade com usuários da rede, que as transformações fomentadas por ela – novas relações espacio-temporais, formas de sociabilidade, o acesso a grandes quantidades de informações e interatividade – modificaram de forma radical hábitos e comportamentos, formas de comunicar, interagir e aprende, além de criarem uma relação de extrema dependência com esse meio. Em decorrência, vale ressaltar que a internet está cada vez mais presente na memória de seus usuários, nas suas recordações e vivências individuais e também tem grande influência na formação da memória social. Ao alterar a vida cotidiana e seus processos comunicacionais, ela altera também formas de pensar, visões de mundo e tem importante papel na criação, manutenção e desenvolvimento do simbólico, o que contribui com a formação da memória coletiva. A Internet vive em uma espécie de retroalimentação com a memória coletiva: influencia as memórias de seus usuários e, ao mesmo tempo, alimenta-se repetidamente do imaginário e da memória social.

Biografia do Autor

Melanie Retz Godoy dos Santos Zwicker, Unesp- Faac - Campus Bauru

Doutoranda em Mídia e Tecnologia pela Unesp/Faac, Mestre em Comunicação pela Unesp/Faac, Graduada em Comunicação Social e História.

Referências

BENEYTO, José Vidal (org.). La ventana Global: ciberespacio, esfera pública mundial y universo mediático. Madrid: Taurus, 2002.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 7ed. São Paulo: Cia das Letras, 1999.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. v.1 A Sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. v. 2. A Sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CANAVILHAS, João Messias. A Internet como memória. Disponível em: http://bocc.ubi.pt. Acesso em: 01 dez. 2016.

COLAVITTI, Fernanda. A memória e o caos digital. Disponível em: http://galileu.globo.com/edic/130/memo.htm. Acesso em: 17 jul. 2017.

DEFLEUR, Melvin L.; BALL-ROKEACH, Sandra. Teorias da comunicação de massa. Rio de janeiro: Jorge Zahar, 1993.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice/Revista dos tribunais, 1990.

IZQUIERDO, Ivan. A voz da memória. Pesquisa Fapesp, no 99, maio, 2004.

IZQUIERDO, Ivan. Memória. Porto Alegre: Artmed, 2002.

KOYRÉ, Alexandre. Do mundo fechado ao universo infinito. São Paulo: Forense, s/d.

LEMOS, André. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2004.

LEVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: editora 34, 1999.

LEVY, Pierre. Tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: editora 34, 2002.

LOPES, Luiz Carlos. O culto às mídias: Interpretação, cultura e contratos. São Paulo: Edufscar, 2004.

ORTEGA Y GASSET, José. Em torno a Galileu: esquema das crises. Petrópolis: Vozes, 1989.

SHACTER, Daniel L. Os sete pecados da memória: como a mente esquece e lembra. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.

TRUJILLO, Victor. Pesquisa de mercado: qualitativa e quantitativa. São Paulo: Scortecci, 2001.

Downloads

Publicado

01/12/2017

Como Citar

ZWICKER, M. R. G. dos S. Internet, memória e aprendizagem: tecnologias digitais e implicações na memória. Revista on line de Política e Gestão Educacional, [S. l.], p. 1638–1654, 2017. DOI: 10.22633/rpge.v21.n.esp3.2017.10073. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/10073. Acesso em: 8 mar. 2021.