Superação da alienação dos alunos para a realização da leitura crítica

Rosangela Miola Galvão, Sandra Aparecida Pires Franco

Resumo


Objetiva-se neste artigo apresentar as possibilidades de uma prática educativa que tem como foco o formar alunos da Educação Básica em leitores críticos. Para tanto, compreender os conceitos de alienação e de linguagem sob a ótica do Materialismo Histórico e Dialético e da Teoria Histórico-Cultural foram essenciais para perceber como os alunos de um 7º ano são capazes de superar este paradigma que contribui para a leitura ingênua dos textos trabalhados em sala de aula. Tratou-se de um estudo qualitativo de revisão bibliográfica em união com a prática dialética com alunos em uma escola pública situada no norte do Estado de Paraná. Como metodologia foram desenvolvidas doze aulas com material diversificado nas quais a mediação do docente buscou contemplar forma e conteúdo de maneira que ocorresse a desconstrução do conceito de herói fictício representado ao final pela arte do poema haicai. O uso do instrumento celular e whatsapp foram importantes para o desenvolvimento do senso poético. Busca-se, portanto, demonstrar as contribuições do materialismo histórico e dialético para a prática docente e o desenvolvimento humano. As considerações dos teóricos permitem constatar que a linguagem contribui para o desenvolvimento das funções psíquicas superiores no homem e que a alienação dos sujeitos na sociedade atual afeta consideravelmente a interpretação dos alunos e, consequentemente, a formação para a leitura crítica, que pode ser superada com o uso de uma corrente teórica consciente.


Palavras-chave


Alienação. Linguagem. Leitura crítica.

Texto completo:

PDF

Referências


DUARTE, Newton. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? Quatro ensaios críticos-dialéticos em filosofia da educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

LEONTIEV, Alexei. O desenvolvimento do psiquismo. Tradução Manuel Dias Duarte. Cascavel, PR: Livros Horizonte. Centro de confecção de material em braile. Julho, 2001.

LURIA, Alexander Romanovich. Pensamento e linguagem: as últimas conferências de Luria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.

MARTINS, Ligia Márcia. Da formação humana em Marx à crítica da pedagogia das competências. In: DUARTE, Newton (org). Crítica ao fetichismo da individualidade. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

MARTINS, Ligia Márcia.; MARSIGLIA, Ana Carolina Galvão. As perspectivas construtivista e histórico-crítica sobre o desenvolvimento da escrita. Campinas, SP: Autores Associados, 2015.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos e outros textos escolhidos. In: Marx. São Paulo, Abril Cultural (coleção Os pensadores). 1978.

MÉSZÁROS, István. O desafio e o fardo do tempo histórico: o socialismo no século XXI. Tradução Ana Cotrim, Vera Cotrim. São Paulo: Boitempo, 2007.

SÁNCHEZ VÁSQUEZ, Adolfo. Filosofia da práxis. 2ª ed. Tradução María Encanarción Moya. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

SAVIANI, Dermeval. Educação socialista, pedagogia histórico-crítica e os desafios da sociedade de classes. In: LOMBARDI, José Claudinei; SAVIANI, Dermeval (Org). Marxismo e educação: debates contemporâneos. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR, 2005, p. 224-274.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11 ed. ver. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

VIGOTSKI, Lev Semenovitch. Formação Social da mente. São Paulo, SP: Martins Editora, 2010.

VIGOTSKI. Pensamento e Linguagem. eBooksBrasil, 2002. Edição eletrônica: Ed Ridendo Castigat Mores. Disponível em: www.jahr.org. Acesso em: 10 mar. 2015.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp3.2017.10029



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.