Estilos de aprendizagem e tecnologias da informação e comunicação no curso de direito

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i3.13453

Palavras-chave:

Estilos de aprendizagem, Direito, Tecnologia educacional

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivos identificar os estilos de aprendizagem no uso da tecnologia em alunos e docentes de curso de Direito. Foi utilizada a Escala de Estilos de Aprendizagem em situações de uso de tecnologia de Roza (2017), que foi aplicada em 444 estudantes do curso de Direito de duas instituições particulares, bem como em 23 docentes desses cursos. Para análise de dados, foi utilizada estatística descritiva e análise multivariada da variância (MANOVA) para verificar as possíveis influências do gênero e da fase do estudante sobre os estilos dos alunos. Os resultados mostraram uma predominância do estilo teórico entre todos os estudantes. Entre os professores predominou o estilo pragmático. Embora o estilo teórico tenha sido predominante, os outros estilos foram também contemplados. Portanto, visualiza-se a importância da utilização de diferentes ferramentas tecnológicas e estratégias educacionais que contemplem os diferentes estilos de aprendizagem dos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Brandão Viana, Centro Universitário Adventista São Paulo (UNASP), Engenheiro Coelho – SP

Professora Permanente no Mestrado Profissional em Educação. Doutorado em Educação Física (UNICAMP).

Meira Lúcia Ramos, UNIMOGI, Mogi Guaçu – SP

Professora no curso de Direito. Mestrado Profissional em Educação (UNASP).

Rodrigo Hipólito Roza, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMPINAS), Campinas – SP

Professor no Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Doutorado em Psicologia (PUC-CAMPINAS).

Referências

ALONSO, C. M.; GALLEGO, D. Aprendizaje y ordenador. Madrid: Dykinson, 2000.

ALONSO, C. M.; GALLEGO, D. J.; HONEY, P. Los estilos de aprendizaje: procedimientos de diagnóstico y mejora. Madrid: Mensajero, 2002. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/311452891_Los_Estilos_de_Aprendizaje_Procedimientos_de_diagnostico_y_mejora. Acesso em: 20 out. 2017.

ALONSO, C. M.; GALLEGO, D. J.; HONEY, P. Los estilos de aprendizaje: procedimentos de diagnóstico y mejora. 7. ed. Bilbao: Ediciones Mensajero, 1997.

AMARAL, S. F.; BARROS, D. M. V. Estilos de aprendizagem no contexto educativo de uso das tecnologias digitais interativas. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE NOVAS COMPETÊNCIAS EM TECNOLOGIAS DIGITAIS INTERATIVAS NA EDUCAÇÃO, 1., 2007, São José dos Campos. Anais [...]. São José dos Campos, SP, 2007.

BARROS, D. M. V. Estilos de uso do espaço virtual: como se aprende e se ensina no virtual? Inter-Ação: Rev. Fac. Educ., v. 34, n. 1, p. 51-74, 2009.

BELLONI, M. L. Ensaio sobre a Educação a Distância no Brasil. Educação & Sociedade, ano XXIII, n. 78, p. 117-142, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n78/a08v2378.pdf. Acesso em: 05 dez. 2019.

BITTAR, M. Informática na educação e formação de professores no Brasil, Série-Estudos, Campo Grande, n. 10, p. 91-106, 2000.

BUTSZKE M. A.; ALBERTON, A. Estilos de aprendizagem e jogos de empresa: a percepção discente sobre estratégia de ensino e ambiente de aprendizagem, REGE- Revista de Gestão, v. 24, p. 72-84, 2017.

CINTRA, C. C. S.; CAMURÇA, E. E. P.; REIS, U. L. S. O uso de novas tecnologias de informação e comunicação nas salas e aula da faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará: ferramentas agregadoras ou disruptivas do processo de ensino- aprendizagem? Revista do Programa de Pós-Graduação em Direito da UFC, v. 37, n. 2, p. 405-422, 2017.

COUTINHO, C.; LISBÔA, E. Sociedade da informação, do conhecimento e da aprendizagem: desafios para educação no século XXI. Revista de Educação, v. 28, n. 1, p. 5-22, 2011.

ESTEVÃO, R. B.; PASSOS, G. O. O programa nacional de tecnologia educacional (PROINFO) no contexto da descentralização da política educacional brasileira. Holos, ano 31, v. 1, p. 199-210, 2015.

FIGUEIREDO, G. L. R.; NOBRE, I. A. M.; PASSOS, M. L. S. Tecnologias computacionais na educação: desafios na prática docente. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA (WIE), 21., 2015. Anais [...]. Porto Alegre, RS, 2015.

GOES, F. S. N. et al. Tecnologias educacionais digitais para educação profissional de nível médio de enfermagem. Revista eletrônica de enfermagem, v. 16, n. 2, p. 453-61, abr./jun. 2014.

