Desafios da inovação pedagógica num curso interdisciplinar de formação de professores de música

Paula Maria Aristides de Oliveira Molina, Paulo Oliveira Rios Filho

Resumo


A oferta de cursos superiores fora das capitais brasileiras, especialmente na última década, parece ter aberto uma discussão bastante intensa sobre a necessidade de novas abordagens pedagógicas, necessidade esta associada aos contextos socioculturais específicos desses lugares. O panorama político nacional brasileiro dos últimos anos tem gerado um conjunto de reformulações na Lei de Diretrizes e Bases da Educação - Lei 9394/96 e, com isso, novas portarias e resoluções da CNE - Câmara Nacional de Ensino. Diante disso, os projetos pedagógicos dos cursos de licenciatura têm se deparado com a necessidade de passar por reformulações curriculares constantes, processo que muitas vezes sobrepassa o das necessidades específicas dos cursos de campi universitários instalados no interior e longe dos grandes centros. Neste trabalho apresentamos e discutimos a criação e implantação de um curso interdisciplinar de formação de professores de música numa universidade do Maranhão, Brasil, sob a demanda de inovação, tanto de cunho pedagógico, quanto mais diretamente em sua relação com as práticas e saberes artísticos intrínsecos ao curso. O objetivo: compreender melhor o conceito de inovação pedagógica numa licenciatura interdisciplinar voltada à formação de professores de música, para poder traçar um esboço de quais seriam as possibilidades de gestão pedagógica para uma otimização de resultados e consolidação de licenciaturas como essas, buscando, por fim, elencar processos formativos em música que possam vir a ser estratégias pedagógicas catalisadoras de processos de inovação. Buscamos compreender como o conceito é visto em diferentes contextos e situações e os confrontamos com um modelo metodológico da área da Música, a Pesquisa Artística (AR - Artistic Research). Esse movimento nos levou ao princípio unificador dos métodos em AR, que é a prática artística e, portanto, as práticas criativas de modo mais amplo, gerando uma cadeia de relações que tem nos sinalizado o quanto a AR e a Inovação Pedagógica podem contribuir para a flexibilização do olhar de artistas-educadores e de educadores-artistas, como determinantes para a abertura de espaços de inovação, inclusive no próprio processo de investigação de pontos em comum em ambas áreas.

Palavras-chave


Pesquisa Artística; Formação de Professores; Inovação Pedagógica.

Referências


CASANOVA, Pablo González. As Novas Ciências e as Humanidades - da academia à política. São Paulo: Boitempo, 2006.

DEWEY, John. Vida e educação. 10. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1978.

DIAS, Belidson e IRWIN, Rita L. (organizadores) Pesquisa Educacional Baseada em Arte: A/r/tografia. Santa Maria: Editoraufsm, 2013.

DIAS, Belidson. Preliminares: A/r/tografia como Metodologia e Pedagogia em Artes. Anais do XVII CONFAEB. Congresso da Federação de Arte Educadores do Brasil e IV Colóquio Sobre o Ensino de Arte. Florianópolis - SC.Disponível em : http://aaesc.udesc.br/confaeb/Anais/belidson.pdf. Acessado em 10 de dezembro de 2017.

FINO, Carlos Nogueira. Inovação Pedagógica: significado e campo (de investigação). In Alice Mendonça & António V. Bento (Org). Educação em Tempo de Mudança (p. 277-287). Funchal: Grafimadeira. 2008.

FONTERRADA, Marisa Trench de Oliveira. Ciranda de Sons: práticas criativas em Educação Musical. São Paulo: UNESP, 2015.

LEDA, Denise et al. Crise Econômica e Interiorização na UFMA: repercussões sobre o trabalho docente em alguns campi do continente. Anais do XVIV Seminário Nacional UNIVERSITAS/BR. Universidade Estadual de Maringá. 18 a 20 de Maio de 2016. Maringá-PR. Disponível em : http://www.ppe.uem.br/xxivuniversitas/Anais/trabalhos/e_4/4-007_.pdf. Acessado em 01 de maio de 2019.

LUCCA, Kozana. Glyfos: voces trazadas en la arena para transformar creativamente las crisis personales y ecológicas. Córdoba: Brujas, 2006.

MOLINARI, Paula. Etnosonia: em busca do método. In: _______. Música, Educação e Cultura: tecituras e tessituras no nordeste brasileiro. Campo Limpo Paulista: FACCAMP, 2016. Cap. 07, p. 141-163.

PLAYFAIR, Eddie. Entrevista publicada na série Ceux qui Innovent sur le site Ecole Innovante Disponível em: http://www.enseignementsup-recherche.gouv.fr/cid117750/www.enseignementsup-recherche.gouv.fr/cid117750/journees-nationales-de-l-innovation-pedagogique-dans-l-enseignement-superieur.html Acessado em: 12 de fevereiro de 2018.

SCHAFER, R. Murray. A Afinação do Mundo - uma exploração pioneira pela história passada e pelo atual estado do mais negligenciado aspecto do nosso ambiente: a paisagem sonora. Trad. Marisa T. Fonterrada. 2a. ed. São Paulo: UNESP, 2011a.

______. O Ouvido Pensante. Trad. Marisa Trench de O. Fonterrada, Magda R. Gomes da Silva, Maria Lúcia Pascoal. 2a. ed. São Paulo: UNESP, 2011b.

SERDYUKOV, Peter. Innovation in education: what works, what doesn’t, and what to do about it?, Journal of Research in Innovative Teaching & Learning, Vol. 10 Issue: 1, 2017, p .4-33. Disponível em: https://doi.org/10.1108/JRIT-10-2016-0007 Acessado em: 05 de março de 2018.

UTTA, Bergson; RIOS FILHO, Paulo Oliveira; MOLINARI, Paula Maria Aristides de Oliveira. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Linguagens e Códigos/Música. São Bernardo: UFMA, 2017. Disponível em http://portais.ufma.br. Acessado em 01 de maio de 2019.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v23iesp.1.13017



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.