Alimentação para alunos com necessidades de alimentação especial como preceito educacional inclusivo

Mileni da Silveira Fernandes Rosa, Sílvia Maria de Oliveira Pavão, Lorena Ines Peterini Marquezan

Resumo


O DHAA é o direito de toda pessoa estar livre da fome e ter alimentação adequada e o PNAE garante o direito do aluno da Educação Básica pública à alimentação. É nesse sentido que se pretende ampliar a discussão em torno das possibilidades de exclusão dessas pessoas na escola, o objetivo deste artigo foi realizar um levantamento bibliográfico sobre a inclusão das crianças com NAE nas escolas por meio de uma revisão documental e bibliográfica. Os alunos com NAE podem ser excluídos através de atividades pedagógicas não-planejadas. Alunos com alergias podem se contaminar com materiais que contenham os alérgenos, alunos com restrições alimentares nos eventos da escola podem ficar sem opção de alimentação. Os cuidados com esses alunos, como analisado, vão muito além de nutrientes e deve-se promover a inclusão destes no ambiente escolar e atividades pedagógicas, pois isso pode afetar sua aprendizagem.


Palavras-chave


Necessidade alimentação especial; Direitos humanos a alimentação adequada; Inclusão escolar.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


BRASIL. Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Regulamenta a Lei no 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências. 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3298.htm . Acesso em: 16 jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília: MEC; SEESP, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/diretrizes.pdf. Acesso em: 16 jun. 2018.

BRASIL. Documento subsidiário a política de inclusão/ Simone Maiineri Paulon, Lia Beatriz de Lucca Freias, Gerson Smiech Pinho. Brasília: Ministério da educação, secretaria de Educação Especial, 2005.

BRASIL. Lei 11.346 de setembro de 2006. Lei Orgânica de Segurança alimentar e nutricional (LOSAN).

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Operacionais da Educação Especial para o Atendimento Educacional Especializado (AEE) na Educação Básica. Brasília, MEC/SEESP, 2008a.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: 2008b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 16 jun. 2018.

BRASIL. Lei 11.947 de 2009. Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

BRASIL. Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Brasília, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7611.htm. Acesso em: 20 abr. 2019.

BRASIL. Manual de orientação sore a alimentação escolar para portadores de diabetes, hipertensão, doença celíaca, fenilcetonúria e intolerância a lactose. 2.ed., Brasilia: PNAE: CECANE-SC, 2012.

BRASIL. Lei 12.982 de 28 de maio de 2014. Altera a Lei no 11.947, de 16 de junho de 2009, para determinar o provimento de alimentação escolar adequada aos alunos portadores de estado ou de condição de saúde específica.

BRASIL. O direito humano à alimentação adequada e o sistema nacional de segurança alimentar e nutricional. Organizadora Marilia Leão. Brasília: ABRANDH, 2013.

BRASIL. Lei 13.146 de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência).

BRASIL. Caderno de referências sobre a alimentação escolar para estudantes com necessidades alimentares especiais. Programa Nacional de Alimentação Escolar. Brasília: FNDE, 2017.

CENTRAL DE ABASTECIMENTO DE CMPINAS AS (CEASA). Manual de orientações sobre restrições alimentares. Departamento de Alimentação Escolar, ed. 3, Campinas, 2016.

CHRISTMANN, M. As implicações das condições de saúde para aprendizagem. Atendimento educacional especializado: aprendizagem, saúde e inclusão. Organizadoras Silvia Maria de Oliveira Pavão, Ana Cláudia de Oliveira Pavão. Santa maria, RS: ed. Pe.com UFSM, 2018.

MAHAN, L. K.; ESCOTT-STUMP, S.; RAYMOND, J. L. K. Alimento Nutrição e Dietoterapia. Ed 13. Elsevier, 2013.

NUNES, M. R. A.; PAIVA, A. L. C.; MARQUES, R. C. P. Educação inclusiva: uso de cartilha com considerações sobre alimentação do autista. Revista Includere, Mossoró, v. 2, n. 2, p. 664- 118, Ed. 1, 2016.

STAINBACK, S.; STAINBACK, W. Inclusão: uma guia para educadores. Trad. Magda França. Porto Alegre: Arte Médicas Sul, 1999.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v23i3.12573



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.