GONÇALVES, A. et al. Avanço na modelagem automática e dinâmica de estilos de aprendizagem de estudantes em sistemas adaptativos e inteligentes para educação: uma análise experimental. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 5.; SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 18., 2016. Anais [...]. Porto Alegre, RS: CBIE, SBIE, 2016.

KENSKI, V. Aprendizagem mediada pela tecnologia. Revista diálogo educacional, v. 4, n. 10, p. 1-10, 2003. Disponível em: http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/dialogo?dd1=786&dd99=view&dd98=pb. Acesso em: 05 dez. 2019.

LACERDA, A. L.; SILVA. T. Materiais e estratégias didáticas em ambiente virtual de aprendizagem. Rev. bras. Estud. pedagog., Brasília, v. 96, n. 243, p. 321-342, 2015.

LÂNGARO, A. G. Tecnologia e práticas pedagógicas – movimentos e vicissitudes na busca da constituição de uma comunidade de aprendizagem. 2003. 145 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social e Institucional) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

LEMOS, E. C.; AMARAL, L. A. M.; OLIVEIRA, L. R. M. Utilização de estilos de aprendizagem no desenvolvimento de ambientes virtuais voltados à educação à distância. Revistas de Estilo de Aprendizagem, v. 8, n. 15, 2015. Disponível em: http://learningstyles.uvu.edu/index.php/jls/article/view/229/187. Acesso em: 11 out. 2017.

LIMA FILHO, N.; BEZERRA, E. S.; SILVA, T. B. S. Estilo de aprendizagem dos alunos do curso de Ciências Contábeis. Revista Gestão Universitária na América Latina-GUAL, v. 9, n. 2, p. 95-112, 2016.

MARQUES, C. A. M. O ensino jurídico e as novas tecnologias de informação e comunicação. Revista de Educação, v. 13, n. 16, p. 199-214, 2010.

MEURER, A. M. et al Estilos de aprendizagem em rendimento acadêmico na universidade. REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en educación, v. 16, n. 4, 2018. DOI: 10.15366/reice2018.16.4.002

MUNFORD, A.; HONEY, P. Questions and answers on learnig styles questionnaire. Industrial and Commercial Training, v. 24, n. 7, p. 10-13, 1992.

PÚBLIO JR, C. O docente e o uso das tecnologias no processo de ensinar e aprender. RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 03, p. 1092-1105, jul./set. 2018. e-ISSN: 1982-5587. DOI: 10.21723/riaee.v13.n3.2018.11190

RIEDNER, D. D. T.; PISCHETOLA, M. Tecnologias Digitais no Ensino Superior: uma possibilidade de inovação das práticas? Educação, Formação & Tecnologias, v. 9, n. 2, p. 37-55, 2016.

ROZA, R. H. Estilos de aprendizagem e o uso das tecnologias da informação e comunicação. 2017. Tese (Doutorado em Psicologia) – Centro de Ciências da Vida, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2017.

SALVADOR, P. T. C. O. et al. Uso e desenvolvimento de tecnologias para o ensino apresentados em pesquisas de enfermagem. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, v. 16, n. 3, p. 442- 450, 2015.

SILVA, D. M. et al. Estilos de aprendizagem e desempenho acadêmico na Educação a Distância: uma investigação em cursos de especialização. Revista Brasileira de Gestão e Negócios, São Paulo, v. 17, n. 57, p. 1300-1316, 2015.

SILVA, G. O. L. Construção e evidências de validade e precisão de escala de estilos de aprendizagem em universitários. 2011. Tese (Doutorado em Psicologia) – Centro de Ciências da Vida, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2011.

SILVA, J. B. O contributo das tecnologias digitais para o ensino híbrido: o rompimento das fronteiras espaço-temporais historicamente estabelecidas e suas implicações no ensino”, ARTEFACTUM – Revista de Estudos em Linguagem e Tecnologia, ano IX, n. 02, 2017.

SILVEIRA, D. S.; NOVELLO, T. P.; LAURINO, D. P. Tecnologias digitais na Educação superior: compreensões acerca da formação permanente de professores em uma rede de conversação. Revista Thema, v. 15, n. 3, 2018.

SOUZA, A. M. As tecnologias da informação e da comunicação (TIC) na educação para todos. Educ. Foco, Juiz de Fora, Edição Especial, p. 349-366, fev. 2015.

VALENTE, J. A.; ALMEIDA, F. J. Visão analítica da informática na educação no Brasil: a questão da formação do professor, Revista Brasileira de Informática na Educação, n. 1, 1997.

VIANA, H. B.; SILVA, G. O. L.; DINIGRE, W. Experiências de formação e atuação docente com utilização de tecnologias. Revista Tecnologia Educacional, v.17, n. 222, p. 27-37, 2018.

Downloads

Publicado

01/07/2021

Como Citar

VIANA, H. B.; RAMOS, M. L.; ROZA, R. H. Estilos de aprendizagem e tecnologias da informação e comunicação no curso de direito. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 3, p. 1823–1837, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i3.13453. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13453. Acesso em: 25 out. 2021.