Formação docente on-line à luz do paradigma da complexidade

Tatiana Laiz Freitas da Fonseca Oliveira, Marilda Aparecida Behrens, Edna Liz Prigol

Resumo


alicerçar uma educação que venha a atender aos anseios exigidos na docência em diferentes níveis de ensino. A visão da complexidade projeta-se em Sete saberes necessários para a educação no século XX (MORIN, 2000). Nesta pesquisa, optou-se por analisar as contribuições apresentadas pelos professores envolvidos no que se refere ao terceiro saber – ensinar a condição humana. A investigação partiu da proposição de uma formação on-line, realizada pelo grupo de pesquisa, sobre o desenvolvimento do pensamento complexo na formação docente. A metodologia de abordagem qualitativa, do tipo pesquisa-ação, contou com a participação de 25 professores de Matemática, por meio da oferta de um curso de formação pedagógica on-line, estruturado em sete módulos sobre os sete saberes. Elegeu-se como problema: quais são as contribuições dos professores participantes do curso on-line estruturado nos sete saberes para a educação do futuro, de Edgar Morin? Como objetivo geral buscamos: Identificar os construtos dos participantes do curso sobre os Sete Saberes de Edgar Morin com foco no terceiro saber “Ensinar a condição humana”, para buscar a superação da visão conservadora na docência. As contribuições dos professores participantes, a partir de seus conhecimentos, suas experiências docentes e participação no curso on-line, permitiram verificar a pertinência da mudança paradigmática na docência e que se torna necessário ampliar espaços para as reflexões dos professores em processos de formação continuada sobre o pensamento complexo e sobre a aceitação de ensinar a condição humana no meio educacional.


Palavras-chave


Paradigma da complexidade; Formação docente on-line; Ensinar a condição humana.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ANTONIOLI, C.; PAVÃO, S. M. O. Educação especial: compreendendo a produção do conhecimento com a teoria da complexidade. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 9, n. 4, p. 770-781, 2014.

LORENZINI. V. P.; GROSCH. M. S. Reflexões sobre educação na contemporaneidade: certezas, (in)certezas e desafios. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 2, p. 1037-1055, 2017.

MINAYO, M. C. S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. Petrópolis: Vozes, 2000.

MORAES, M. C. Os sete saberes necessários para a educação do futuro. Rio de Janeiro, 2012.

MORIN, E. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

MORIN, E. Educação e complexidade: os sete saberes e outros ensaios. São Paulo, 2000.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo, 2001.

MORIN, E; LE MOGNÉ, J. L. A inteligência da complexidade. Petrópolis: Vozes, 2001.

PARADIGMAS EDUCACIONAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES-PEFOP. Curso online Formação de Professores para uma Prática Inovadora. Sete saberes necessário para educação do futuro. Grupo de pesquisa PEFOP. Disponível em: https://www.pefop.com.br/divulgacao-formacao-de-professores-para-uma-pratica-inovadora/. Acesso em: 6 mar. 2018.

THIOLLENT, M. Pesquisa-ação nas organizações. São Paulo, 1997.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo, 2008.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v15i4.13065



Direitos autorais 2020 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.