A interferência das políticas educacionais na trajetória de um curso de especialização em gestão educacional

Daniela da Silva Aimi, Greice Scremin, Nadiane Feldekercher

Resumo


Introdução: Este trabalho investigou os modelos de Gestão Escolar e discutiu as políticas de formação que influenciaram a existência do curso de Especialização em Gestão Educacional da Universidade Federal de Santa Maria, bem como as concepções de gestão adotadas pelo curso em sua trajetória. Metodologia: A investigação caracterizou-se como estudo de um caso, utilizando a abordagem qualitativa. Os instrumentos de coleta de dados foram: a) pesquisa documental dos projetos pedagógicos do curso e de materiais que subsidiaram sua elaboração; b) entrevista semi-estruturada com os ex-coordenadores do curso. Os sujeitos da pesquisa foram professores que exerceram a função de coordenadores e professores do curso estudado. Resultados: Esse estudo contribuiu com as reflexões acerca dos determinantes implícitos nas políticas e formas de organização curricular dos cursos de Gestão Educacional. As significações que estes assumem podem revelar potenciais críticos transformativos bem como, os limites e determinações técnico-racionais instituídos nos currículos. Conclusão: A evolução do curso de pós-graduação analisado buscou adaptar-se às diferentes mudanças na legislação vigente e aos modelos administrativos adotados no sistema educacional brasileiro. Isso fica explícito ao se verificar as alterações e/ou reformulações realizadas no projeto político-pedagógico do curso, as quais foram executadas quando da modificação da legislação brasileira.


Palavras-chave


Educação; Gestão educacional; Legislação; Políticas públicas;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v0i7.9252



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.