Exclusão/exclusão: múltiplos olhares, diferentes significados

Sandra Cristina Morais Souza, Mary Rangel

Resumo


A noção de inclusão ganhou o mundo, no século XX e XXI. E chegou às escolas com a pretenção de incluir “todos” no espaço educacional. O lema proclamado pelo discurso inclusivo versa sobre a aceitação das minorias, a exaltação, a diversidade e à educar para a diferença. O presente estudo aprofunda o debate acerca dos múltiplos olhares e diferentes significados que cercam o binômio inclusão e exclusão. Para tanto, foi conduzida uma pesquisa bibliográfica sobre o tema. Entre as conclusões do estudo, as mais relevantes indicam que a palavra exclusão faz parte dos discursos neoliberais, associdas às minorias, sejam eles: as pessoas com deficiência, os doentes mentais, os meninos de rua, os velhos, os pobres, as minorias em geral. A palavra inclusão está associada às políticas de assistência, orientada para criação de medidas contra a exclusão, essas medidas buscam abranger todos aqueles que de alguma forma estão excluidos pela sociedade. Independentemente dos múliplos olhares e diferentes significados que as palavras inclusão e exclusão possam ter, todos eles circulam no nosso cotidiano, produzindo verdades.



Palavras-chave


Inclusão/Exclusão. Educação. Diferença.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

CROCHIK, J. L. et al. Inclusão e discriminação na educação escolar. Campinas/SP: Editora Alínea, 2013.

DUSCHATZKY, S.; SKLIAR, C. O nome dos outros. Narrando a alteridade na cultura e na educação. In: LARROSA, J.; SKLIAR, C. (Org.). Habitantes de Babel: políticas e poéticas da diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2001, p. 185-212.

FOUCAULT, M. Microfísica do Poder. 17. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2002.

FOUCAULT, M. Ditos e escritos IV. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

GALLO, S. Foucault: (Re) pensar a educação. In: RAGO, M.; VEIGA-NETO, A. (Orgs.). Figuras de Foucault. Autêntica: Belo Horizonte, 2006, p. 253-260.

HATTGE, M. D. A gestão da inclusão na escola: estratégia de controle e risco social. In: LOPES, M. C.; DAL´IGNA, M. C. (Orgs.) In/exclusão: nas tramas da escola. Canoas: Ed. de ULBRA, 2007. p. 189-200.

JODELET, D. Os processos psicossociais da exclusão. In: SAWAIA, B. (Org.) As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. 4. ed. Petrópolis/RJ: Editora Vozes, 2002, p. 53-66.

KANT, I. Sobre a Pedagogia. Piracicaba: Unimep, 1996.

LOPES, M. C.; LOCKMANN, K.; HATTGE, M. D.; KLAUSS, V. Inclusão e biopolítica. Cadernos IHU Ideias, São Leopoldo, ano 8, n. 144, 2010.

LOPES, M. C. Inclusão escolar, currículo, diferença e identidade. LOPES, M. C.; DAL´IGNA, M. C. (Orgs.) In/exclusão: nas tramas da escola. Canoas: Ed. de ULBRA, 2007, p. 11-34.

LUNARDI, M. L. Inclusão/exclusão: duas faces da mesma moeda. Cadernos de Educação Especial, Santa Maria, v.2, n.18. p. 27-36, 2000.

MARTINS, J. de S. Exclusão social e a nova desigualdade. São Paulo: Paulus, 1997.

NARODOWSKI, M. Comenius & a Educação. Tradução de Alfredo Veiga-Neto. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

ORRÚ, S. E. Autismo, linguagem e educação: interação social no cotidiano escolar. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2009.

RANGEL, M. (Org.). A escola diante da diversidade. Rio de Janeiro: Wak Editora. 2013, p.10-14.

RECH, T. L. A inclusão educacional como estratégia biopolítica. In: FABRIS, E. T. H.; KLEIN, R. R. (Orgs.) Inclusão e biopolítica. Belo Horizonte; Autêntica Editora, 2013, p. 25-44.

REVEL, J. Michel Foucault: conceitos essenciais. São Carlos: Claraluz, 2005.

RODRIGUES, D. (Org.). Inclusão e educação: doze olhares sobre a educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006, p. 09-13.

SAWAIA, Br. Introdução: exclusão ou inclusão perversa? In: SAWAIA, B. (Org.). As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. 4. ed. Petropólis: Vozes, 2002, p. 07.

SILVA, T. T. da. O projeto educacional moderno: identidade terminal? In: VEIGA-NETO, A. (Org.) Crítica pós-estruturalista e educação. Porto Alegre: Sulina, 1995, p.245-260.

SKLIAR, C. Pedagogia (improvável) da diferença: e se o outro não estivesse aí? Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

VEIGA-NETO, A. Michel Foucault e os estudos culturais. In: COSTA, M. V. (Org.). Estudos culturais em educação: mídia, arquitetura, brinquedo, biologia, literatura, cinema [et al]. 2. ed. Porto Alegre: editora da UFRGS, 2004, p. 37-72.

VEIGA-NETO, A.; LOPES, M. C. Inclusão e Governamentalidade. Revista Educação e Sociedade, Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 947-964, out. 2007. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 20 set. 2016.

WANDERLEY, M. B. Refletindo sobre a noção de exclusão. In: SAWAIA, B. (Org.) As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. 4. ed. Petrópolis/RJ: Editora Vozes, 2002, p. 16-26.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp2.2017.10152



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.