Conteúdo e forma na leitura literária: considerações sobre a formação e atuação de professores da educação básica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v23i1.11501

Palavras-chave:

Conteúdo e forma, Formação de professores, Leitura literária, Educação Básica.

Resumo

As obras literárias são ricas fontes de produções humanas, bens culturais produzidos por homens no decorrer da história, que quando apropriados pelos sujeitos, contribuem para a sua formação humana. Para que se concretize, a forma com que o professor trabalha os conteúdos presentes em uma obra é um fator determinante. Assim, o presente estudo teve como objetivo discutir as implicações da formação de professores para o trabalho pedagógico com a leitura literária no Ensino Fundamental I, a partir dos dizeres de treze professoras dessa etapa de ensino. Todas responderam a um questionário online semiestruturado. As respostas foram analisadas mediante à abordagem crítico-dialética. Os resultados evidenciam que apesar de reconhecer os conteúdos contidos nas obras literárias, muitas professoras ainda desenvolvem um trabalho pedagógico cuja forma é fragmentada. Também se destacou a insatisfação das participantes em relação à Formação Inicial. Como resultados, apontamos que é necessário repensar esse processo formativo, o qual deveria subsidiar professores formadores de leitores a ensinarem o ato de ler aos alunos, contribuindo para sua formação humana crítica e reflexiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francielle Nascimento Merett, Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Londrina. Professora da Educação Básica na Prefeitura Municipal de Londrina.

Sandra Aparecida Pires Franco, Universidade Estadual de Londrina

Possui Graduação em Letras pela UEM, Graduação em Pedagogia, Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (2003), Doutorado em Letras na UEL(2008) e Pós-Doutorado em Educação pela UNESP de Marília - SP (2016). Tem experiência na área de educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Leitura e Educação. leitura, ato de ler, ensino e aprendizagem, literatura, planejamento e teorias pedagógicas. 

Referências

ASSUMPÇÃO, M. C; DUARTE, N. Arte, educação e sociedade em György Lukács e na pedagogia histórico-crítica. Revista Educação em Questão, v. 55, n. 44, p. 169-190, 2015. Disponível em: http://www.periodicos.ufes.br/contexto/article/view/10422. Acesso em: 10 fev. 2018.

BAJARD, E. Caminhos da escrita: espaços de aprendizagem. São Paulo: Cortez, 2002.

CANDIDO, A. A. Literatura e sociedade. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2006. Disponível em: http://www.fecra.edu.br/admin/arquivos/Antonio_Candido_-_Literatura_e_Sociedade.pdf. Acesso em: 11 fev. 2018

DUARTE, N. A individualidade para si: contribuição a uma teoria histórico-crítica da formação do indivíduo. Autores Associados, 2017.

FAILLA, Z. Retratos da Leitura no Brasil 4. Rio de Janeiro: Sextante, 2016. Disponível em: http://prolivro.org.br/home/images/2016/RetratosDaLeitura2016_LIVRO_EM_PDF_FINAL_COM_CAPA.pdf. Acesso em: 22 fev. 2018.

FRANCO, S. A. P.; GIROTTO, C. G. G. S. A categoria marxista conteúdo e forma na leitura literária. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 12, n. 4, p. 1972-1983, 2017.

GAMBOA, S. S. Epistemologia da pesquisa em educação. Tese de Doutorado. Universidade UNICAMP. SP: Campinas, 1998.

GAMBOA, S. S. Teoria e da prática: uma relação dinâmica e contraditória. In: V Colóquio de Epistemologia da Educação Física. Maceió, Alagoas-Brasil, p. 1-12. 2010. Disponível em: http://congressos.cbce.org.br/index.php/cepistef/v_cepistef/paper/view/2644. Acesso em: 10 fev. 2018.

GOLDMANN, L. Dialética e cultura. RJ: Paz e Terra, 1979.

LUKÁCS, G. Introdução a uma estética marxista: Sobre a particularidade como categoria estética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

MARX, K. Introdução – I Produção, consumo, distribuição, troca (circulação). O Método da economia política. In: Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1958: esboços da crítica da economia política. Tradução Márcio Duayer e Nélio Scheider. SP: Boitempo; RJ: Ed. UFRJ, 2011.

NASCIMENTO, F. P.; FRANCO, S. A. P. Conhecimento de mundo por meio da leitura digital: um estudo com universitários. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 12, n. esp., p. 1511-1523, 2017. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/10306. Acesso em: 9 fev. 2018.

SAVIANI, D. Escola e Democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. 33.ª ed. revisada. Campinas: Autores Associados, 2000.

SAVIANI, D. Sobre a natureza e especificidade da educação. Revista Germinal. v. 7 n. 1. p. 286- 293. 2015. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/13575. Acesso em: 15 fev. 2018.

SOUZA, R. J.; GIROTTO, C. G. G. S.; SILVA, J. R. M. Educação Literária e formação de leitores: da leitura'em si'para leitura'para si'. Ensino em Revista, p. 194-214, 2012. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/viewFile/14914/8410. Acesso em: 20 fev. 2018.

VIGOTSKI, L, S. Obras escogidas. Madrid: Visor, 1991. T. 1.

Publicado

02/01/2019

Como Citar

MERETT, F. N.; FRANCO, S. A. P. Conteúdo e forma na leitura literária: considerações sobre a formação e atuação de professores da educação básica. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 23, n. 1, p. 132–146, 2019. DOI: 10.22633/rpge.v23i1.11501. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/11501. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos