Internacionalizando-se: os desafios para os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia do Brasil

Autores

  • Gicele Vergine Vieira Catarinense Federal Institute (IFC)
  • Kyria Rebeca Finardi Finardi Federal University of Espirito Santo (UFES)
  • Gabriela Freire Oliveira Piccin Federal Institute of Espírito Santo (IFES)

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.nesp1.v13.2018.11428

Palavras-chave:

Internacionalização, Educação superior brasileira, Institutos Federais.

Resumo

O presente estudo baseia-se no pressuposto de que, no atual cenário de globalização, a visão do inglês como língua internacional e as iniciativas de internacionalização são essenciais para a construção de capital social e para promover a circulação da produção acadêmica. Com isso em mente, o objetivo deste estudo é duplo: oferecer uma meta-análise de uma série de estudos que investigaram a internacionalização do ensino superior brasileiro em universidades federais e, com base nessa meta-análise, elaborar considerações sobre os desafios enfrentados pelos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) para se internacionalizarem. Para isso, foi utilizada uma abordagem de meta-análise para avaliar e sintetizar os principais resultados dos cinco estudos incluídos na síntese. Além disso, um questionário semi-estruturado foi aplicado à representantes de dois IFs em uma tentativa de desvendar quais iniciativas de internacionalização foram implementadas nesse contexto. Os dados do questionário foram analisados qualitativamente e uma discussão dos dados foi fornecida levando em consideração a natureza dos programas e ações oferecidos por essas instituições para se internacionalizarem, bem como os desafios que enfrentaram nesta jornada.

Referências

ALTBACH, P. G.; KNIGHT, J. The internationalization of higher education: Motivations and realities. Journal of studies in international education, v. 11, n. 3-4, p. 290-305, 2007. DOI: 10.1177/1028315307303542.

AMORIM, G. B.; FINARDI, K. R. Globalização e internacionalização do ensino superior: evidências de um estudo de caso nos níveis micro, meso e macro. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, v. 22, p. 614-632, 2017.

ANDREOTTI, V. O.; PEREIRA, R. S.; EDMUNDO, E. S. G.; ARAÚJO, F. Internacionalização da educação brasileira: possibilidades, paradoxos e desafios. In: LUNA, J. M. F. (Org.). Internacionalização do currículo: educação, interculturalidade, cidadania global. Campinas: Pontes Editores, 2016. p. 129 – 154.

DE WIT, H. Criterios para el diseño y evaluación de políticas de internacionalización. Seminario Internacional sobre Impacto de la Internacionalización sobre la Calidad de la Educación Superior, Unicamp, Campinas, Brazil, 2016.

FINARDI, K. R. The slaughter of Kachru’s five sacred cows in Brazil: affordances of the use of English as an international language. Studies in English Language Teaching, v. 2, p. 401-411, 2014.

FINARDI, K. R. English in Brazil: views, policies and programs. Londrina: EDUEL, 2016a.

FINARDI, K. R. Globalization and English in Brazil. In: FINARDI, K. R. (Ed.). English in Brazil: views, policies and programs. Londrina: EDUEL, 2016b. p. 15-36.

FINARDI, K. R. Language Policies and Internationalization in Brazil: the role(s) of English as an additional language. In: SCIRIHA, L. (Ed.). International Perspectives on Bilingualism. Newcastle upon Tyne: Cambridge Scholars Publishing, v. 1, 79p. -90, 2016c.

FINARDI, K. R. What Brazil can learn from multilingual Switzerland and its use of English as a multilingua franca. Acta Scientiarum (UEM), v. 39, p. 219-228, 2017.

FINARDI, K. R.; FRANCA, C. O inglês na internacionalização da produção científica brasileira: evidências da subárea de linguagem e linguística. Intersecções, Jundiaí, v. 19, p. 234-250, 2016.

FINARDI, K. R.; GUIMARÃES, F. F. Internacionalização, rankings e publicações em inglês: a situação do Brasil na atualidade. Estudos em Avaliação Educacional (Online), v. 28, p. 600-626, 2017.

FINARDI, K. R.; LEÃO, R. G.; PINHEIRO, L. M. S. English in Brazil: insights from the analysis of language policies, internationalization programs and the CLIL approach. Education and Linguistics Research, v. 2, p. 54-68, 2016.

FINARDI, K. R.; ORTIZ, R. A. Globalization, internationalization and education: what is the connection? IJAEDU- International E-Journal of Advances in Education, v. 1, 18-25, 2015.

FINARDI, K. R.; PORCINO, M. C. Tecnologia e metodologia no ensino de inglês: impactos da globalização e da internacionalização. Ilha do Desterro, v. 66, p. 39-284, 2014.

FINARDI, K. R.; PORCINO, M. C. O Papel do inglês na formação e na internacionalização da educação no Brasil. Revista Horizontes de Linguistica Aplicada, v. 14, 109-134, 2015.

FINARDI, K. R.; PREBIANCA, G. V. V. Políticas linguísticas, internacionalização, novas tecnologias e formação docente: um estudo de caso sobre o curso de Letras Inglês em uma universidade federal. Leitura (UFAL), v. 1, p. 29-154, 2014.

FINARDI, K. R.; SANTOS, J. M.; GUIMARAES, F. F. A Relação entre línguas estrangeiras e o processo de internacionalização: evidências da coordenação de letramento internacional de uma universidade federal. Interfaces, v. 16, 233-255, 2016.

GARCEZ, P. M. The (in)visibility of Brazilian Applied Linguistics research: what’s “publish or perish” for applied linguists in Brazil? Paper presented at Innovations and challenges in research cultures in Applied Linguistics in South America, Invited Symposium, AILA 2017, Rio de Janeiro, 2017.

HAMEL, R. E. L’anglais, langue unique pour les sciences? Le rôle des modèles plurilingues dans la recherche, la communication scientifique et l’enseignement supérieur. Synergies Europe, v. 8, p. 53-66, 2013.

HUDZIK, J. K. Comprehensive internationalization: from concept to action. Washington: NAFSA, 2011.

JENKINS, J. English as a lingua franca in the international university: the politics of academic English language policy. Routledge, 2013.

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo. Plano de Desenvolvimento Institucional do IFES (PDI) - período 2014/2-2019/1. Retrieved from: http://www.ifes.edu.br/images/stories/files/documentos_institucionais/pdi_2-08-16.pdf. Acess in: may 2018.

KAWACHI, C.; AMORIM, G. B.; FINARDI, K. R. The interface between the TOEFL ITP and internationalization and language assessment in Brazil. Studies in English Language Teaching, v. 5, p. 213-230, 2017.

KNIGHT, J. Internationalization remodeled: definition, approaches, and rationales. Journal of studies in international education, v. 8, n. 1, 5-31, 2014.

KNIGHT, J. An internationalization model: responding to new realities and challenges. Higher Education in Latin America: the international dimension. Washington: The World Bank, 2005, p. 1-38.

LIMA, M. C.; MARANHÃO, C. M. S. A. O sistema de educação superior mundial: entre a internacionalização ativa e passiva. Avaliação, Campinas, v. 14, n. 3, p. 583-610, 2009.

MENEZES DE SOUZA, L. M. Políticas de internacionalização na educação superior: questões e caminhos. ICCAL – International Congresso f Critical Applied Linguistics: Language, Action and Transformation. Brasília, 2015.

RAJAGOPALAN, K. Políticas públicas, línguas estrangeiras e globalização: a universidade brasileira em foco. In: ROCHA, C. H.; BRAGA, D. B.; CALDAS, R. R (Eds.). Políticas linguísticas, ensino de línguas e formação docente: desafios em tempos de globalização e internacionalização. Campinas: Pontes, 2015. p. 15-27.

SANTOS, B. S. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. São Paulo: Cortez, 2011.

TAQUINI, R.; FINARDI, K. R.; AMORIM, G. B. English as a medium of instruction at Turkish State Universities. Education and Linguistics Research, v. 3, 3p. 5-53, 2017.

VARGHESE, N. V. Globalization and higher education: Changing trends in cross border education. Analytical Reports in International Education, v. 5, n. 1, p. 7-20, 2013.

VAVRUS, F.; PEKOL, A. Critical Internationalization: moving from theory to practice. FIRE: Forum for International Research in Education, v. 2, issue 2, article 2, 2015.

WARSCHAUER, M. Digital divide. Scientific American, v. 289, n. 2, p. 42-47, 2003.

Publicado

30/04/2018

Como Citar

VIEIRA, G. V.; FINARDI, K. R. F.; PICCIN, G. F. O. Internacionalizando-se: os desafios para os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia do Brasil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. esp.1, p. 391–406, 2018. DOI: 10.21723/riaee.nesp1.v13.2018.11428. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11428. Acesso em: 6 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos