O programa de inclusão na UNESP: valores, contradições e ações afirmativas

Mário Sérgio Vasconcelos, Eduardo Galhardo

Resumo


Este artigo tem por objetivo mais amplo realizar uma reflexão sobre o processo de implantação de políticas afirmativas no ensino superior. Mais especificamente, busca descrever e fazer alguns apontamentos sobre o Projeto de Inclusão desenvolvido na Universidade Estadual Paulista (UNESP), a partir de 2014, por meio do Sistema de Reserva de Vagas da Educação Básica Pública. Com essa perspectiva, apresentamos dados sobre o processo inclusivo, o perfil dos estudantes e ações voltadas para a permanência estudantil que dão suporte à inclusão na UNESP. Finalmente, relatamos o esboço de uma pesquisa em andamento que tem por finalidade compreender e avaliar os impactos e consequências deste processo de inclusão. As reflexões preliminares realizadas possibilitam apontar alguns resultados positivos e indicam que são necessárias ações institucionais integradas para se manter uma política inclusiva digna e condizente com os princípios de qualidade que devem orientar os serviços de uma Universidade Pública.

Palavras-chave


Ações afirmativas; Inclusão; Ensino superior; Permanência estudantil; UNESP;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/RIAEE.v11.esp.1.p285



Direitos autorais 2016 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.