Ensino remoto emergencial: investigação dos fatores de aprendizado na educação superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i2.14439

Palavras-chave:

Educação superior, Ensino remoto emergencial, Fatores de aprendizagem, COVID-19

Resumo

Diante da pandemia do Coronavírus, o ensino remoto emergencial foi adotado por grande parte das instituições de ensino superior no mundo. Considerando as súbitas transformações e desafios nesse contexto, o artigo teve por objetivo identificar fatores importantes para o aprendizado no período de ensino remoto. Para tanto, um estudo quantitativo com fins explicativos foi conduzido. A questão de pesquisa foi investigada por meio de um experimento fatorial, realizado com 1069 alunos de graduação de uma universidade brasileira através de um questionário online. A análise de variância foi utilizada para avaliar o efeito dos fatores no aprendizado dos estudantes durante o período remoto. As descobertas revelam que as aulas diretas contribuem mais para o aprendizado dos alunos. Ainda, há uma leve preferência pela dinâmica de trabalho em grupos e pelo uso da plataforma Google Meet, sendo esta preferência maior para os alunos de hard-science. Especificamente, o estudo fornece orientações aos gestores universitários em direção à implementação das práticas mais favoráveis para o aprendizado durante o ensino remoto. Além disso, as descobertas podem auxiliar o desenvolvimento de estratégias para a criação de modelos educacionais resilientes e sustentáveis, baseados em práticas que potencializam o aprendizado dos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nicole Cecchele Lago, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre – RS

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Transportes.

Stela Xavier Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre – RS

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Transportes.

Carla Schwengber Ten Caten, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre – RS

Professora Titular no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Transportes. Doutorado em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais (UFRGS). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2.

José Luis Duarte Ribeiro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre – RS

Professor Titular no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Transportes. Doutorado em Engenharia Civil (UFRGS). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 1A.

Referências

BACICH, L.; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

BITTENCOURT, I. M.; FERRAZ, E. S.; MERCADO, L. P. L. O uso de ferramenta síncrona na coleta de dados na pesquisa em educação online. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 3, p. 1217-1228, jul./set. 2019. e-ISSN: 1982-5587. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14i3.9053

BRASIL. Ministério da Educação. Coronavírus. Monitoramento nas instituições de ensino. Brasília, DF, MEC, 2020. Acesso em: 10 ago. 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/coronavirus/. Acesso em: 10 dez. 2020.

DANG, T. N. Y. The nature of vocabulary in academic speech of hard and soft-sciences. English For Specific Purposes, v. 51, p. 69-83, 2018. DOI: https://doi.org/10.1016/j.esp.2018.03.004

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

HUANG, R. et al. Disrupted classes, undisrupted learning during COVID-19 outbreak in China: application of open educational practices and resources. Smart Learn. Environ., v. 7, n. 1, p. 1-15, 2020. DOI: https://doi.org/10.1186/s40561-020-00125-8

INEP. Resumo Técnico do Censo da Educação Superior 2017. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2019.

KAPASIA, N. et al. Impact of lockdown on learning status of undergraduate and postgraduate students during COVID-19 pandemic in West Bengal, India. Children and Youth Services Review, 116, p. 1-5, 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.childyouth.2020.105194

KNIGHT, S. W. P. Establishing professional online communities for world language educators. Foreign Language Annals, v. 53, n. 2, p. 298-305, 2020. DOI: https://doi.org/10.1111/flan.12458

LIPOMI, D. J. Video for active and remote learning. Trends in Chemistry, v. 2, n. 6, p. 483-485, 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.trechm.2020.03.003

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2019.

MOHMMED, A. O. et al. Emergency remote teaching during Coronavirus pandemic: the current trend and future directive at Middle East College Oman. Innovative Infrastructure Solutions, v. 5, n. 3, p. 1-11, 2020. DOI: https://doi.org/10.1007/s41062-020-00326-7

MONTGOMERY, D. C. Design and analysis of experiments. 9. ed. Wiley: London, 2017.

MOREIRA, J. A. M.; HENRIQUES, S.; BARROS, D. Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Rev. Dialogia, São Paulo, n. 34, p. 351-364, 2020. DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.n34.17123

PARPALA, A. et al. Students' approaches to learning and their experiences of the teaching–learning environment in different disciplines. British Journal of Educational Psychology, v. 80, n. 2, p. 269-282, 2010. DOI: https://doi.org/10.1348/000709909x476946

TESAR, M. Towards a post-covid-19 ‘new normality?’: physical and social distancing, the move to Online and Higher Education. Policy Futures in Education, v. 18, n. 5, p. 556-559, 2020. DOI: https://doi.org/10.1177%2F1478210320935671

VARGAS, R. B. Haverá lugar para o olhar de gênero na ciência brasileira? Cadernos de Gênero e Tecnologia, v. 8, n. 29, p. 20-32, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.3895/cgt.v8n29/30.6124

Downloads

Publicado

01/02/2021

Como Citar

LAGO, N. C.; TERRA, S. X.; CATEN, C. S. T.; RIBEIRO, J. L. D. Ensino remoto emergencial: investigação dos fatores de aprendizado na educação superior. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 2, p. 391–406, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i2.14439. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/14439. Acesso em: 12 abr. 2021.