Superdotação/altas habilidades percebidas por pais e professores do ensino fundamental, nível I

Nathalya Elizabeth Ferrer Ubeda, Alexandra Imaculada de Oliveira e Medeiros, Letycia Pedroso Alencar, Betânia Jacob Stange Lopes

Resumo


As políticas educacionais de inclusão propõem medidas que garantem a participação e desenvolvimento de estudantes com superdotação/altas habilidades, todavia, há um grande desafio no que tange à sua identificação. A realização deste estudo objetivou identificar a percepção de pais e professores quanto às características de superdotação/altas habilidades de seus filhos e alunos. O estudo foi realizado no Ensino Fundamental, Nível I, de uma cidade de pequeno porte no estado de São Paulo. Utilizou-se questionários para pais e professores a fim de realizar coleta de informações. A análise dos dados revelou que os pais demonstraram grandes expectativas quanto ao potencial de seus filhos, enquanto que os professores foram mais ponderados ao escolher os indicadores referentes ao potencial de seus alunos. Ambos apresentaram conhecimento superficial quanto ao assunto e os professores fizeram poucas indicações no item Criatividade, elemento indispensável no processo, pois envolve originalidade de pensamento na solução de problemas.


Palavras-chave


Superdotação. Ensino fundamental. Indicadores.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, T. M. P. A percepção dos educadores sobre as altas habilidades e a possibilidade de atendimento aos alunos superdotados no ensino regular. Santa Maria, RS. 2008.

BRASIL. MEC. CNE/CEB. Resolução n. 2 de 11 de setembro de 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB0201.pdf. Acesso em: 07 mar. 2017.

BRASIL. MEC. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: MEC/ PNEEPEI, 2008.

BRASIL. MEC. Saberes e práticas da inclusão: Desenvolvendo competências para o atendimento ás necessidades educacionais especiais de alunos com altas habilidades/superdotação. 2ª ed Brasília: MEC Secretaria de Educação Especial, 2006.

CAMPBELL, J. R. e VERNA, M.A. Messages from the field: American teachers of the gifted talk back to the research community. San Diego, CA, 1998.

FLEITH D. S. A construção de práticas educacionais para alunos com altas habilidades/superdotação: o aluno e a família. vol. 3, Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2007.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

GAGNÉ, F. Building gifts into talents: detailed overview of the DMGT 2.0. Université du Québec a Montreal Department of psychology, 2009.

GAGNÉ, F. A Differentiated Model of Gifitedness and Talent. Université du Québec a Montreal Department of psychology, 2000.

GARDNER, H. Estruturas da mente. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

GUENTHER, Z. C. Desenvolver capacidade e talentos: um conceito de inclusão. Petrópolis: Vozes, 2006.

HOCHMAN B.; NAHAS F. X.; OLIVEIRA FILHO R. S.; FERREIRA, L. M. Desenhos de pesquisa. Acta Cir Bras [serial online] 2005;20 Suppl. 2:02-9.

KAHL, J. A concepção do professor de PROEJA quanto às altas habilidades/superdotação. 2011. 65 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Educação, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2011.

LOPES, B. J. S.; GIL, M. E. C. A. Altas habilidades/superdotação percebidas pelas mães nos seus filhos com deficiência visual. v. 22, n. 2, p. 203-220, abr. 2016.

MAIA-PINTO, R. R.; FLEITH, D. S. Percepção de professores sobre alunos superdotados. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 19, n. 1, p. 78-90, abr. 2002.

MARQUES, C. R. Levantamento de indicadores de crianças com altas habilidades e superdotação em Juquiticabal/São Paulo. 2010. 167f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2010.

OLIVEIRA, P. S. Investigando e analisando as percepções de pais acerca de um filho com indicadores de altas habilidades/superdotação. 2008. 32 f. (Mestrado em Educação Especial) - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, 2008.

RECH, A. D. Estudo de uma criança com características de Altas Habilidades: Problematizando questões referentes a inclusão escolar. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) - Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, 2007.

RENZULLI, J. S. The Three-ring conception of giftedness: A developmental model for creative productivity. New York: Cambridge University Press, 1986.

SANTOS. L. C.; PERIPOLLI. A. Altas Habilidades/Superdotação: clarificando concepções e (re)significando ideias imagéticas do senso comum. Revista do Difere, v. 1, n. 2, dez/2011.

SILVA, P. V. C.; FLEITH, D. S. A influência da família no desenvolvimento da superdotação. Psicologia escolar e educacional, dez. 2008.

VIRGOLIM, A. M. R. Altas habilidades/superdotação: encorajando potenciais. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2007.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp2.2017.10432



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.