Estágio Supervisionado e Residência Pedagógica: possibilidades para formação docente crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v15iesp3.14428

Palavras-chave:

Estágio supervisionado, Residência pedagógica, Formação docente

Resumo

Tendo como referências as políticas de direitos humanos e direitos fundamentais, a Constituição de 1988 e a LDB de 1996, a discussão da Política Nacional de Formação de Professores visa propor caminhos para superar a perspectiva reducionista de formação centrada nos processos de ensino e aprendizagem para ocupar-se também das relações humanas. O estudo teve como objetivo analisar o papel do Estágio Curricular Supervisionado (ECS) e da Residência Pedagógica (RP) como possíveis espaços de formação docente crítico-reflexiva. Em um estudo de caso de abordagem qualitativa, aplicamos um questionário a 56,8% dos coordenadores de ECS de uma universidade pública cearense, e na segunda etapa, realizamos entrevista semiestruturada com 04 desses coordenadores que assumem o ECS e a RP. As análises revelaram que as ações formativas da RP têm favorecido maior inserção docente e discente de forma crítica e reflexiva em relação às práticas acadêmicas e escolas participantes.

Biografia do Autor

Alessandra de Oliveira Maciel, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza – CE

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da UECE.

Ana Ignez Belém Lima, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza – CE

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UECE.

José Airton de Freitas Pontes Junior, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza – CE

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da UECE.

Referências

BARRETO, E. S. O Estágio Supervisionado obrigatório na formação do professor de

Ciências Biológicas da UFRPE: olhares de estagiários e orientadores. 177 f. Dissertação

(mestrado) - Mestrado em Ensino de Ciências Instituição de Ensino: Universidade Federal

Rural de Pernambuco, 2014.

BRASIL. Lei n. 5.692/71, de 11 de agosto de 1971. Fixa as Diretrizes e Bases para o Ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 12 ago. 1971.

BRASIL. Lei 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria GAB nº 38/2018, de 28 de fevereiro de 2018. Institui o Programa de Residência Pedagógica. Sistema Eletrônico de Informações/CAPES, Brasília, DF, 2018, 24 abr. 2018.

BRASIL. Resolução CNP/CP nº 02/2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Diário Oficial da União nº 247, 23.12.2019, Seção 1, p.11. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 2019.

BURIOLLA, M. A. O estágio supervisionado. 7. Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

CARRETERO, A. L. Ensinar o ofício do ensino: um ofício da alma. Revista

Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 3, p. 917-927, jul./set.,

e-ISSN: 1982-5587. DOI: 10.21723/riaee.v14i3.11121

CARVALHO, T. F.; SOUZA NETO, S. Estágio supervisionado na Educação Física: a mobilização dos saberes docentes. Journal of Physical Education, v.30, e3047, 2019. DOI: https://doi.org/10.4025/jphyseduc.v30i1.3047

COSTA, A. L. O.; SANTOS, A. R.; MARTINS, J. L. A formação docente: por uma prática educacional libertadora. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 3, p. 1193-1204, jul./set. 2020. e-ISSN: 1982-5587. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v15i3.12511

DALBERIO, O.; DALBERIO, M. C. B. Metodologia científica: desafios e caminhos. São Paulo: Paulus, 2009.

ESTEBAN, M. P. S. Pesquisa qualitativa em educação: fundamentos e tradições. Trad. Miguel Cabrera. Porto Alegre: AMGH, 2010.

FERREIRA, P. C. C.; SIQUEIRA, C. S. Residência Pedagógica: um instrumento enriquecedor no processo de formação docente. Revista Práticas de Linguagem. Juiz de Fora, MG, v. 10, n. 1, p. 7-19, 2020. DOI: https://doi.org/10.34019/2236-7268.2020.v10.31448

FISTAROL, C. F. da S.; FISCHER, A.; BAILER, C. O processo de estágio na formação

docente de professores de língua inglesa: um olhar de licenciandas de um curso de Letras.

Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 20, p. 623-

, abr./jun., 2018. E-ISSN: 1982-5587. DOI: 10.21723/riaee.v13.n2.2018.11333

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa.

ed. São Paulo: Paz e Terra, 2019.

GARCIA. C. M. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto, 1999.

GATTI, B. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, Campinas, SP, v. 31, n. 113, dez. 2010.

GHEDIN, E.; ALMEIDA, M. I.; LEITE, Y. U. F. Formação e professores: caminhos e descaminhos da prática. Brasília: Líber Livro, 2008.

GHEDIN, E.; OLIVEIRA, E. S.; ALMEIDA, W. A. Estágio com Pesquisa. São Paulo: Cortez, 2015.

GOMES, R. Análise e interpretação de dados de pesquisa qualitativa. In: MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 28. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, p. 79-108, 2009.

IMBERNON, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. Tradução Silvana Cobucci Leite. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARSIGLIA, A. C. G.; MARTINS, L. M. Contribuições da pedagogia histórico-crítica para

a formação de professores. Germinal: Marxismo e Educação em Debate. Salvador, v. 5, n.

, p. 97-105, dez. 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v5i2.9702

MILANESI, I. Estágio supervisionado: concepções e práticas em ambientes escolares. Educar em Revista. Curitiba, n. 46, p. 209-227, out./dez 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-40602012000400015

PIMENTA, S. G. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. 8. Ed. São Paulo: Cortez, 2017.

SAVIANI, D. Sobre a natureza e especificidade da educação. Germinal: Marxismo e Educação em Debate. Salvador, v. 7, n. 1, p. 97-105, dez. 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v7i1.13575

SILVERIO, L. E. R. As práticas pedagógicas e os saberes da docência na formação

acadêmica-profissional em Ciências Biológicas. 485 f. Tese (Doutorado) - Doutorado em

Educação Científica e Tecnológica. Universidade Federal de Santa Catarina, 2014.

SCHÖN, D. A. Educando o Profissional Reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Trad. Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 256p., 2000.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ. Plano de Desenvolvimento Institucional. Fortaleza, 2017. 120p. Disponível em: http://www.uece.br/institucional/pdi/. Acesso em 05 jun. 2020.

VEIGA, I. P. A. Formação de professores para a Educação superior e a diversidade da docência. Revista Diálogo Educacional. Curitiba, v. 14, n. 42, p. 327-342, maio/ago. 2014. DOI: 10.7213/dialogo.educ.14.042.DS01

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4ª ed. Porto Alegre (RS): Bookman; 2010.

Downloads

Publicado

30/10/2020

Como Citar

Maciel, A. de O., Lima, A. I. B., & Pontes Junior, J. A. de F. (2020). Estágio Supervisionado e Residência Pedagógica: possibilidades para formação docente crítica. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 15(esp3), 2223–2239. https://doi.org/10.21723/riaee.v15iesp3.14428