Atuação profissional do coordenador pedagógico e as implicações no ensino e na aprendizagem

Rosineide Pereira Mubarack Garcia, Cind Nascimento Silva

Resumo


O coordenador pedagógico como um profissional da educação que faz parte da escola possui uma grande relevância no cenário da educação pública brasileira, uma vez que a finalidade da sua atuação é a qualidade do ensino e aprendizagem. Não obstante, o trabalho da coordenação pedagógica tem como referência o Projeto Político Pedagógico da Instituição, que subjaz os princípios da Inclusão, Diversidade, Cidadania e compromisso com o conhecimento socialmente referendado, dialogando com os anseios da comunidade escolar perante a Sociedade. Nesta perspectiva, objetivou-se analisar como suas funções e atribuições se consubstanciam com o desenvolvimento do ofício de seu trabalho e como estas estão pautadas nas principais bases legais educacionais vigentes. Trata-se de uma pesquisa de campo, abordagem qualitativa, a qual envolveu quatorzes coordenadores pedagógicos que atuavam nas escolas públicas de todos os segmentos de ensino, da Educação Infantil, Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental, do município de Brejões/BA a partir de diálogos com autores como Alonso (2008), Brzezinski (2007), Freire (1982; 1996), Libâneo (2004; 2008), Luck (2007), Gadotti (2003), Vasconcellos (2006), entre outros. Assim sendo, notou-se que a atuação do Coordenador Pedagógico está relacionada intimamente com as funções e atribuições, que por bases legais estão deliberadas, porém essa atuação torna-se comprometida, uma vez que as principais atribuições são secundarizadas, ocorrendo em alguns momentos o desvio de função. Portanto, compreende-se que o papel deste profissional consiste na mediação de saberes e formas de agir que visem mudanças qualitativas no desenvolvimento e aprendizagem, assim como contribuir na constituição de sujeitos cidadãos, a fim de melhorar suas capacidades de ação e competências para viver em sociedade. 


Palavras-chave


Coordenador pedagógico. Atuação. Ensino. Aprendizagem.

Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, M. A supervisão e o desenvolvimento profissional do professor. In: São Paulo, n. 192, maio 2008. Disponível em: http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/0192/. Acessado em: 29 ago. 2014.

BRASIL. Lei 5.962, de 11 de agosto de 1971. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5692.htm. Acesso em: 23 jan. 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais nº1/92 e 31/2000 e pelas Emendas Constitucionais de Revisão n. 1 a 6/94. Brasília: Senado Federal: 2001.

BRASIL. Lei 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Disponível em: http://www.senadofederal.gov.br/legislação/listapublicações.html. Acesso em: 25 jan. 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para 15 Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura.

BAHIA, Secretaria da Educação. Legislação básica do magistério público estadual de Ensino Fundamental e médio: Estatuto – regulamento e plano de carreira. Salvador, Lei nº 7.023 de 23/01/1997 e Decreto nº 6.471 de 01/06/1997.

BAHIA. Lei no 8.261, de 29 de maio de 2002. Dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público do Ensino Fundamental e Médio do Estado da Bahia.

BRZEZINSKI, I. Pedagogia, pedagogos e formação de professores: busca e movimento. Campinas, SP: Papirus, 2007.

BRUNO, E. B. G. Desejo e condições para mudança no cotidiano de uma coordenadora pedagógica. In: PLACCO, V. M. N. S.; ALMEIDA, L. R. (orgs.). O Coordenador pedagógico e o cotidiano da escola. 3. ed. São Paulo, Loyola, 2005.

FREIRE, Paulo. Educação: sonho possível. In: BRANDÃO, C. R. (org). O educador: vida e morte. 2 ed. Rio de Janeiro: Graal, 1982

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GADOTTI, Moacir. Educação e poder: introdução à pedagogia do conflito. São Paulo: Cortez, 1980.

GARRIDO, E. Espaço de formação continuada para o professor-coordenador. In: BRUNO, E. B. G.; ALMEIDA, L. R.; CHRISTOV, L. H. S. (Org.). O coordenador pedagógico e a formação docente. 8 ed. São Paulo: Edições Loyola, 2007, cp. 1, 9-15p.

GEGLIO, P. C. O papel do coordenador pedagógico na formação do professor em serviço. In: PLACCO, V. M. N. S.; ALMEIDA, L. R. O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola. 3 ed. São Paulo, Edições Loyola, 2005, cp.9, 113-120p.

LIBANEO, José C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 5 ed. Revista e ampliada. Goiania: Alternativa, 2008.

LUCK, H. Ação integrada: administração, supervisão e orientação educacional. 25. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

MEDINA, A. S. Supervisão escolar: da ação exercida à ação repensada. Porto Alegre, Edipucrs, 1995.

PLACCO, V. M. N. de S.; ALMEIDA, L. R. de. O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola (Orgs.). São Paulo: Edições Loyola, 2003.

SILVA, C. N. Atuação do coordenador pedagógico nas escolas públicas municipais de Brejões/BA. Trabalho de Conclusão de Curso – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Amargosa, 2016.

SILVA, N.; SILVA, C. N. Dimensões da Qualidade da Formação de Professores nas Bases Legais Brasileiras. In: GARCIA, R. P. M. Educação como princípio para a Sustentabilidade: políticas, saberes e experiências formativas. Cruz das Almas. UFRB, 2016.

VASCONCELOS, C. dos S. Coordenação do trabalho pedagógico: do projeto político-pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad Editora, 2006.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n3.2017.10104



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.