Formação inicial de professores da educação básica em licenciaturas de universidades públicas do Rio Grande Do Norte: estudo de currículos e suas matrizes curriculares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n3.2018.10975

Palavras-chave:

Formação inicial de professores, Licenciaturas, Currículo, Matrizes curriculares

Resumo

O texto em tela tem como objetivo principal apresentar uma análise acerca da formação inicial de professores da Educação Básica em 58 cursos de licenciatura de três universidades públicas do Estado do Rio Grande do Norte, com ênfase para o estudo de currículos e de suas matrizes curriculares. Trata-se de uma pesquisa documental que se apoia na análise de documentos curriculares referentes à formação docente nas graduações. Concluímos que as licenciaturas analisadas necessitam aprofundar em seus currículos o estudo sistemático da Educação. Acreditamos que, por essa via, poderemos pensar em processos de formação inicial docente mais significativos a respeito do estudo da docência, principal eixo defendido pelas entidades educacionais e movimentos sociais na história para a formação de professores no Brasil, o qual é referência central nas novas Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial e continuada dos professores da Educação Básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Augusto de Medeiros, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA

Professor (efetivo) Assistente da Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA. Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará. Mestre em Educação. Membro dos Grupos de Estudo e Pesquisa em Formação Docente da Universidade Federal do Ceará e Educação, Discursos e Sociedade - UFERSA.

Ana Lúcia Oliveira Aguiar, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN.

Professora Adjunta da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Doutora em Sociologia, com Estágio Pós-Doutoral no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Ceará - UFC. Professora e Orientadora no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Referências

ANDRÉ, M. et al. Estado da Arte na Formação de Professores no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, n. 68, p. 301–309, 1999.

ARAÚJO, O. H. A.; RODRIGUES, J. M. C.; ARAGÃO, W. H. O (des)lugar da pedagogia e da didática na formação dos professores. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 21, n. 01, p. 215-226, 2017.

BARRETTO, E. S. de S. Políticas de Formação Docente para a Educação Básica no Brasil: embates contemporâneos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 20, n. 62, p. 679–702, jul./set., 2015.

BRASIL. Resolução CNE/CEB, nº 02, de 01 de julho de 2015. Disponível em: http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/res_cne_cp_02_03072015.pdf. Acesso em: 07 jan. 2017.

BRZEZINSKI, I. Pesquisa sobre formação de profissionais da educação no GT 8/Anped: travessia histórica. Revista Formação Docente, Belo Horizonte, v. 01, n. 01, p. 71-94, ago./dez., 2009.

DIAS, A. M. I.; PASSOS, C. M. B. Passado e presente na formação de professores: por entre perspectivas históricas, legais e políticas. Revista Internacional de Formação de Professores (RIFP), Itapetininga, v. 1, n. 2, p. 85-108, 2016.

DOURADO, L. F. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial e continuada dos profissionais do Magistério da Educação Básica: concepções e desafios. Educação & Sociedade, Campinas, v. 36, n. 131, p. 299-324, abr./jun., 2015

FORTUNATO, I. Cientificamente Comprovado (?): reflexões sobre conhecimento científico. Holos, v. 2, p. 436-441, ago., 2017.

GATTI, A. B. Formação de professores: condições e problemas atuais. Revista Internacional de Formação de Professores (RIFP), Itapetininga, v. 1, n. 2, p. 161-171, 2016.

GATTI, A. B. et al. Referentes e critérios para a ação docente. Cadernos de Pesquisa, v. 46, p. 286-311, 2016.

HONÓRIO, M. G. et al. As novas diretrizes curriculares nacionais para formação inicial e continuada de professores da educação básica: entre recorrências e novas inquietações. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 3, p. 1736-1755, jul-set/2017.

MASCARENHAS, A. D. N.; FRANCO, M. A. S. De pedagogos a professores: balanço de uma década das diretrizes curriculares dos cursos de pedagogia no Brasil. Revista Internacional de Formação de Professores (RIFP), Itapetininga, v. 2, n. 1, p. 41-55, 2017.

MAUÉS, O. C.; SOUZA, M. B. de. Precarização do trabalho docente da educação superior e os impactos na formação. Em Aberto, v. 29, n. 97, p. 73-86, set./dez. 2016.

SACRISTÁN, J. G. O que significa o currículo? In: SACRISTÁN, J. G. (Org.). Saberes e Incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013, p. 16-37.

Publicado

03/07/2018

Como Citar

MEDEIROS, E. A. de; AGUIAR, A. L. O. Formação inicial de professores da educação básica em licenciaturas de universidades públicas do Rio Grande Do Norte: estudo de currículos e suas matrizes curriculares. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 4, p. 1028–1049, 2018. DOI: 10.21723/riaee.v13.n3.2018.10975. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/10975. Acesso em: 23 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos